“A Maratona de Inovação foi uma oportunidade para confiarmos nas nossas próprias ideias”

Saúde e qualidade de vida foi um dos desafios da MIP, com destaque para três projetos

21/10/2020 - 17h21

Com mais de 250 participantes das sete Escolas, e com a proposta de pensar soluções para cidades mais humanas, inteligentes e sustentáveis, Maratona da Inovação da PUCRS 2020 teve quatro linhas de desafios: Saúde e qualidade de vida; Espaço e sustentabilidade; Sociedade conectada; Prosperidade compartilhada.  

Equipe ID Care

A equipe que pensou no aplicativo ID Care reunida em vídeo durante a Maratona da Inovação 2020. Raquel Ribeiro | Arquivo Pessoal

No eixo Saúde e qualidade de vida, os destaques foram para os projetos Medfile, ID Care e TothemPara a integrante de um dos projetos, o ID Care, Raquel Jaqueline Eder Ribeiro, a Maratona instigou na criação de algo com impacto social, além de ser uma oportunidade para confiar nas próprias ideias e empreender. “Junto com meu grupo me senti instigada a criar algo que impactasse de alguma forma a sociedade. E hoje me sinto realizada por ganharmos destaque e pela oportunidade de confiarmos nas nossas próprias ideias. Por causa da MIP ganhei motivação, e agora pretendo continuar me desenvolvendo na área empreendedora”, afirma a estudante de Medicina do 6° semestre. 

Ela e mais oito estudantes* pensaram em um aplicativo (ID Care) que realizasse a divulgação de eventos e estágios voluntários de forma unificada, ajudando aqueles que tenham interesse pelo voluntariado e não sabem por onde começar a procurar oportunidades. Além de aproximar da sociedade as instituições que necessitam de ajuda.  

A dica e a motivação para a Raquel e os demais integrantes do ID Care participassem da MIP foi do professor da Escola de MedicinaGiovani Gadonski. O docente avalia como fundamental a participação interdisciplinar no evento, uma vez que envolveu um tema multidisciplinar, que são as cidades inteligentes. “Houve colaboração de diferentes áreas nos projetos, o que fez os alunos se envolverem em situações que não são aquelas originalmente abordadas nos respectivos cursos. Além disso, os alunos das outras Escolas puderam conviver e contribuir com questões relacionadas à saúde, ao bem estar e à vida. 

Sobre os projetos destaque, o que mais chamou atenção de Gadonski foi a preocupação com o potencial impacto social que as ideias podem gerar. Desde as reuniões de mentoria até a apresentação, sempre transpareceu a ideia de poder ajudar as pessoas, tanto no âmbito individual, como no coletivo”, complementa. 

Para o professor da Escola de Ciências da Saúde e da Vida e Agente de Inovação da MIP 2020, Rafael Reimann Baptista, a participação interdisciplinar é algo extremamente positivo. “Alunos de diferentes cursos de graduação e pós-graduação puderam interagir de forma colaborativa e complementar, usando conhecimentos e ferramentas de diferentes áreas do conhecimento na solução de problemas comuns, dentro de uma perspectiva das cidades inteligentes e humanas 

Sobre as propostas em destaque do eixo Saúde e qualidade de vida, o que mais chamou atenção do docente foi que, de uma maneira em geral, elas focaram no uso de grande quantidade de dados para os cuidados com a saúde. Esta abordagem, na minha opinião, estava super alinhada com a proposta da Maratona, uma vez que pode se utilizar da internet das coisas e de tecnologias vestíveis para a promoção da saúde e qualidade vida”, considera. 

*Demais integrantes do ID Care 

Augusto Morioka Bressanim;
Bruno Brocker Nunes;
Eduardo Pletsch Brendler;
Lucas Viegas Dummel;
Marcelo da Mota Iglesias; 
Rafael Charrér Wolf; 
Victória Scheffer Lumertz;
Vinicius Glevander Rodrigues 


Leia Mais  Conheça os destaques da Maratona da Inovação 2020 

Veja ainda Encerramento da MIP