Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Cursos,Especialização,Extensão,MBA,Idiomas,Educação,Vestibular,Pós-Graduação,Educação

Cursos

Graduação

Pós-Graduação

MBA

Vestibular

Curso de Serviço Social

1. Dados do Curso
Curso: Serviço Social Currículo Vigente: 9114
CARGA HORÁRIA 3000
CRÉDITOS 166
DURAÇÃO 8 semestres
TURNO noite
VAGAS Vagas 1° semestre 60
Vagas 2° semestre --
DISCIPLINAS ELETIVAS: total de créditos no curso 360
ATIVIDADES COMPLEMENTARES: total de horas no curso 180
ESTÁGIO: Carga horária total do Estágio 450
ATOS LEGAIS DO CURSO
Ato de aprovação do currículo em vigor (PUCRS) Resolução nº 70 Data 12/09/2019
Ato do último reconhecimento do curso (MEC) Portaria nº 138 D.O.U 02/03/2018
Diretrizes Curriculares Nacionais vigentes Resolução CNE/ CES nº 15 D.O.U 13/03/2002
2. Perfil do Egresso

   O perfil do aluno formado pela Escola de Humanidades deve contemplar contribuições para o desenvolvimento pessoal e profissional, pautado em referenciais humanísticos que fomentam a formação ética, cidadã, crítica e integral dos estudantes da PUCRS, com base em:

  • Reflexão ética sobre a condição humana;
  • Humanitas como ser integral;
  • Conceito de diálogo/afeto como possibilidade de mediação;
  • Concepção de pessoa e profissional que atuará com a diversidade de segmentos sociais;
  • Racionalidade crítica que não dissocia prática e teoria;
  • Abertura e respeito à alteridade;
  • Fundamentos do cuidado do ser humano;

   Nesse sentido, a Escola de Humanidades busca formar profissionais críticos, que tenham incorporado os valores Maristas, da profissão a que estão vinculados, e o compromisso com a sociedade. A formação dos profissionais é direcionada para a construção da centralidade dos valores e princípios que defendem a condição humana, pressupondo os mais variados conhecimentos, habilidades, atitudes e posturas éticas como defesa da liberdade, da inclusão, dos direitos humanos, do respeito à vida em todos os sentidos.

   Os pressupostos de base para construção deste perfil estão pautados em referenciais dos fundamentos da Escola de Humanidades:

  • concepção do que é a identidade do ser humano;
  • reflexão ética sobre a condição humana;
  • opção em ter o humanitas como objeto de estudo;
  • conceito do diálogo como possibilidade de mediação;
  • racionalidade entre a teoria e a prática.

   Estes pressupostos, por sua vez, fomentam a caminhada do estudante em busca da sua formação, onde os percursos formativos constituem-se como o grande horizonte a ser buscado: “um percurso formativo pode ser genericamente denominado de ‘curso’. Mas, ao contrário da visão tradicional de curso – como entidade unívoca de vinculação do estudante organizada de forma vertical e especializada -, pressupõe uma lógica de organização baseada na combinação de estruturas formativas, garantindo ao estudante maior autonomia e flexibilidade para construção do seu projeto formativo” (PUCRS Percursos Formativos, 2017)

   Neste sentido, pensar o perfil do egresso a partir da modalidade dos percursos formativos traduz-se no entendimento de que o estudante diplomado por qualquer um dos cursos que compõem a estrutura organizacional da Escola de Humanidades tem por base numa formação que dialogada com todas as áreas da Escola. A inter-relação dos cursos se dá de forma articulada, buscando a complementaridade do conhecimento.

   A Escola de Humanidades constitui-se como referência epistemológica, possibilitando que cada curso construa o perfil profissional a partir do seu projeto ético político, de sua identidade e de sua proposta de formação, alinhada aos pressupostos e centralidade na formação humanística, ética, crítica e integral.

