Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Cursos,Especialização,Extensão,MBA,Idiomas,Educação,Vestibular,Pós-Graduação,Educação

Cursos

Graduação

Pós-Graduação

MBA

Vestibular

Curso de Medicina

1. Dados do Curso
Curso: Medicina Currículo Vigente: 3305
CARGA HORÁRIA 8370
CRÉDITOS 462
DURAÇÃO 12 semestres
TURNO manha / tarde / noite
VAGAS Vagas 1° semestre 74
Vagas 2° semestre --
DISCIPLINAS ELETIVAS: total de carga horária no curso 180
ATIVIDADES COMPLEMENTARES: total de horas no curso 120
ESTÁGIO: Carga horária total do Estágio 3600
ATOS LEGAIS DO CURSO
Ato de aprovação do currículo em vigor (PUCRS) Resolução nº 50 Data 29/10/2015
Ato do último reconhecimento do curso (MEC) Portaria nº 1.179 D.O.U 26/12/2008
Diretrizes Curriculares Nacionais vigentes Resolução CNE/CES nº 3 D.O.U 20/06/2014
2. Perfil do Egresso

Ao concluir o Curso de Medicina, espera-se que o egresso seja um profissional generalista, humanitário, crítico, reflexivo e criativo, que esteja apto a:

  •  agir nos processos de saúde, doença e morte nos diferentes níveis de atenção;
  •  desenvolver ações em saúde com conhecimento, habilidades e atitudes necessárias à promoção, prevenção, recuperação e reabilitação, com condutas eticamente corretas;
  • exercer prática integral e em equipe multiprofissional de saúde, estando socialmente comprometido;
  • manter seu processo de educação permanente.

Espera-se que o aluno construa conhecimento e desenvolva habilidades e competências para:

  • estabelecer relação médico-paciente-família, com acolhimento, sensibilidade e empatia;
  • compreender o paciente integrado a um contexto bio-psico-sócio-ambiental em evolução e constante troca com o seu meio;
  • realizar exame clínico visando à formulação e esclarecimento de hipóteses diagnósticas;
  • solicitar e interpretar investigação complementar adequada ao nível de atenção de que participa;
  • estabelecer plano terapêutico que contemple educação em saúde;
  • manejar adequadamente os recursos terapêuticos;
  • promover a melhor qualidade de vida do paciente;
  • realizar procedimentos indispensáveis para o atendimento inicial das urgências e emergências em todas as fases do ciclo vital;
  • empregar conhecimentos básicos de epidemiologia para ação em saúde;
  • contribuir para a promoção da saúde, a prevenção das doenças, a reabilitação e o acompanhamento do processo de final de vida;
  • considerar a relação risco-benefício e custo-benefício nas decisões médicas, levando em conta as necessidades da população;
  • exercer atividade profissional em serviços de saúde de complexidade diversa, identificando as particularidades das principais especialidades médicas para encaminhar pacientes cujo manejo não esteja ao alcance do médico generalista;
  • ter formação integral com sólidas bases humanitárias, éticas e científicas, respeitando os princípios éticos e compromisso com a comunidade;
  • respeitar e aplicar os direitos e deveres do médico, embasados nos preceitos deontológicos e princípios bioéticos;
  • trabalhar em equipe multiprofissional, organizando adequadamente o ambiente de trabalho;
  • aplicar os conhecimentos básicos de planejamento e gestão em saúde;
  • lidar criticamente com as políticas, sistemas de saúde e a dinâmica do mercado de trabalho;
  • aplicar os conceitos de organização da profissão, associativismo e valorização do trabalho médico;
  • utilizar os métodos científicos na análise dos problemas em saúde individual e coletiva;
  • valorizar e promover a educação permanente, possibilitando a leitura crítica de artigos científicos e a participação na produção de conhecimentos;
  • acessar e compartilhar produções científicas da área médica em língua estrangeira;
  • utilizar o conhecimento de tecnologias avançadas na prática médica;
  • utilizar as Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) como apoio à aprendizagem e à formação continuada.
3. Forma de Acesso ao Curso

FORMA DE ACESSO AO CURSO

O acesso aos cursos de graduação da Universidade dá-se mediante processo seletivo, com fundamento no Regimento Geral da PUCRS, cabendo à Câmara de Graduação e Pós-Graduação fixar as normas do referido processo.

Os candidatos aos cursos da PUCRS podem valer-se das seguintes modalidades de acesso: Concurso Vestibular, Vestibular Complementar, transferência, ingresso mediante diploma de curso superior ou PROUNI. Existe, também, a possibilidade de ingresso como estudante-convênio, dentro do limite de vagas estabelecido no respectivo convênio. A mudança de curso por reopção do aluno pode ser concedida, na existência de vaga, pelo Diretor da Faculdade a que está vinculado o curso pretendido.

O detalhamento das normas para o Concurso Vestibular é publicado por meio de edital, do qual se destacam os seguintes tópicos:

As inscrições ao Concurso Vestibular são oferecidas a candidatos que tenham concluído o ensino médio ou equivalente, ou a portadores de diploma de conclusão de curso superior oficial ou reconhecido.

O critério que orienta a seleção dos candidatos é a verificação de capacidades e habilidades intelectuais, nos níveis de conhecimento, compreensão, aplicação e análise. A prova de Língua Portuguesa consta de questões objetivas e de uma questão de redação. As demais provas são objetivas, com questões de múltipla escolha sobre conteúdos específicos. Todas as provas visam verificar as capacidades e habilidades intelectuais do candidato, sendo que, a cada candidato, numa dada disciplina, corresponde um escore bruto e um escore padronizado.

Devido à determinação expressa na Portaria MEC nº 391, de 7 de fevereiro de 2002, candidatos que obtiverem grau zero na redação estarão automaticamente eliminados do Concurso Vestibular. Assim sendo, o mínimo que o candidato deve obter para concorrer a uma vaga na Universidade é a nota 1.

Para cada candidato é calculada a média aritmética ponderada dos seus escores padronizados, considerando-se, para isso, os pesos indicados em tabela constante no Manual do Candidato, que variam de acordo com o curso escolhido. A classificação, visando ao preenchimento das vagas de um curso, é baseada na ordem decrescente das médias obtidas pelos candidatos. Se ocorrer algum empate e não houver possibilidade de aproveitar todos os envolvidos, o desempate será efetuado mediante o emprego da média harmônica dos escores padronizados.

Encerrado o prazo estabelecido para as matrículas de 1ª chamada do Concurso Vestibular e constatado o não comparecimento de candidatos classificados, serão chamados outros candidatos relacionados em lista de espera condicionada às vagas existentes, levando-se em conta os mesmos critérios de classificação já expressos.

No caso de existência de vagas remanescentes após concluído todo o processo de matrículas relativo ao Concurso Vestibular, será realizado Vestibular Complementar, independente, constituído de prova única de redação.

O preenchimento das vagas referente ao Programa Universidade para Todos (PROUNI), instituído pela Lei nº 11.096/2005, é feito com base na classificação do ENEM, fornecida pelo Ministério da Educação.

4. Sistema de avaliação do processo de ensino e aprendizagem

De acordo com o Regimento Geral da PUCRS, o sistema de avaliação define-se conforme extrato do artigo descrito abaixo:

Art. 68.  O aproveitamento escolar do aluno em uma disciplina, no semestre, é expresso por um grau de 0 (zero) a 10,0 (dez), com uma casa decimal, denominado G1.
§ 1o  A forma de obtenção do grau G1 é definida no projeto pedagógico do curso e no plano de ensino de cada disciplina.
§ 2o  O grau G1 é expressão da aprendizagem obtida por meio de instrumentos e procedimentos como um conjunto de verificações, exercícios, trabalhos teórico-práticos, projetos e/ou atividades, relatórios, de acordo com as peculiaridades da disciplina.
§ 3o  O docente responsável pela disciplina deve apresentar aos alunos, no primeiro dia de atividades letivas de cada semestre, os critérios e as modalidades de instrumentos de avaliação e a forma de cálculo para obtenção do grau G1, juntamente com o cronograma da disciplina.
§ 4o  Os critérios de avaliação e a forma de cálculo de obtenção do grau G1 não podem ser alterados durante o semestre.

5. Estágio Curricular

Estágio Supervisionado/Prática Profissional

O Estágio Supervisionado corresponde ao Internato do Curso de Medicina que se estende do 9o ao 12o semestre.

Conceito

O Internato ou Estágio curricular é o último ciclo do curso de graduação em Medicina, livre de disciplinas acadêmicas, durante o qual o estudante deve receber treinamento sistemático, contínuo, com supervisão, em instituição de saúde vinculada à Faculdade de Medicina da PUCRS, ou em outras instituições, mediante a autorização da Coordenação da área em que o aluno está atuando naquele momento.

Objetivos

Representando a última etapa de formação acadêmica do médico, o estágio de Internato deverá proporcionar ao aluno condições de:

  • apropriar-se de técnicas e habilidades indispensáveis ao exercício de atos médicos considerados básicos;
  • ampliar, integrar e aplicar os conhecimentos e atitudes desenvolvidas nos anos anteriores do curso;
  • encaminhar corretamente os problemas de saúde da população a que vai servir, integrando-se com as várias categorias de profissionais de saúde;
  • realizar atividades de interação escola médica-comunidade, pela participação em trabalhos extra-hospitalares ou de campo;
  • desenvolver a consciência das limitações, responsabilidades e deveres éticos do médico;
  • compreender a necessidade do aprimoramento contínuo dos seus conhecimentos para usar o melhor do progresso científico em benefício do paciente.

Plano Geral do Internato

Em consonância com a Resolução CNE/CES nº 3/2014 de 20 de junho de 2014, do Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação Superior, que instituiu as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina, a matriz curricular do curso de Medicina da PUCRS inclui como etapa integrante da graduação, o estágio curricular obrigatório de treinamento em serviço, em regime de internato, em serviços próprios ou conveniados e sob a supervisão direta dos docentes da Faculdade. A carga horária mínima do estágio curricular deverá atingir 35% (trinta e cinco por cento) da carga horária total do Curso de Graduação em Medicina, com base no Parecer/Resolução específico da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação. O estágio curricular obrigatório de treinamento em serviço incluirá necessariamente aspectos essenciais nas áreas de Clínica Médica, Cirurgia, Ginecologia-Obstetrícia, Pediatria, Saúde Coletiva e Mental, devendo incluir atividades no primeiro, segundo e terceiro níveis de atenção em cada área. Estas atividades devem ser eminentemente práticas e sua carga horária teórica não poderá ser superior a 20% (vinte por cento) do total por estágio. A comissão do internato poderá autorizar, no máximo, 25% (vinte e cinco por cento) da carga horária total estabelecida para este estágio, à realização de treinamento supervisionado fora da unidade federativa, preferencialmente nos serviços do Sistema Único de Saúde, bem como em instituição conveniada que mantenha programas de residência médica credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica e/ou outros programas de qualidade equivalente em nível internacional.

Ao menos 30% (trinta por cento), no mínimo, da carga horária do internato deverão ser desenvolvidos na Atenção Básica e em serviço de urgência e emergência do SUS.

A concepção geral do plano deve contemplar situações em que o aluno possa habilitar-se com o objetivo de enfrentar a sua futura vida profissional cotidiana, nos vários níveis de atenção à saúde (primária, secundária e terciária). O objetivo é formar um médico com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, capacitado a atuar pautado em princípios éticos, no processo de saúde-doença em seus diferentes níveis de atenção, com ações de promoção, prevenção, recuperação e reabilitação à saúde, na perspectiva da integralidade da assistência, com senso de responsabilidade social, compromisso com a cidadania e como promotor da saúde integral do ser humano. Deve ainda ser estimulado que os internos participem de todas as atividades científicas e de pesquisa desenvolvidas no setor em que estejam estagiando.

Áreas de estágio

São consideradas como áreas obrigatórias os estágios de Cirurgia, Clínica Médica (geral e especialidades), Ginecologia e Obstetrícia, Pediatria, Saúde Coletiva e Mental em que o aluno da FAMED deverá frequentar em esquema de rodízio, sucessivo, sempre com supervisão. O aluno somente poderá iniciar o Estágio obrigatório (internatos I, II, III, IV e V) após conclusão de 310 créditos e aprovação no exame de proficiência em língua inglesa. O aluno somente poderá iniciar o Estágio em Área Optativa (internato VI), após aprovação em todas as áreas de Estágio obrigatório.

