Pesquisa da PUCRS com Universidade de Toronto estuda tratamento inédito contra Covid-19

Parceria internacional tem como objetivo encontrar terapias alternativas no combate à infecção causada pelo coronavírus

03/12/2020 - 17h00
Inteligência Artificial ajuda a estimar quantos leitos são necessários na pandemia - Pesquisadores da PUCRS desenvolvem tecnologia que pode ajudar na avaliação e nas ações dos órgãos de saúde

Foto: Unsplash

Em meio à corrida para encontrar a possível cura ou vacina da Covid-19, dois pesquisadores uniram recursos e esforços na busca de um tratamento alternativo. Marcus Jones, professor da Escola de Medicina da PUCRS, e o ex-aluno da universidade gaúcha Marcelo Cypel, que hoje atua na Universidade de Toronto, estão desenvolvendo um estudo com a utilização do gás de óxido nítrico para combater infecções. 

Geralmente usado em Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs), a substância auxilia na melhora da oxigenação de pacientes com falência respiratória. Em novembro, o primeiro paciente recebeu esse tratamento em Porto Alegre. Estudos in vitro realizados em laboratório mostraram que o gás tem propriedades antimicrobianas e antivirais contra o coronavírus quando utilizado em doses até cinco vezes maiores que o uso clínico usual. 

“Na Universidade de Toronto, nós realizamos estudos pré-clínicos nos últimos meses mostrando a segurança de se utilizar o Óxido trico em maior dose, explica Cypel, chefe do Serviço de Transplantes da instituição e pesquisador sobre doenças pulmonares agudas. 

Excedendo fronteiras pela saúde coletiva 

A colaboração entre as universidades se deu pelo fato de que ambas estavam trabalhando em ideias semelhantes e decidiram alinhar projetos e recursos, já que os pesquisadores têm relação com a PUCRS. 

O pneumologista pediátrico Marcus Jones lidera o estudo em Porto Alegre, que inclui pacientes a partir de 12 anos de idade hospitalizados/as por complicações respiratórias da infecção por Covid-19. “Estamos muito entusiasmados com essa colaboração e com a possibilidade de ajudar pacientes que estão numa situação clínica instável devido ao coronavírus. O objetivo é que esta intervenção com óxido nítrico, feita quando os sintomas pulmonares já são importantes, modifique a evolução da doença, evitando a fase de hiperinflamação, com agravamento clínico e necessidade de cuidados intensivos.” 

A pesquisa é realizada com recursos financeiros disponibilizados tanto pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) quanto pela Universidade de Toronto.   

Pioneirismo em tratamentos alternativos 

Pesquisa da PUCRS com Universidade de Toronto estuda tratamento inédito contra Covid-19

Foto: Marcus Jones (Arquivo pessoal) e Marcelo Cypel (University Helth Network)

“Há mais de dois anos temos explorado o óxido nítrico em altas doses de forma inovadora e como potencial alternativa aos antibióticos e antivirais. Sabe-se que a resistência aos medicamentos é um problema mundial e o nosso objetivo é achar alternativas às terapias tradicionais”, acrescenta Vinicius Michaelsen, pesquisador em terapias experimentais do mesmo grupo que Cypel. 

Segundo o professor, esse estudo provavelmente irá além do tratamento para o coronavírus, podendo ser efetivo também para outras infecções pulmonares e novos vírus. 

Diferentes usos para o Óxido Nítrico 

É um gás que está presente em diversos organismos, desde humanos, plantas, fungos e bactérias. É possível encontrar relatos históricos com mais de mil anos envolvendo a preparações farmacológicas com Óxido Nítrico, apesar de não identificado na época. 

Descoberto mais de 40 anos pela demonstração de que podia atuar como um vasodilatador e um potente sinalizador celular, passou a ser consideravelmente estudado. Tamanha descoberta rendeu o reconhecimento da Molécula do Ano em 1992 pela revista Science e, seis anos depois, a Divisão do Prêmio Nobel aos seus descobridores. 

Fique por dentro de outras iniciativas da PUCRS no combate à pandemia neste link. 

Carreiras dedicadas à saúde 

Marcelo Cypel vive no Canadá desde 2005. Entre seus projetos estão desenvolvimento de uma máquina que trata o pulmão fora do corpo e um irradiador de luz ultravioleta que elimina vírus de pulmões infectados, também permitindo que os órgãos sejam transplantados. 

Saiba mais: Diplomado referência em transplante pulmonar em Toronto visita PUCRS 

Marcus Jones tem como principal linha de pesquisa o impacto de prematuridade, infecções respiratórias e alergia no desenvolvimento pulmonar de lactentes e crianças. É pesquisador do PPG em Pediatria e Saúde da Criança da PUCRS.