   Tendo os pressupostos de formação da Escola de Humanidades como referência, o Curso de Serviço Social busca subsídios para fundamentar a construção do perfil pautado pela regulamentação da profissão do Assistente Social que se consubstancia na Lei nº 8.662, de 07 de junho de 1993, que lhe atribui as seguintes competências:

Art. 4º Constituem competências do Assistente Social

I – elaborar, implementar, executar e avaliar políticas sociais junto a órgãos da administração pública, direta ou indireta, empresas, entidades e organizações populares;

II – elaborar, coordenar, executar e avaliar planos, programas e projetos que sejam do âmbito de atuação do Serviço Social com participação da sociedade civil;

III – encaminhar providências e prestar orientação social a indivíduos, grupos e à população;

IV – (Vetado);

V – orientar indivíduos e grupos de diferentes segmentos sociais no sentido de identificar recursos e de fazer uso dos mesmos no atendimento e na defesa de seus direitos;

VI – planejar, organizar e administrar benefícios e Serviços Sociais;

VII – planejar, executar e avaliar pesquisas que possam contribuir para a análise da realidade social e para subsidiar ações profissionais;

VIII – prestar assessoria e consultoria a órgãos da administração pública direta e indireta, empresas privadas e outras entidades, com relação às matérias relacionadas no inciso II deste artigo;

IX – prestar assessoria e apoio aos movimentos sociais em matéria relacionada às políticas sociais, no exercício e na defesa dos direitos civis, políticos e sociais da coletividade;

X – realizar planejamento, organização e administração de Serviços Sociais e de Unidade de Serviço Social;

XI – realizar estudos socioeconômicos com os usuários para fins de benefícios e serviços sociais junto a órgãos da administração pública direta e indireta, empresas privadas e outras entidades (Artigo 4, Lei nº 8.662, 1993).

   O perfil do egresso, portanto, deve contemplar, além das competências gerais do assistente social, também as atribuições privativas do exercício profissional do assistente social, definidas em lei, que são descritas no art. 5º e que constituem atribuições privativas do Assistente Social:

    I – coordenar, elaborar, executar, supervisionar e avaliar estudos, pesquisas, planos, programas e projetos na área de Serviço Social;

    II – planejar, organizar e administrar programas e projetos em Unidade de Serviço Social;

    III – assessoria e consultoria e órgãos da Administração Pública direta e indireta, empresas privadas e outras entidades, em matéria de Serviço Social;

    IV – realizar vistorias, perícias técnicas, laudos periciais, informações e pareceres sobre a matéria de Serviço Social;

    V – assumir, no magistério de Serviço Social tanto a nível de graduação como pós-graduação, disciplinas e funções que exijam conhecimentos próprios e adquiridos em curso de formação regular;

    VI – treinamento, avaliação e supervisão direta de estagiários de Serviço Social;

    VII – dirigir e coordenar Unidades de Ensino e Cursos de Serviço Social, de graduação e pós-graduação;

    VIII – dirigir e coordenar associações, núcleos, centros de estudo e de pesquisa em Serviço Social;

    IX – elaborar provas, presidir e compor bancas de exames e comissões julgadoras de concursos ou outras formas de seleção para Assistentes Sociais, ou onde sejam aferidos conhecimentos inerentes ao Serviço Social;

    X – coordenar seminários, encontros, congressos e eventos assemelhados sobre assuntos de Serviço Social;

    XI – fiscalizar o exercício profissional através dos Conselhos Federal e Regionais;

    XII – dirigir serviços técnicos de Serviço Social em entidades públicas ou privadas;

    XIII – ocupar cargos e funções de direção e fiscalização da gestão financeira em órgãos e entidades representativas da categoria profissional. (Artigo 5, Lei nº 8.662, 1993).

   Além das competências gerais e atribuições privativas, o perfil do egresso também deve privilegiar o desenvolvimento de competências especificas ao exercício profissional, quais sejam, teórico-metodológicas, ético-políticas e técnico-operativas. Para tanto, considera-se que o profissional formado pelo Curso de Serviço Social da Escola de Humanidades da PUCRS deve possuir competências para conhecer, compreender, interpretar, analisar, planejar, intervir e avaliar os fenômenos presentes no contexto das relações sociais, a partir da análise do movimento histórico da sociedade brasileira, aprendendo as suas particularidades em face da sua constituição e desenvolvimento atual.

   Assim, o Curso de Serviço Social da Escola de Humanidades busca formar profissionais críticos, que tenham internalizados os valores do projeto ético-político da profissão e o compromisso com a sua materialização, habilitados a realizar a leitura e a intervenção no real para contribuir com a redução das desigualdades (expressões da questão social) e com o fortalecimento das resistências dos sujeitos sociais, através do desenvolvimento de processos sociais emancipatórios, na perspectiva da garantia do acesso aos direitos, fortalecimento e autonomia dos sujeitos.

