Edyr Augusto participa do projeto Livros para salvar do fogo

Descubra qual livro o escritor salvaria do fogo

23/11/2020 - 16h49

Qual livro você salvaria do fogo? Nesta quinta-feira, 26 de novembro, o projeto Livros para Salvar do Fogo conta com a participação de Edyr Augusto. Toda semana, por meio do Instagram e do Canal da PUCRS no YouTube, serão postados vídeos de personalidades de diferentes áreas (literatura, sociologia, artes visuais, entre outras) falando qual livro optariam por salvar do fogo e por quê. O projeto é inspirado no romance Fahrenheit 451, de Ray Bradbury (Waukegan, 1920 - Los Angeles, 2012), escritor que, em 2020, completaria cem anos, sendo considerado um dos mais admiráveis e produtivos de nossos tempos e figurando entre os mais traduzidos do mundo.  

A obra Fahrenheit 451 apresenta uma sociedade distópica onde os livros são proibidos e queimados, seus portadores são considerados criminosos e a população passa grande parte da vida em frente a telas de televisão. Nesse contexto, uma comunidade minoritária de pessoas começa a memorizar livros como forma de preservá-los, em uma ação de resistência que tem início sem planejamento: cada um tinha um livro que desejava lembrar e lembrou. É isso que o projeto Livros para Salvar do Fogo quer descobrir, qual livro personalidades contemporâneas desejariam guardar em um mundo ameaçado pelo fogo – de todos os tipos e tamanhos. Quem salva um livro nesta semana é Edyr Augusto. 

Sobre o artista 

Edyr Augusto é jornalista, escritor, dramaturgo e diretor de teatro, nasceu em Belém (PA) em 1954 e trabalhou como radialista e redator publicitário e também produziu jingles. Iniciou sua carreira como dramaturgo no final dos anos 1970. Em 2001 lançou Moscow, seu segundo romance, seguido de Casa de caba (2004), do livro de contos Um sol para cada um (2008) e dos romances Selva concreta (2012) e Pssica (2015), todos publicados pela Boitempo. Em 2013, com a publicação de Os éguas em francês (com o título Belém), o autor ganhou destaque na cena literária parisiense. Reverenciado pela crítica, o livro recebeu, em 2015, o prêmio Caméléon de melhor romance estrangeiro, na Université Jean Moulin Lyon 3. No mesmo ano, Edyr participou do festival Quais du Polar, em Lyon, evento mundialmente conhecido por celebrar o gênero noir na literatura e no cinema, e do Salão do Livro de Paris. Também teve alguns contos traduzidos no Peru, pela editora PetroPeru, e no México, pela Vera Cruz. Casa de caba, Selva concreta e Pssica estão sendo adaptados para televisão e cinema. 

Serviço 

  • O quê? Livros para salvar do fogo – Edyr Augusto 
  • Quando? 26 de novembro 
  • Que horas? às 12h 
  • Onde? Canal da PUCRS no YouTube e Instagram PUCRS Cultura. 
Compartilhe