Por vídeos e inteligência artificial, sistema reconhece tipos de veículos nas rodovias

Desenvolvida pela PUCRS, tecnologia está em uso por empresa que presta serviços a concessionárias e órgãos públicos de trânsito

22/12/2020 - 09h43
Imagem de veículos em uma rodovia

Foto: Pexels

Que veículo é aquele que passou pela rodovia? Qual era o tipo de caminhão? Quantos eixos estavam levantados? Essas são algumas perguntas que uma solução desenvolvida e aprimorada pela PUCRS responde. A ferramenta já está em uso pela empresa de engenharia Gnoatto Botoni, que atua em todo o País efetuando pesquisas de contagem volumétrica classificatória e pesquisas rodoviárias. A empresa presta serviços para concessionárias de pedágios, para o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

Encontrar uma solução que contribuísse na auditoria de veículos que trafegam em determinadas vias por meio da captura de imagens era o objetivo da empresa. A diretora executiva Sônia Botoni conta que houve uma grande evolução na apuração de dados nas estradas, passando de anotações em pranchetas para tablets e, posteriormente, à adição de filmagens de trechos das rodovias. “Nesse momento é que começamos a questionar: como vamos automatizar esses vídeos? Após várias pesquisas de como desenvolver essa tecnologia, tive contato com o professor da Escola de Negócios, Adroaldo Lazzaroto, que recomendou procurar o IDEIA”, lembra.

A partir da indicação, aconteceu um reencontro. Após ter se formado em Engenharia Civil pela PUCRS em 1980, Sônia se reuniu com o ex-professor e atual diretor do IDEIA, Eduardo Giugliani. “O nosso papel é criar uma sinergia entre demandas da sociedade e os recursos disponíveis na PUCRS. Esse projeto foi desenvolvido ao longo de oito meses, sendo que uma parte foi feita na Universidade, que construiu um sistema e artefato computacional, e outra parte na empresa, que implantou o sistema e capacitou os profissionais que irão efetivar o gerenciamento”, destaca Giugliani.

Pesquisadores do Centro de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (IDEIA), do Laboratório de Computação (LabCom) e do Tecnopuc Fablab integram o projeto. Também estão envolvidos o Laboratório de Inovação (iSeed) da Escola Politécnica, os professores Edson Moreno, Filipi Vianna, Isabel Manssur, Soraia Musse, além de estudantes graduação e mestrado do curso de Ciência da Computação.

O desenvolvimento da ferramenta

Edson Moreno, professor da Escola Politécnica da PUCRS, explica que para desenvolver a ferramenta foi utilizado um sistema de inteligência artificial e que foi preciso ensinar o sistema a reconhecer as gravações dos vídeos geradas pela empresa. “Foi o momento de realizar o levantamento de informações. Eram 26 de categorias de carros, motos e caminhões. Foi preciso informar para o sistema as características dos veículos e o tráfego em diferentes regiões do País”, comenta.

Na etapa seguinte, após essa aprendizagem da ferramenta, foi necessário fazer com que houvesse a detecção dos veículos de forma automática. “Havia imagens que não estavam adequadas, algumas com pouca iluminação, por exemplo. Era preciso que a solução fizesse essa captura de dados em diferentes condições”, frisa Moreno.

O trabalho desenvolvido, além de atender uma demanda da sociedade, trará benefícios para a comunidade acadêmica. “Com os recursos gerados, permitirá que possamos investir em novas estruturas e na formação de capital humano, além de fomentar novas pesquisas”, enfatiza.

Os ganhos com a tecnologia

Com a solução já implementada, a Gnoatto Botoni pode triplicar os pontos de contagem de tráfego e também pode gerar dados, durante todo o ano, com a classificação de todas as categorias exigidas pelos órgãos fiscalizadores de maneira automatizada. “Com as filmagens podemos analisar se os veículos – principalmente os caminhões – estão com eixos erguidos ou não. Isso influencia no dimensionamento do pavimento e, por consequência, na manutenção das rodovias”, sinaliza Sônia.