Coleção de Herbário

Apresentação

O Herbário MPUC foi iniciado a partir de 572 espécimes vegetais coletados no período de 1930 a 1960. Hoje com mais de 22.000 espécimes, com ênfase na flora nativa no Rio Grande do Sul, contribui para projetos de pesquisa em Graduação e Pós-Graduação, especialmente revisões taxonômicas. Mais recentemente, vem reestruturando-se para desenvolver atividades de pesquisa tanto em Taxonomia quanto em Ecologia Vegetal. Atualmente o Herbário MPUC é composto por cerca de 22.234 espécimes (atualização em março de 2015).

 

Equipe

Cristiane Follmann Jurinitz

[email protected]

Tamanho

Atualmente o Herbário MPUC é composto por cerca de 20.500 espécimes (atualização em março de 2015).

Principais grupos

A maioria dos espécimes pertence às Angiospermas (cerca de 16.000). Os fungos, embora não sejam plantas, são tradicionalmente incluídos no acervo dos herbários, sendo que os fungos liquenizados são o segundo grupo em tamanho de acervo no MPUC, destacando-se as coletas do gênero Usnea, para o qual possui um dos maiores acervos do Brasil (362 espécimes), segundo a especialista no grupo Alice Gerlach. Além destes grupos, o acervo do MPUC também é composto por Briófitas, Pteridófitas e Gimnospermas.

Material-tipo

  • Parátipos: 2
  • Isótipos: 5
  • Isoparátipos: 2

A coleção e o estado do RS

A coleção do MPUC tem um importante valor histórico, com coletas antigas (a partir de 1930), por vezes acompanhadas das anotações originais dos coletores e ainda em ótimo estado de conservação. Algumas destas coletas, como as da região de Porto Alegre e arredores, são testemunho de ambientes não mais encontrados atualmente.

Neste sentido, no acervo dos Fungos Liquenizados, cerca de metade dos espécimes foram coletados em regiões que sofreriam impacto ambiental, como áreas de construção de hidrelétricas no Rio Grande do Sul. Ainda no grupo dos fungos liquenizados, ¼ do acervo é proveniente da Floresta Ombrófila Densa, uma formação vegetacional que abriga grande diversidade deste grupo.

A coleção tem sido visitada predominantemente por estudantes de pós-graduação ao realizarem suas revisões taxonômicas, especialmente quando se trata de trabalhos referentes ao Rio Grande do Sul e ao Sul do Brasil. Neste sentido, em revisão recente do gênero Usnea (um fungo liquenzado da família Parmeliaceae), a pesquisadora Alice Gerlach destacou a importância do acervo de Usnea do MPUC, no qual encontrou uma espécie relativamente rara, Usnea cristatula Motyka, coletada no Parque Estadual do Espinilho.