Duração do estágio

O Estágio obrigatório se estende por cinco quadrimestres contínuos (internatos I, II, III, IV e V) e tem duração de 20 meses. Neste período, os alunos realizam atividades diárias, nos diversos departamentos onde estão passando. Está previsto estágio de segunda a sexta-feira (manhã e tarde), sábado (manhã) e plantões, distribuídos conforme a escala de cada área. A escala de rodízio em cada área é escolhida pelo aluno, conforme seu coeficiente de rendimento, no momento da matrícula. Durante 4 meses contínuos, cada aluno faz estágio em uma determinada área, passando por diversos serviços a sua escolha. O Estágio em Área Optativa (Internato VI) poderá ser realizado em qualquer uma das áreas e tem duração de 2 meses.

Avaliação do desempenho

A avaliação deve basear-se em medidas de conhecimentos, de atitudes e de habilidades, obedecendo às peculiaridades dos diferentes estágios que compõem o programa de Internato.

Avaliação dos estágios

Estágio obrigatório (avaliação por área de estágio)

  • avaliação individual: será feita através de ficha uniforme de avaliação mensal qualitativa de atitudes e habilidades em todos os departamentos. Serão considerados nesta avaliação: responsabilidade médica e conduta ética; disciplina e dedicação ao programa; pontualidade e permanência; iniciativa e versatilidade; dedicação ao paciente; busca do conhecimento médico; aprendizado e apresentação deste conhecimento; qualidade e quantidade de trabalho; criatividade e autodesenvolvimento; liderança, inovação e interesse. A aprovação no estágio será quando obtiver 5 (cinco) ou mais conceitos de APTO. Cada mês que o aluno for considerado não APTO, vai ter um desconto de 1 (um) ponto da nota final do referido internato.
  • Prova Escrita (PE): serão aplicados pré-testes antes das atividades teóricas e será realizada uma avaliação dos conteúdos ministrados em cada área do estágio específico no último mês do estágio.
  • Banca Oral (BO): individual, através de prova oral, por uma Banca formada por professores escolhidos previamente, e deverá abranger todos os aspectos referentes aos conteúdos previstos no Manual de cara área.
  • Prova de Habilidades (PH): no último mês de cada estágio obrigatório, em data a ser definida pela área, será aplicada uma prova de habilidades.

Média final do internato da área será calculada da seguinte maneira:

  • PE: vale 30% sendo 15% referentes aos pré-testes e 15% ao teste final realizado no término do internato.
  • BO: vale 40%.
  • PH: vale 30%.

Estágio em Área Optativa

Será feita através de Fichas de avaliação de cada mês de estágio: contemplando desempenho, atitudes e habilidades. O aluno que estiver realizando estágio em Área Optativa fora da PUCRS fica responsável pela entrega da ficha de avaliação na secretaria de graduação da FAMED.

Critérios para aprovação em cada área de estágio

Frequência: é obrigatória a frequência mínima de 75% das atividades de acordo com o Regimento Geral da Universidade, e no cumprimento de todas as horas previstas em cada estágio neste documento. Será considerada falta grave, podendo implicar até em reprovação, o não comparecimento a plantões (não justificado) e também o atraso constante ao início diário das atividades. A correspondente sanção na nota será de decisão da chefia do departamento, em concordância com a Comissão de internato. Em caso de falta aos plantões, o coordenador da área conversará com o aluno e solicitará justificativa por escrito para ser avaliada juntamente com o coordenador do departamento. A sugestão do departamento será encaminhada para a Comissão de internato e discutida em reunião extraordinária.

Nota: a aprovação em cada disciplina do estágio obrigatório ocorrerá com a obtenção do grau mínimo de 5 (cinco). Não obtendo o grau mínimo para aprovação, o aluno deverá repetir a área de estágio na qual não obteve média para aprovação, após o término dos demais estágios obrigatórios. No Estágio em Área Optativa a nota mínima deverá ser 5 (cinco) em cada mês para aprovação.