   O Curso de Serviço Social da Escola de Humanidades direciona a formação dos assistentes sociais para a construção de um perfil profissional que tem como centralidade o exercício da autonomia e da reflexão permanentes sobre os desafios e demandas sempre renovadas, postas aos processos de trabalho onde o assistente social se insere na atualidade.

   Portanto, o exercício profissional pressupõe a construção de vários conhecimentos, habilidades e atitudes, traduzidas nas competências expressas na capacidade de:

  • discernir sobre a realidade de modo crítico e autocrítico;
  • exercer o movimento investigativo acerca da realidade profissional à qual se vincula de forma imediata e mediata, buscando a formação permanente;
  • integrar-se e articular-se com outros profissionais, visando ao enfrentamento propositivo das expressões da questão social na área de atuação.

   Além disso, o exercício profissional do Assistente Social, balizado pela Lei de Regulamentação da Profissão e pelo seu Código de Ética, implica exigências práticas a serem incorporadas no cotidiano da formação, que garantam o conhecimento das conjunturas, forças, atores e sujeitos implicados na ação social, incluindo as relações Estado/Sociedade; a capacidade de vincular os direitos sociais e a cidadania à vida cotidiana, rompendo com práticas clientelistas, corporativistas e paternalistas; a capacidade de elaborar estratégias de intervenção social orientadas pelos direitos humanos, incluindo o atendimento de vítimas de violação de direitos e de violadores que carregam as marcas da vulnerabilidade social em suas trajetórias individuais e coletivas; a capacidade de intervenção cultural junto aos processos de integração/discriminação, expressão da cultura e da fala de grupos oprimidos; a capacidade de gestão da questão social com manejo dos fluxos modernos de indicadores, informação, informática, multimídia e redes de comunicação, num exercício crítico da mesma; o conhecimento de diferentes expressões da questão social que se colocam na agenda da sociedade como, por exemplo, AIDS, drogadição, gravidez na adolescência, processos de rualização, exploração sexual, violências contra segmentos particulares em razão de marcadores sociais de raça, classe, gênero, orientação sexual, pobreza, entre outros.

  • abordar, de diferentes formas, a parceria na intervenção social e de desenvolver a participação e a solidariedade;
  • superar dificuldades de comunicação e aprimorar qualidades de relações sociais em diferentes instâncias;
  • trabalhar a política de assistência social, de previdência social e saúde e outras políticas sociais na dimensão da cidadania;
  • ocupar novos espaços sócio-ocupacionais junto ao 1º, 2º e 3º setores, atribuindo significados novos e emancipatórios a espaços ocupacionais tradicionais do Serviço Social na esfera pública e privada;
  • utilizar técnicas contextualizadas e vinculadas às estratégias de intervenção e fundamentadas por teorias;
  • reconhecer-se como profissão liberal no mundo do trabalho, portanto, capaz de empreender no mercado de trabalho de forma autônoma, terceirizada, cooperativada, entre outras modalidades de inserção ocupacional.

   Desta forma, o perfil do futuro profissional formado pelo Curso de Serviço Social da Escola de Humanidades da PUCRS possui a construção de suas bases fundamentais direcionada para: desenvolver participação e solidariedade; estabelecer comunicação nas relações sociais; intervir com competência teórico-metodológica e técnico-operativa; gerar novas formas de trabalho e renda/empreender; articular parcerias na intervenção social; fazer gestão e intervenção de e nas políticas sociais.

3. Forma de Acesso ao Curso

    Os candidatos aos cursos da PUCRS podem valer-se das seguintes modalidades de acesso: Concurso Vestibular, Vestibular Complementar, Transferência, Ingresso mediante diploma de curso superior ou PROUNI. Existe, também, a possibilidade de ingresso como estudante-convênio, dentro do limite de vagas estabelecido no respectivo convênio. A mudança de curso por reopção poderá ser solicitada pelo aluno mediante oferta prevista em edital, e poderá ser concedida, na existência de vaga, pelo Coordenador do curso a que está vinculado o curso pretendido.

 

VEJA AQUI MAIS INFORMAÇÕES SOBRE AS FORMAS DE ACESSO AO CURSO

4. Sistema de avaliação do processo de ensino e aprendizagem

O sistema de avaliação é estabelecido conforme o Regimento Geral da PUCRS.

