01/10/2020 - 10h26

Dia do Idoso: pesquisadores buscam respostas para promover a longevidade

PPG de Gerontologia reúne pesquisadores de diferentes áreas, que estudam o envelhecimento sob diferentes aspectos, para promover uma maior qualidade de vida nesta etapa da vida

Dia do Idoso: pesquisadores buscam respostas para promover a longevidade

Foto: Anna Shvets/Pexels

Em 2030 o número de idosos no Brasil deve ultrapassar o número de crianças, aponta o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com a inversão da pirâmide etária, estamos vivenciando uma mudança do perfil demográfico do País. É por isso que o estudo dos mecanismos que levam a um envelhecimento saudável se torna cada vez mais fundamental para que, em um futuro próximo, a população tenha atenção e cuidados para envelhecer com qualidade de vida.  

O Programa de Pós-graduação em Gerontologia Biomédica (PPG-GERONBIO) da PUCRS, que está com inscrições abertas até o dia 30 de outubro, prepara estudantes para a docência e pesquisa tanto na área da Gerontologia, quanto na área da Geriatria. Atualmente o número de pessoas acima dos 65 anos representa 14,03% da população, o equivalente a 29,3 milhões de pessoas que precisam de atendimento e suporte para essa etapa da vida. Inscreva-se aqui. 

Segundo a coordenadora, professora Denise Cantarelli Machado, o programa é multidisciplinar e promove pesquisas e ações sobre os seguintes aspectos do envelhecimento: biológicos, socioculturais, demográficos e bioéticos, clínicos e emocionais, além de estudar também o tema na Saúde Pública. 

Multidisciplinaridade para enfrentar os desafios do futuro 

Profissionais de diferentes áreas procuram o programa para desenvolver seus estudos. Há estudantes de Educação Física, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Nutrição, Enfermagem, Pedagogia, Medicina, Assistência Social, Engenharia, Arquitetura e até Direito. 

Prima-se pela integração e caminhada de encontro à interdisciplinaridade. Temos um número expressivo de egressos com excelente inserção no mercado de trabalho, a maioria em instituições de ensino locais e nacionais, atuando em cursos de graduação, pós-graduação e no desenvolvimento de pesquisas científicas e políticas públicas”, ressalta Denise.  

Cooperação internacional e estrutura completa para pesquisa de ponta 

Quem ingressa no programa conta com uma estrutura composta por laboratórios distribuídos no Campus da PUCRS, coordenados por docentes pesquisadores do programa, vinculados às Escolas de Medicina e de Ciências da Saúde e da Vida, ao Instituto do Cérebro do Rio Grande do Sul (InsCer) e ao Instituto de Geriatria e Gerontologia (IGG).  

ppg em medicina e ciências da saúde,medicina,escola de medicina,covid,covid-19,coronavírus,novo coravírus,pandemia

Idosos apresentam risco mais elevado de quadros graves / Foto: Freepik

Nestes espaços os estudantes podem executar seus projetos de pesquisa e contar com outras estruturas de apoio, como a Biblioteca Central e o IDEIA (Centro de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico), que coordena a utilização dos laboratórios de Microscopia Eletrônica e Microanálise (LABCEMM), de Alto Desempenho em Computação (LAD), de Ressonância Magnética (LABMAG), de Prototipagem e Espaço Maker (Fablab Tecnopuc) e de Usabilidade de Produtos para a Saúde (Usalab Tecnopuc).  

Além disso, o PPG GERONBIO é um dos integrantes do projeto de cooperação Estudo da Neuropsicologia do Envelhecimento e de Mecanismos Moleculares Relacionados às Doenças Neurodegenerativas nos Idosos, contemplado no edital da CAPES, pelo Programa de Internacionalização (PrInt). As atividades de mobilidade in/out e de pesquisa foram iniciadas em 2019 e os alunos e docentes já realizaram atividades de pesquisa em diversos países. 

Mestrado ou doutorado? 

O curso de mestrado do PPG-GERONBIO tem como objetivo essencial desenvolver a competência para o desempenho de funções docentes na área da Gerontologia Biomédica. Nessa modalidade o estudante aprofunda conhecimentos por meio de debate crítico sobre a realidade gerontológica e educacional inserida no contexto da realidade sócio-política-econômica-cultural local e global. O profissional é qualificado para a pesquisa científica e intervenções junto à sociedade. 

Já o curso de doutorado tem como objetivo principal formar integralmente o pesquisador, associado à competência docente e visando o aprofundamento contextualizado do conhecimento na área da Gerontologia Biomédica. Neste caso o foco é a formação de profissionais com ampla capacidade científica para interagir e executar pesquisas de ponta em todas as áreas relacionadas ao idoso. 

Leia também: Mestrado e doutorado: no projeto de pesquisa, conte o que você pretende estudar 

Compartilhe

Leia Mais Veja todas

Últimas Notícias

Veja todas notícias