6. Curriculo Completo
Nome da Disciplina
Carga Horária
Nível
Aproximação À Prática Médica
60
1

Disciplina em implantação

Fund. de Genética, Biolog. Molec. e Celular
60
1

Disciplina em implantação

Fundamentos Anatômicos I
150
1

Disciplina em implantação

Fundamentos Bioquímicos e Biofísicos I
120
1

Disciplina em implantação

Fundamentos Morfológicos I
90
1

Disciplina em implantação

Fundamentos da Relação Parasita - Hospedeiro I
60
1

Disciplina em implantação

Atividades Complementares (120 Horas)
120
2

Disciplina em implantação

Disciplina Eletiva
180
2

Disciplina eletiva: o horário da disciplina e o docente que a lecionará, dependera da escolha feita pelo aluno no momento de sua matrícula.

Exame de Proficiência em Língua Inglesa
60
2

Disciplina em implantação

Fundamentos Anatômicos II
150
2

Disciplina em implantação

Fundamentos Bioquímicos e Biofísicos II
120
2

Disciplina em implantação

Fundamentos Fisiológicos I
120
2

Disciplina em implantação

Fundamentos Morfológicos II
90
2

Disciplina em implantação

Fundamentos da Relação Parasita - Hospedeiro II
60
2

Disciplina em implantação

Bases da Terapêutica I
90
3

Disciplina em implantação

Filosofia e Bioética
60
3

Disciplina em implantação

Fundamentos Fisiológicos II
120
3

Disciplina em implantação

Fundamentos em Pesquisa
30
3

Disciplina em implantação

Imunologia Básica
30
3

Disciplina em implantação

Patologia Básica
120
3

Disciplina em implantação

Trabalho Integrado em Saúde
30
3

Disciplina em implantação

Bases da Terapêutica II
90
4

Disciplina em implantação

Imunologia Clínica
30
4

Disciplina em implantação

Mente e Cérebro I
60
4

Disciplina em implantação

Patologia Aplicada
90
4

Disciplina em implantação

Propedêutica Médica I
240
4

Disciplina em implantação

Saúde Coletiva I
45
4

Disciplina em implantação

Epidemiologia
30
5

Disciplina em implantação

Mente e Cérebro II
60
5

Disciplina em implantação

Neuropsicobiologia do Desenvolvimento e Suas Patologias
30
5

Disciplina em implantação

Propedêutica Médica II
285
5

Disciplina em implantação

Saúde Coletiva II
75
5

Disciplina em implantação

Seminários em Morfologia Aplicada I
30
5

Disciplina em implantação

Espiritualidade na Prática Médica
15
6

Disciplina em implantação

Fundamentos em Ginecologia e Obstetrícia
60
6

Disciplina em implantação

Fundamentos em Imagem
30
6

Disciplina em implantação

Fundamentos em Pediatria
60
6

Disciplina em implantação

Laboratório de Habilidades I
30
6

Disciplina em implantação

Prática em Saúde do Adulto e do Idoso
210
6

Disciplina em implantação

Seminários em Morfologia Aplicada II
30
6

Disciplina em implantação

Tecnologia, Inovação e Informática Aplicada A Saúde
30
6

Disciplina em implantação

Trauma e Emergência
60
6

Disciplina em implantação

Técnica Operatória
90
6

Disciplina em implantação

Clínica Cirúrgica
270
7

Disciplina em implantação

Clínica Médica
270
7

Disciplina em implantação

Humanismo e Cultura Religiosa
60
7

Disciplina em implantação

Laboratório de Habilidades II
30
7

Disciplina em implantação

Saúde da Criança e do Adolescente
240
7

Disciplina em implantação

Saúde da Mulher
240
7

Disciplina em implantação

Seminários Integradores I
30
7

Disciplina em implantação

Medicina Legal e Deontologia Médica
30
8

Disciplina em implantação

Raciocínio Clínico - Epidemiológico
30
8

Disciplina em implantação

Seminários Integradores II
30
8

Disciplina em implantação

Internato I (615 Horas)
615
9

Disciplina em implantação

Internato II (615 Horas)
615
10

Disciplina em implantação

Internato III (615 Horas)
615
10

Disciplina em implantação

Internato IV (615 Horas)
615
11

Disciplina em implantação

Internato V (615 Horas)
615
12

Disciplina em implantação

Internato VI (525 Horas)
525
12

Disciplina em implantação

Dados atualizados até 26/11/2020