Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Cursos,Especialização,Extensão,MBA,Idiomas,Educação,Vestibular,Pós-Graduação,Educação

Cursos

Graduação

Pós-Graduação

MBA

Vestibular

Exercícios físicos são benéficos no combate ao estresse

Atividades aeróbicas, alongamentos e exercícios de baixa intensidade podem ser realizados mesmo em casa

06/04/2020 - 18h45
Alongamentos

Alongamentos

Um recente guia divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) apontou o exercício físico como uma das atividades que auxiliam na prevenção e no enfrentamento do estresse gerado pelo avanço da pandemia de Covid-19. De acordo com a OMS, práticas como a priorização de uma alimentação equilibrada e a realização regular de exercícios físicos simples, que podem ser praticados em casa todos os dias, são aliados para evitar que as consequências psicológicas causadas pelo atual momento se tornem duradouras.

Segundo Adriano Detoni, professor do curso de Educação Física da Escola de Ciências da Saúde e da Vida, existem diversas razões que explicam o porquê da contribuição do exercício para o combate aos efeitos negativos do estresse. A prática de exercícios, especialmente os aeróbicos (mas não exclusivamente) é capaz de promover alterações a nível cerebral como aumento do fluxo sanguíneo, crescimento neuronal e redução de processos inflamatórios. Além disso, o exercício libera endorfinas, poderosos hormônios que, entre várias funções, promovem a sensação de bem-estar”, explica.

Detoni ainda destaca que além dos exercícios, o alongamento é fundamental para que o sedentarismo não avance com a pandemia. “Com a adoção de medidas de distanciamento social, existe uma tendência natural a uma redução nos níveis de atividade física. O alongamento pode ser uma alternativa interessante para contra-atacar o sedentarismo em quarentena, especialmente por não precisar de muito espaço para ser realizado. Além disso, o alongamento aumenta a flexibilidade, a força e a saúde muscular, funções essenciais para a manutenção da amplitude de movimento das articulações”, comenta.

Pensando nisso, o professor, juntamente com o orientador do curso de Pós-graduação da Psicologia, Luís Eduardo Wearick, elaborou uma lista de atividades que poderiam ser realizadas durante o período de distanciamento social. Ele salienta que o ideal sempre é a realização de exercícios físicos com o acompanhamento de um profissional de educação física. O professor ainda ressalta a importância de iniciar as atividades de maneira gradual para evitar uma lesão ou uma dor tardia.

Abaixo estão algumas dicas de exercícios para fazer em casa: