Seja um IC Voluntário: conheça o programa

Projeto é alternativa para quem quer se conectar com a pesquisa científica

10/12/2021 - 12h09
iniciação científica

Foto: Pexels/Zen Chung

Programa de Iniciação Científica Voluntário (IC Voluntário) da PUCRS permite que estudantes de graduação tenham contato com a pesquisa científica durante sua formação, mediante a realização voluntária de atividades de pesquisa sob a coordenação de um professor/pesquisador. Os alunos passam por um processo de aprendizado focado nos princípios éticos e teóricos de uma área de atuação e aprendem na prática os métodos de desenvolvimento e divulgação das pesquisas. As inscrições ocorrem em fluxo contínuo. 

O IC Voluntário permite que o aluno combine com seu orientador qual será a carga horária semanal de envolvimento. Com isso, o programa se torna uma ótima possibilidade para alunos que não dispõem de 20 horas semanais para se dedicarem a uma bolsa de Iniciação Científica, mas que desejam ter contato com o mundo da pesquisa científica.  

Outra vantagem em se envolver com a iniciação científica é poder experimentar. O coordenador de Iniciação Científica, Júlio César Bicca-Marques, destaca que o programa é uma excelente alternativa para os estudantes que planejam se dedicar a uma bolsa, porém ainda não sabem se gostarão de determinada linha de pesquisa ou se vão se adaptar com a rotina.  

“Com o IC Voluntário, os alunos podem se envolver com diferentes áreas, em um formato mais experimental para ter este primeiro contato com as atividades científicas. É uma oportunidade para poder transitar e encontrar a linha de pesquisa que mais se identifica”, ressalta.  

Novos conhecimentos  

Na pesquisa, o aluno desenvolve habilidades como resolução de problemas, criatividade, metodologia e organização, é o que destaca o professor da Escola de Ciências da Saúde e da Vida, Rafael Baptista, orientador de estudantes de iniciação científica.  

“No desenvolvimento de uma intervenção baseada em evidências, tão importante nas profissões da saúde e da vida, o aluno aprende a pesquisar, interpretar e aplicar os conhecimentos obtidos. Além disso, a iniciação científica aproxima os alunos de novas tecnologias, dos laboratórios e pesquisadores da universidade, comenta. 

Pensar de forma crítica e autônoma 

Já o professor da Escola de Humanidades Augusto Neftali destaca que no espaço científico são desenvolvidos os instrumentos teóricos e metodológicos necessários para solucionar problemas difíceis e propor intervenções eficientes na realidade.  

“Participar de um projeto de pesquisa é apropriar-se desses instrumentos e atuar, como autores e autoras, na busca de respostas. Portanto, a iniciação científica desenvolve a capacidade de pensar de forma autônoma, complexa, crítica e inovadora”, pontua.  

Trabalho em equipe 

Com a iniciação cientifica o estudante entra em contato com o universo da pesquisa. Em suas atividades, atua em um ambiente cercado por pessoas que buscam por novos conhecimentos, caminhos e descobertas. Para o professor da Escola Politécnica Márcio Pinho, esse convívio é fundamental para a carreira profissional.  

“O aluno vai aprender, acima de tudo, a trabalhar em equipe, descobrir que não se avança o conhecimento sozinho e há sempre muito o que aprender e crescer, acrescenta. 

Acesse o site do Programa IC Voluntário para saber mais! Em caso de dúvida, entre em contato com a Coordenadoria de Iniciação Científica pelo e-mail [email protected] 

Leia também: PUCRS é a melhor Universidade privada no ranking Universidade Empreendedora

Compartilhe

Outras notícias Veja todas as notícias

  • Últimas publicadas
  • Mais lidas