Pastoral Juvenil Marista

O Grupo Universitário Marista da PUCRS segue a metodologia de grupos da Pastoral Juvenil Marista (PJM).

A PJM é uma organização juvenil das unidades Maristas que experiencia o desenvolvimento integral da pessoa, a formação de lideranças, a socialização, a construção da consciência crítica, a vivência da espiritualidade cristã e do carisma Marista. 

Organiza-se através da vivência grupal, oportunizando que cada adolescente e jovem possa realizar descobertas pessoais e coletivas, ser protagonista de sua vida e na sociedade. Incentivado a construir um presente/futuro pessoal e coletivo, o indivíduo é desafiado a pertencer à PJM, motivado/a pelo desejo de ser um agente transformador, um protagonista. 

Divididos em quatro grupos, os universitários reúnem-se em encontros semanais e/ou mensais na Igreja Universitária Cristo Mestre e nas salas do Living 360°.

Além das reuniões sistemáticas, são promovidas ações solidárias, retiros e momentos de convivência.

Também conhecida como Grupo Universitário Marista (GUM), a iniciativa já existia na Universidade antes da agregar-se à metodologia da PJM. Atualmente, conta com 60 participantes com idades entre 17 e 29 anos. 

Angelina Fonseca
Aluna de Escrita Criativa PUCRS

O GUM foi – e continua sendo – minha maior conexão com o que acredito. Participante da PJM desde 2012, após a minha conclusão de ensino médio, em 2015, eu não tinha muitas alternativas para continuar envolvida com o projeto. Com minha a mudança para Porto Alegre em 2018 veio o desejo de voltar a frequentar os encontros, que me fizeram muita falta. 

Já no primeiro encontro descobri que iríamos organizar o EJM (Encontro de Jovens Maristas) na PUCRS para mais de 1600 pessoas, meu sonho desde o início. 2018 foi o ano em que me reconectei a tudo aquilo que fazia sentido para mim. Graças ao GUM pude voltar para a PJM e ver o quão importante é aquele espaço para mim e para os demais jovens. Terminei o ano entrando para a equipe de animação e espero seguir me fortalecendo nessa causa em 2019. 

Para mim o GUM é um espaço para jovens ex-participantes da PJM que saem do colégio e já não se identificam com o ambiente escolar, jovens universitários que estão em busca de um espaço de amadurecimento na fé, jovens que desejam um espaço de fala… enfim, jovens… Sejam eles como forem. 

 

João Catarino
Aluno de Psicologia PUCRS

A PJM para mim é um momento de parada, observação e contemplação do que já passou em minha caminhada e o que ainda está por vir. É um momento de sonhar e fazer um mundo diferente, com pessoas diversas que estão ali para acolher e apoiar uns aos outros. E, para isso, é preciso olhar com fé e espiritualidade para si mesmo, para aquele que está ao lado e para toda a comunidade que nos rodeia. Não é um caminho fácil nem rápido, mas é um caminho prazeroso que muitas vezes guia e dá sentido à correria da vida acadêmica. 

Rafaela Soares
Aluna de Direito PUCRS

Falar de PJM na minha perspectiva, enquanto vivência e experiência, é falar principalmente de acolhida. Sou natural de Tocantins moro em Porto Alegre há três anos. Na minha cidade sempre tive experiência de vivência grupal e, ao me mudar, senti necessidade de retomar essa vivência. Então busquei grupos de jovens e encontrei a PJM. 

Ao iniciar a minha caminhada percebi que aqueles espaços eram, de fato, para jovens, pois proporcionavam momentos para discutir e analisar as juventudes. Lá os jovens ter sua própria opinião e identidade, bem como defender aquilo em que acreditam. São esses os verdadeiros espaços destinados ao público juvenil, onde eles podem falar, podem escutar, discutir, refletir. 

A PJM consegue transformar jovens, é capaz de fazer com que eles descubram sua essência e sejam cada vez mais fortes. Na minha opinião, isso que é o verdadeiro significado da acolhida, e foi assim que eu me senti. Eu sou uma jovem antes da PJM e outra totalmente diferente com a PJM. 

Para iniciar a caminhada nos grupos de PJM na PUCRS ou obter outras informações, envie um email para [email protected].

 

Horários dos encontros
Os encontros ocorrem semanalmente nas terças-feiras, às 12h, quartas às 18h, e sábados uma vez ao mês, às 14h. Os local dos encontros serão enviados aos participantes