Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Cursos,Especialização,Extensão,MBA,Idiomas,Educação,Vestibular,Pós-Graduação,Educação

Cursos

Graduação

Pós-Graduação

MBA

Vestibular

Curso de Engenharia Mecânica

1. Dados do Curso
Curso: Engenharia Mecânica Currículo Vigente: 4452
CARGA HORÁRIA 3820
CRÉDITOS 236
DURAÇÃO 10 semestres
TURNO noite
VAGAS Vagas 1° semestre 60
Vagas 2° semestre 60
DISCIPLINAS ELETIVAS: total de créditos no curso 120
ATIVIDADES COMPLEMENTARES: total de horas no curso 120
ESTÁGIO: Carga horária total do Estágio 190
ATOS LEGAIS DO CURSO
Ato de aprovação do currículo em vigor (PUCRS) Resolução nº 3 Data 30/06/2010
Ato do último reconhecimento do curso (MEC) Portaria nº 286 D.O.U 27/12/2012
Diretrizes Curriculares Nacionais vigentes Resolução CNE/CES nº 11 D.O.U 11/03/2002
2. Perfil do Egresso

Segundo consulta efetuada junto a professores, engenheiros, alunos, ex-alunos, empresas e vários segmentos envolvidos com a Engenharia Mecânica, foi possível delinear o perfil esperado de um futuro Engenheiro Mecânico.

O profissional formado no Curso de Engenharia Mecânica deverá estar apto a atuar na concepção, planejamento, análise, projeto, pesquisa, fabricação, padronização, controle de qualidade, instalação, operação e manutenção de processos mecânicos, máquinas em geral, instalações industriais e mecânicas, equipamentos mecânicos e eletromecânicos, veículos automotores, sistemas de produção, transmissão e utilização do calor, sistemas de refrigeração e de ar condicionado.

Portanto, deve apresentar um perfil generalista, que lhe permita atuar em todas as áreas da Engenharia Mecânica e em todas as principais atividades de cada área: concepção, projeto, fabricação, manutenção e controle. Deverá, ainda, ser capaz de adaptar-se facilmente às exigências da sociedade e do mercado de trabalho em rápida reestruturação devido aos avanços tecnológicos que irão se impor – cada vez mais – nas áreas de produção e serviços.

Perfil de Formação

O perfil de formação do Engenheiro Mecânico, deverá caracterizar-se pelos seguintes aspectos:

  • Apresentar sólida formação básica, indispensável ao exercício profissional, aliada à capacidade para enfrentar e solucionar problemas da área;
  • Buscar contínua atualização e aperfeiçoamento;
  • Dispor de formação generalista nas diversas áreas da Engenharia Mecânica;
  • Desenvolver a capacidade de utilizar amplo ferramental de informática no exercício da Engenharia Mecânica;
  • Dominar técnicas básicas de gerenciamento e administração de recursos utilizados na profissão;
  • Apresentar facilidade de adaptação à dinamização dos avanços científicos;
  • Desenvolver a capacidade de trabalhar em grupo e em equipes multidisciplinares;
  • Desenvolver profunda formação ético-profissional;
  • Apresentar formação abrangente, que o torne sensível às questões humanísticas, sociais e ambientais;
  • Apresentar formação compatível com as exigências do mercado gaúcho e nacional, sem perder de vista as características do desenvolvimento tecnológico no âmbito do Mercosul e o fato de estarmos inseridos numa economia globalizada.
3. Forma de Acesso ao Curso

FORMA DE ACESSO AO CURSO

O acesso aos cursos de graduação da Universidade dá-se mediante processo seletivo, com fundamento no Regimento Geral da PUCRS, cabendo à Câmara de Graduação e Pós-Graduação fixar as normas do referido processo.

Os candidatos aos cursos da PUCRS podem valer-se das seguintes modalidades de acesso: Concurso Vestibular, Vestibular Complementar, transferência, ingresso mediante diploma de curso superior ou PROUNI. Existe, também, a possibilidade de ingresso como estudante-convênio, dentro do limite de vagas estabelecido no respectivo convênio. A mudança de curso por reopção do aluno pode ser concedida, na existência de vaga, pelo Diretor da Faculdade a que está vinculado o curso pretendido.

O detalhamento das normas para o Concurso Vestibular é publicado por meio de edital, do qual se destacam os seguintes tópicos:

As inscrições ao Concurso Vestibular são oferecidas a candidatos que tenham concluído o ensino médio ou equivalente, ou a portadores de diploma de conclusão de curso superior oficial ou reconhecido.

O critério que orienta a seleção dos candidatos é a verificação de capacidades e habilidades intelectuais, nos níveis de conhecimento, compreensão, aplicação e análise. A prova de Língua Portuguesa consta de questões objetivas e de uma questão de redação. As demais provas são objetivas, com questões de múltipla escolha sobre conteúdos específicos. Todas as provas visam verificar as capacidades e habilidades intelectuais do candidato, sendo que, a cada candidato, numa dada disciplina, corresponde um escore bruto e um escore padronizado.