 

ESTATUTO E REGIMENTO GERAL

5. Estágio Curricular
6. Curriculo Completo
Nome da Disciplina
Carga Horária
Nível
Demografia e Sustentabilidade
60
1

Disciplina em implantação

História, Tempo e Memória
60
1

Disciplina em implantação

Leitura e Produção Textual
60
1

Disciplina em implantação

Leituras de Brasil
60
1

Disciplina em implantação

Questão Social e Transformações Societárias
60
1

Disciplina em implantação

Construção Social do Sujeito
60
2

Disciplina em implantação

Desenvolvimento de Competências em Serviço Social
30
2

Disciplina em implantação

Empreendedorismo Social, Inovação e Responsabilidade Social
60
2

Disciplina em implantação

Estado, Política Social e Sistema de Proteção Social
60
2

Disciplina em implantação

Fundamentos do Serviço Social I
30
2

Disciplina em implantação

Trabalho do Assistente Social no Contexto Sociojurídico
30
2

Disciplina em implantação

Trabalho e Identidade do Assistente Social
30
2

Disciplina em implantação

Fundamentos do Serviço Social II
30
3

Disciplina em implantação

Gestão Social
60
3

Disciplina em implantação

Políticas de Assistência Social
60
3

Disciplina em implantação

Produção Documental do Serviço Social
30
3

Disciplina em implantação

Relações Étnico Raciais e Políticas Afirmativas
30
3

Disciplina em implantação

Serviço Social, Política de Saúde e Sus
30
3

Disciplina em implantação

Serviço Social, Práticas Coletivas e Movimentos Sociais
30
3

Disciplina em implantação

Tópicos em Serviço Social: Internacionalização e Mobilidade Humana
30
3

Disciplina em implantação

Fundamentos do Serviço Social III
60
4

Disciplina em implantação

Gestão Social no Terceiro Setor
30
4

Disciplina em implantação

Instrumentalidade do Serviço Social
60
4

Disciplina em implantação

Introdução À Pesquisa em Humanidades
60
4

Disciplina em implantação

Oficina Experiencial em Serviço Social
30
4

Disciplina em implantação

Políticas Sociais para Crianças, Adolescentes e Jovens
30
4

Disciplina em implantação

Serviço Social, Análise Socioinstitucional e Processos de Trabalho
30
4

Disciplina em implantação

Ética Profissional do Serviço Social: Fundamentos
30
4

Disciplina em implantação

Disciplina Eletiva
360
5

Disciplina eletiva: o horário da disciplina e o docente que a lecionará, dependera da escolha feita pelo aluno no momento de sua matrícula.

Diversidade Humana, Gênero e Sexualidade na Sociedade de Classes
30
5

Disciplina em implantação

Elaboração de Projeto de Intervenção Profissional
30
5

Disciplina em implantação

Estágio Curricular em Serviço Social I (225h)
225
5

Disciplina em implantação

Processos Interventivos com Grupos
60
5

Disciplina em implantação

Trabalho Integrado em Saúde
30
5

Disciplina em implantação

Ética Profissional em Serviço Social: Atribuições, Competências e Legislação Profissional
30
5

Disciplina em implantação

Estágio Curricular em Serviço Social II (225h)
225
6

Disciplina em implantação

Oficina de Análise Social
30
6

Disciplina em implantação

Política e Intervenção Social com Idosos
30
6

Disciplina em implantação

Processos Interventivos com Famílias
60
6

Disciplina em implantação

Seminário Integrador I: Filosofia, Direitos Humanos e Sociedade
90
6

Disciplina em implantação

Comportamento Organizacional
30
7

Disciplina em implantação

Processo de Construção de Conhecimento em Serviço Social
30
7

Disciplina em implantação

Seminário Integrador Ii: Leituras Críticas Interseccionais
90
7

Disciplina em implantação

Serviço Social e Análise de Conjuntura
30
7

Disciplina em implantação

Sistematização do Trabalho Profissional em Serviço Social
30
7

Disciplina em implantação

Assessoria, Consultoria e Supervisão em Serviço Social
30
8

Disciplina em implantação

Atividades Complementares
180
8

Disciplina em implantação

Humanismo e Cultura Religiosa
60
8

Disciplina em implantação

Trabalho de Conclusão de Curso
30
8

Disciplina em implantação

Ética e Cidadania
60
8

Disciplina em implantação

Dados atualizados até 23/09/2020