18/09/2020 - 12h48

Conheça os projetos do IMA em execução

No Dia Mundial do Meio Ambiente, descubra os projetos de pesquisa do IMA relacionados às questões ambientais

O Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado anualmente em 5 de junho, oportuniza o desenvolvimento de diversas ações ao redor do mundo que tenham como objetivo evidenciar as questões ambientais. Neste ano, em tempos de pandemia, diante de todas as precauções que estão sendo tomadas em função do Covid-19, muitas dessas atividades tiveram que ser canceladas ou adequadas para ambientes digitais. Tendo esse cenário em vista e com o intuito de valorizar a data, o IMA apresenta os projetos de pesquisa que estão sendo desenvolvidos neste momento pela equipe do Instituto. São eles: (1) Diagnóstico e monitoramento ambiental do Arroio Dilúvio (eixo Ipiranga); (2) Programa de monitoramento da biodiversidade do CPCN Pró-Mata; (3) Projeto de análise de distribuição de peixes e invertebrados no lago Guaíba para fins de licenciamento da atividade de mineração de areia; e (4) Projeto “Change the Climate: Assuring the Quality of Environmental Strategies in Latin-American Higher Education”.

O projeto de diagnóstico e monitoramento ambiental do Arroio Dilúvio, iniciado no primeiro semestre de 2019, empreende esforços para monitorar a evolução de parâmetros de qualidade de água do arroio Dilúvio. Pretende também identificar e quantificar as redes de drenagem pluvial com contaminações de natureza fecal, que representam uma importante ferramenta para a gestão da bacia, o que permite otimizar a aplicação de recursos para o saneamento ambiental. As coletas de amostragem iniciaram em junho de 2019, mas estão interrompidas temporariamente em função da pandemia de Covid-19. Os resultados parciais das amostras ao longo de cinco pontos distribuídos na Av. Ipiranga estão disponíveis para conferência na página do projeto.

Outro projeto do IMA que tem parte de seus resultados disponibilizados para o público é o Programa de monitoramento da biodiversidade do CPCN Pró-Mata, iniciado em 2019. Na sua primeira etapa de implementação, está sendo realizado o monitoramento de fauna com a utilização de armadilhas fotográficas. Com a utilização desses dispositivos, já foram registrados diversos animais da fauna nativa da região, sendo as mais emblemáticas o puma (Puma concolor), o veado-catingueiro (Mazama gouazoubira) e a jaguatirica (Leopardus pardalis). Parte dos vídeos é publicada nos perfis de redes sociais do IMA e do Pró-Mata no Instagram e no Facebook, com o objetivo de promover a conscientização ambiental acerca da fauna regional. Além disso, dois materiais didáticos já foram publicados a partir de desdobramentos do programa – o Guia de Pegadas de Mamíferos do Pró-Mata e o Guia de Flora do Pró-Mata –, ambos disponíveis para acesso gratuitamente no site do IMA.

O projeto de análise de distribuição de peixes e invertebrados no lago Guaíba, realizado através de contrato com a FEPAM, tem por objeto fazer o mapeamento da distribuição de peixes e invertebrados aquáticos, com análise circunstanciada de dados para fins de licenciamento ambiental da atividade de mineração de areia no lago Guaíba. O projeto encontra-se em fase final de análise de dados, e na sua conclusão disponibilizará a publicação de um livro gratuito nas versões impressa e eletrônica.

Por fim, o Instituto de Meio Ambiente (IMA) integra um consórcio internacional responsável pelo projeto “Change the Climate: Assuring the Quality of Environmental Strategies in Latin-American Higher Education”. O consórcio é formado por 15 instituições europeias e latino-americanas, sendo a PUCRS a instituição co-coordenadora. O financiamento de 943 mil Euros foi patrocinado pela União Europeia (UE) por meio do programa Erasmus+. A iniciativa tem o objetivo de desenvolver políticas institucionais com vistas à sustentabilidade ambiental, de forma a diminuir o impacto das universidades na geração de gases-estufa e, consequentemente, contribuir para que as metas de diminuição de emissão de carbono sejam atingidas pela humanidade. O projeto deve medir a “pegada de carbono” da universidade e desenvolver ações para tornar a PUCRS referência como universidade sustentável.

Compartilhe

Leia Mais Veja todas