Devido à determinação expressa na Portaria MEC nº 391, de 7 de fevereiro de 2002, candidatos que obtiverem grau zero na redação estarão automaticamente eliminados do Concurso Vestibular. Assim sendo, o mínimo que o candidato deve obter para concorrer a uma vaga na Universidade é a nota 1.

Para cada candidato é calculada a média aritmética ponderada dos seus escores padronizados, considerando-se, para isso, os pesos indicados em tabela constante no Manual do Candidato, que variam de acordo com o curso escolhido. A classificação, visando ao preenchimento das vagas de um curso, é baseada na ordem decrescente das médias obtidas pelos candidatos. Se ocorrer algum empate e não houver possibilidade de aproveitar todos os envolvidos, o desempate será efetuado mediante o emprego da média harmônica dos escores padronizados.

Encerrado o prazo estabelecido para as matrículas de 1ª chamada do Concurso Vestibular e constatado o não comparecimento de candidatos classificados, serão chamados outros candidatos relacionados em lista de espera condicionada às vagas existentes, levando-se em conta os mesmos critérios de classificação já expressos.

No caso de existência de vagas remanescentes após concluído todo o processo de matrículas relativo ao Concurso Vestibular, será realizado Vestibular Complementar, independente, constituído de prova única de redação.

O preenchimento das vagas referente ao Programa Universidade para Todos (PROUNI), instituído pela Lei nº 11.096/2005, é feito com base na classificação do ENEM, fornecida pelo Ministério da Educação.

4. Sistema de avaliação do processo de ensino e aprendizagem

De acordo com o Regimento Geral da PUCRS, o sistema de avaliação define-se conforme extrato do artigo descrito abaixo:

Art. 68.  O aproveitamento escolar do aluno em uma disciplina, no semestre, é expresso por um grau de 0 (zero) a 10,0 (dez), com uma casa decimal, denominado G1.
§ 1o  A forma de obtenção do grau G1 é definida no projeto pedagógico do curso e no plano de ensino de cada disciplina.
§ 2o  O grau G1 é expressão da aprendizagem obtida por meio de instrumentos e procedimentos como um conjunto de verificações, exercícios, trabalhos teórico-práticos, projetos e/ou atividades, relatórios, de acordo com as peculiaridades da disciplina.
§ 3o  O docente responsável pela disciplina deve apresentar aos alunos, no primeiro dia de atividades letivas de cada semestre, os critérios e as modalidades de instrumentos de avaliação e a forma de cálculo para obtenção do grau G1, juntamente com o cronograma da disciplina.
§ 4o  Os critérios de avaliação e a forma de cálculo de obtenção do grau G1 não podem ser alterados durante o semestre.

 

5. Estágio Curricular

No currículo figuram atividades orientadas,  nas quais  o docente atua efetivamente como um tutor, seja em termos de iniciação científica, de supervisão de estágio, de integração de conhecimentos e outros. No currículo proposto, tais atividades se desenvolverão nas disciplinas de Estágio Supervisionado, Integração Mecânica Experimental e Trabalho de Conclusão.

Estágio Supervisionado e Integração Mecânica Experimental:

Para o desenvolvimento destas atividades, repensadas para esta proposta de reestruturação curricular, compõe-se um grupo de orientação sob uma coordenação geral, sendo que a indicação de professores orientadores deverá seguir o dinamismo necessário face às especificidades temáticas dos assuntos a serem desenvolvidos pelos alunos. As atividades das disciplinas de Estágio Supervisionado deverão ser desenvolvidas com base em estágios realizados fora do ambiente acadêmico e tipicamente relacionados com a atividade profissional, devendo conter um mínimo de 160h de duração em campo. Além disso, trinta horas serão destinadas ao acompanhamento supervisionado, definido e controlado através de planilha. Assim sendo, as 160 h de duração em campo do estágio, somadas às trinta horas de acompanhamento, perfazem o total de 190 horas. A tipologia a ser adotada deverá abrigar doze alunos sob orientação de um docente para cada hora semanal de atendimento (modulação 1/12), assim como será alocada mais 01 h semanal para um professor desempenhar o gerenciamento do processo. Sob esta tipologia está também abrigada a disciplina de Integração Mecânica Experimental. Há que considerar o caráter supervisionado da atividade prevista nas Diretrizes Curriculares dos cursos de Engenharia (MEC – 03/2002) e o pressuposto do aporte financeiro, para cobertura de despesas decorrentes.

