5 novidades literárias na Biblioteca da PUCRS

Confira as obras mais recentes do acervo

26/01/2024 - 11h55

As férias de verão são um período para descansar, relaxar e se divertir – e que tal fazer isso lendo um bom livro? Listamos cinco dicas de livros recentemente adicionados ao acervo da Biblioteca Central Ir. José Otão da PUCRS para você viajar nessas férias sem sair de casa: uma viagem literária. Confira: 

1) Ainda sou eu, de Jojo Moyes 

No último livro da trilogia Como Eu Era Antes de Você, acompanhamos a chegada de Lou Clark em Nova York. Em Ainda sou eu a personagem entra no mundo da alta-sociedade novaiorquina quando começa a trabalhar para a Leonard e a esposa bem mais nova. Enquanto está mergulhada no trabalho, Lou conhece Joshua Ryan, um homem que traz lembranças do seu passado. Todos os livros da série estão disponíveis na Biblioteca da PUCRS.  

2) É assim que começa, de Collen Hoover 

Continuação do sucesso É assim que acaba, o livro traz de volta os personagens Lily e Atlas, que se reencontram após dois anos. Parece o momento ideal para eles retomarem o antigo relacionamento de adolescência, já que ainda existem sentimentos entre os dois. No entanto, eles precisam lidar com Ryle, o ex-marido ciumento de Lily que culpa Atlas pelo fim de seu casamento. Alternando entre os pontos de vista de Atlas e Lily, a narrativa começa logo após o epílogo do livro anterior e revela mais sobre o passado de Atlas enquanto acompanha a jornada de Lily para abraçar sua segunda chance no amor. 

3) Eu sei por que o pássaro canta na gaiola, de Maya Angelou 

A vida de Marguerite Ann Johnson foi marcada por racismo, abuso e, por fim, libertação. Criada pela avó paterna, sempre buscou consolo para suas dificuldades nas palavras, por meio da literatura. Maya, como é carinhosamente chamada, então, encontra na escrita uma forma de se libertar das grades que lhe foram impostas na vida. Por meio de uma narrativa poderosa e tocante, Angelou dá voz aos jovens que, assim como ela, enfrentaram uma vida de dificuldades e preconceitos. 

4) O Mapeador de Ausências, de Mia Couto 

A narrativa acompanha Diogo Santiago, um respeitado e prestigiado intelectual moçambicano que leva a vida como poeta e professor universitário na cidade de Maputo. De volta à Beira, sua cidade natal, ele regressa a um passado longínquo, época de sua infância e juventude, quando Moçambique ainda era colônia de Portugal. Entre memórias das viagens com o pai, massacres, prisões políticas e seu amor pela poesia, Diogo revisita sua história. 

5) Sobrevidas, de Abdulrazak Gurnah 

Tendo como pano de fundo a violenta colonização na África Oriental no início do século XX, Sobrevidas é protagonizado pelo casal Khalifa e Asha, que estão tentando ter seu primeiro filho, vivendo na cidade de Deutsch-Ostafrika. Eles logo conhecem Ilyas, trabalhador novo na cidade, que fora raptado ainda menino pelas tropas coloniais e anos depois descobre que os pais morreram e que sua irmã, Afiya, está vivendo em condições deploráveis. Ela acaba roubando o coração de Hamza, que também chega em busca de emprego e segurança e integrara a Schutztruppe, lutando contra o próprio povo ao lado dos colonizadores. Sobrevidas lança luz sobre as consequências devastadoras da opressão colonialista, ao acompanhar os personagens vivendo sob a sombra do fantasma da guerra. 

Leia também:  


Leia Mais Veja todas