Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Cursos,Especialização,Extensão,MBA,Idiomas,Educação,Vestibular,Pós-Graduação,Educação

Cursos

Graduação

Pós-Graduação

MBA

Vestibular

5 dicas: como desenvolver a criatividade

Professor Stefan Fernandes, do curso de Design da Famecos, sugere formas de ampliar a criatividade e superar a monotonia

02/04/2020 - 16h30
criatividade

Foto: William Iven / Unsplash

Você já deve ter ouvido o termo “ócio criativo”. Diferente do que a grande maioria das pessoas imaginaa expressão não significa procrastinar ou ficar em casa sem fazer nadaCriado por Domenico De Masi para designar todas as atividades que não exigem esforços físicos e repetitivoso termo se tornou bastante popularDiante do distanciamento social, um dos caminhos para superar a monotonia é o exercitar a criatividadePara auxiliar, o professor Stefan Fernandes, da Escola de Comunicação, Artes e Design – Famecos, listou 5 dicas para treinar seu lado criativoConfira:

1. Experimente coisas novasSer criativo está associado à fluência e flexibilidade de ideias. Assistir um filme diferente daqueles que você já está acostumado, ler um livro novo ou até ouvir músicas de estilos variados, incentivam o nosso cérebro a experimentar coisas novas. Por isso, mesmo estando em casa, quanto mais curioso você é, mais criativo pode ficar.

2. Tenha uma rotina: Criatividade é como um músculo, precisamos exercitá-la constantemente. Ter uma rotina é fundamental para que se tenha tempo de ser criativo. Meditar, dormir e fazer exercícios físicos permitem que o corpo e a mente fiquem ativas para que a criatividade possa acontecer. Como Mário Quintana dizia, “não é inspiração pura, é trabalho, não é só ficar esperando que o santo baixe, é preciso puxar o santo pelos pés e isso dá trabalho…”.

3. Anote suas ideias: Pensamos muitas coisas o tempo todo e é quase impossível memorizar todas as ideias que surgem. Por isso, tenha sempre um caderno e caneta para anotar seus pensamentos e reflexões. Em um futuro, essas ideias anotadas podem se conectar com outras e, dessa forma, criarem algoLeonardo da Vinci, por exemplo, sempre utilizava um caderno de anotações para registrar o que via e pensava.

4. Durma: A criatividade precisa de um tempo de incubação. O processo criativo já foi estudado por inúmeros pensadores e em todos eles o momento de incubação é fundamental. O famoso momento “Eureka” surgiu justamente quando Arquimedes foi descansar um pouco em sua banheira. Provavelmente você também já deve ter tido uma grande ideia durante um descanso ou durante a noite, isto acontece pois deixamos nosso inconsciente e subjetividade também trabalhar com os nossos pensamentos.

5. Divirta-se: Para Edward de Bono, criador do termo pensamento lateral, o humor é tão importante quanto a inteligência lógico matemática. Para pensarmos de forma lateral, precisamos imaginar possibilidades não lineares ou previsíveis, assim como funciona com uma piada bem contada. Uma piada é boa quando apresenta um final diferente do imaginado, por isso, divertir-se também é importante para a criatividade. Ouça e conte piadas, assista filmes de humor e se divirta jogando jogos de enigmas, isto também incentiva a nossa criatividade. 

Saiba mais: Carreiras em 1min – Criatividade 

Sobre o professor 

Stefan von der Heyde Fernandes é professor dos cursos de Design e Publicidade e Propaganda da FamecosEntre as disciplinas que ministra estão Cor e Design, Representação e Expressão, Ferramentas de Edição e Fundamentos da Tipografia, além do Laboratório Interdisciplinar de Design. Tem experiência na área de criatividade, processo criativo, desenvolvimento de produtos e desenho para criação.