6. Curriculo Completo
Nome da Disciplina
Carga Horária
Nível
Cálculo I
60
1

Disciplina em implantação

Desenho Técnico
60
1

Disciplina em implantação

Introdução À Engenharia Mecânica
30
1

Disciplina em implantação

Qualidade Dimensional
30
1

Disciplina em implantação

Química Geral
60
1

Disciplina em implantação

Ciência dos Materiais
60
2

Disciplina em implantação

Computação e Solução de Problemas I
60
2

Disciplina em implantação

Cálculo II
60
2

Disciplina em implantação

Desenho Técnico II
30
2

Disciplina em implantação

Desenvolvimento de Projetos
30
2

Disciplina em implantação

Disciplinas Eletivas
120
2

Disciplina em implantação

Mecânica Fundamental
60
2

Disciplina em implantação

Prática de Oficina
60
2

Disciplina em implantação

Cálculo Diferencial e Integral III
30
3

Disciplina em implantação

Eletromagnetismo
60
3

Disciplina em implantação

Materiais Cerâmicos
30
3

Disciplina em implantação

Materiais Metálicos
60
3

Disciplina em implantação

Programação de Robos
30
3

Disciplina em implantação

Termodinâmica Aplicada
60
3

Disciplina em implantação

Álgebra Linear e Geometria Analítica
60
3

Disciplina em implantação

Cálculo Diferencial e Integral IV
60
4

Disciplina em implantação

Dinâmica do Corpo Rígido
60
4

Disciplina em implantação

Eletrotécnica - Em
30
4

Disciplina em implantação

Fundição
30
4

Disciplina em implantação

Matemática Aplicada
60
4

Disciplina em implantação

Materiais Poliméricos
30
4

Disciplina em implantação

Ondas e Física Moderna
60
4

Disciplina em implantação

Probabilidade e Estatística
60
4

Disciplina em implantação

Humanismo e Cultura Religiosa
60
5

Disciplina em implantação

Mecanismos e Dinâmica de Máquinas
60
5

Disciplina em implantação

Mecânica dos Fluidos
60
5

Disciplina em implantação

Resistência dos Materiais I - Em
60
5

Disciplina em implantação

Soldagem
60
5

Disciplina em implantação

Usinagem
60
5

Disciplina em implantação

Cálculo Numérico A
60
6

Disciplina em implantação

Eletrônica Básica - EM
30
6

Disciplina em implantação

Engenharia da Qualidade
30
6

Disciplina em implantação

Escoamentos Viscosos
30
6

Disciplina em implantação

Gestão Empresarial para Engenharia
30
6

Disciplina em implantação

Resistência dos Materiais II - Em
60
6

Disciplina em implantação

Transferência de Calor
60
6

Disciplina em implantação

Vibrações Mecânicas
60
6

Disciplina em implantação

Ética e Cidadania
60
6

Disciplina em implantação

Conformação Mecânica
60
7

Disciplina em implantação

Elementos de Máquinas
60
7

Disciplina em implantação

Fenômenos de Convecção
30
7

Disciplina em implantação

Manutenção Industrial
30
7

Disciplina em implantação

Projeto Mec. Assist. por Computador (Cad)
30
7

Disciplina em implantação

Resistência dos Materiais III
60
7

Disciplina em implantação

Sistemas Fluidomecânicos
60
7

Disciplina em implantação

Sistemas Robotizados - Em
30
7

Disciplina em implantação

Ética e Exercicio Profissional da Engenharia
30
7

Disciplina em implantação

Engenharia Econômica
30
8

Disciplina em implantação

Engenharia de Controle
30
8

Disciplina em implantação

Engenharia e Segurança do Trabalho
30
8

Disciplina em implantação

Instrumentação e Medição
60
8

Disciplina em implantação

Integração Mecânica Experimental
30
8

Disciplina em implantação

Manufatura Assistida por Computador (Cam)
30
8

Disciplina em implantação

Mecânica do Contínuo
30
8

Disciplina em implantação

Máquinas Térmicas
60
8

Disciplina em implantação

Sistemas de Compressao Industrial
60
8

Disciplina em implantação

Trocadores de Calor
60
8

Disciplina em implantação

Automação Industrial - Em
30
9

Disciplina em implantação

Controle Hidráulico e Pneumático
60
9

Disciplina em implantação

Engenharia Assist. por Computador (Cae)
30
9

Disciplina em implantação

Estágio Supervisionado - em (190 Hrs)
190
9

Disciplina em implantação

Geração e Utilização do Vapor
60
9

Disciplina em implantação

Projeto Mecânico
60
9

Disciplina em implantação

Refrigeração e Ar Condicionado
60
9

Disciplina em implantação

Atividades Complementares (120 Horas)
120
10

Disciplina em implantação

Controle de Qualidade Industrial
30
10

Disciplina em implantação

Engenharia Ambiental I
30
10

Disciplina em implantação

Fundamentos de Economia para Engenharia
30
10

Disciplina em implantação

Projeto de Produto
60
10

Disciplina em implantação

Trabalho de Conclusão de Curso - Em
30
10

Disciplina em implantação

Dados atualizados até 23/09/2020