22/10/2020 - 12h11

Instor recebe investimento da Finep e do MCTIC para combate da Covid-19

Com o investimento, robô de desinfecção da empresa será o primeiro brasileiro

A Instor, empresa instalada no Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc), acaba de receber um investimento de aproximadamente R$ 2 milhões de reais para a Jaci, o robô de desinfecção desenvolvido pela empresa. O financiamento veio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). Com o investimento, a Jaci ganhará navegação autônoma para desinfectar ambientes totalmente sozinha, tornando-se assim o primeiro robô autônomo brasileiro para desinfecção.

De acordo com o CEO da Instor, Miguel Serrano, a empresa terá uma oportunidade única para iniciar sua linha de robôs autônomos na área de saúde: “Com o foco de desinfecção de ambientes, ajudaremos no combate da Covid-19 e de outros vírus e bactérias”. Ele ainda conta que a equipe está estruturando as instalações da Instor dentro da Tecnopuc em Viamão e realizando conexões com fornecedores do Brasil todo para poder desenvolver robôs autônomos com custo acessível e alta qualidade. A sócia diretora da Instor, Marta Von Dentz, explica: “Planejamos criar novos postos de trabalho para pessoal altamente qualificado dentro das áreas de robótica autônoma e Inteligência artificial para reforçar nosso time”.

Segundo o gestor do Tecnopuc em Viamão, Julio Ferst: “este é mais um grande exemplo de empresa que desenvolve inovação dentro de um período de pandemia criando produto adequado para área da saúde que, certamente, será adotado como produto indispensável  no combate de bactérias e outros vírus sensíveis a esta tecnologia. É um exemplo do ecossistema do Tecnopuc fomentando e apoiando a inovação”. 

Flávia Fiorin, Gestora de Operações e Empreendedorismo do Tecnopuc, organizações como a Instor são essenciais para o ambiente de inovação. “Além de promover conexões com instituições e laboratórios, a Instor tem um potencial de crescimento muito grande, com um propósito alinhado com os valores do ecossistema: o impacto.”, reforça Flavia.

A Instor conta com o apoio de institutos e centros de pesquisa para desenvolver tecnologia de ponta. Entre eles, estão:

  • Phi-Robotics Research Lab (Phi Lab)(INF-UFRGS)
  • Laboratório de Virologia da UFRGS
  • Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia da UFRGS
  • Instituto de Ciências Básicas da Saúde (UFRGS)
  • Grupo de Pesquisa em Energia e Sustentabilidade Energética (GPEnSE) da UNILA

Quem é a Jaci?

A Jaci foi pensada para ajudar nos hospitais, aeroportos, aviões, ônibus, rodoviárias, escritórios, indústrias, shoppings, centros comerciais, escolas e universidades. No combate a Covid-19, Jaci pode ajudar na desinfecção de ambientes gerando ozônio e irradiando UV. Possui um exclusivo sistema de ventilação, que permite desinfecção com maior velocidade. Gera ozônio forçado de forma controlada, possui potentes emissores raios ultravioleta que atingem distâncias de até 3,5m. Também possui detectores de movimento para prevenir exposição acidental de pessoas no ambiente. Seu acionamento e comando é remoto via aplicativo. 

Sua torre telescópica alcança uma altura de 1,8m, garantindo desinfecção inclusive do teto das salas. Quando a JACI opera, alertas sonoros e luminosos são ligados como segurança. A Jaci pode realizar teleconferências ou teleconsultas para reduzir o tempo de exposição dos profissionais da saúde dentro de ambientes altamente contaminados. O nome JACI é inspirado na Deusa Lua dos tupi-guaranis, que cuidava deles com sua luz a noite.

Saiba mais clicando aqui.

Compartilhe

Leia Mais Veja todas

Últimas Notícias

Veja todas notícias