Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Cursos,Especialização,Extensão,MBA,Idiomas,Educação,Vestibular,Pós-Graduação,Educação

Cursos

Graduação

Pós-Graduação

MBA

Vestibular

Curso de Psicologia

1. Dados do Curso
Curso: Psicologia Currículo Vigente: 1311 (Tarde /Noite) / 1310 (Noite)
CARGA HORÁRIA 4000
CRÉDITOS 230
DURAÇÃO 10 semestres
TURNO
VAGAS Vagas 1° semestre 100 (Tarde /Noite) / 50 (Noite)
Vagas 2° semestre 100 (Tarde /Noite) / 50 (Noite)
DISCIPLINAS ELETIVAS: total de créditos no curso 180
ATIVIDADES COMPLEMENTARES: total de horas no curso 120
ESTÁGIO: Carga horária total do Estágio 740
ATOS LEGAIS DO CURSO
Ato de aprovação do currículo em vigor (PUCRS) Resolução nº 53 Data 20/11/2014
Ato do último reconhecimento do curso (MEC) Portaria nº 705 D.O.U 19/12/2013
Diretrizes Curriculares Nacionais vigentes 07/05/2004 D.O.U
2. Perfil do Egresso

Os profissionais graduados pelo curso de Psicologia da PUCRS deverão caracterizar-se por:

  • formação consistente e atualizada – básica, sólida, generalista e diversificada – comprometida com a construção de conhecimentos e com o exercício de práticas transformadoras da sociedade. Para tal, fomenta-se a prática de investigação, a capacidade de crítica, de indagação e de reflexão, assim como, habilidades que promovam a saúde e o bem estar das pessoas;
  • capacidade para trabalhar em equipes interdisciplinares, de modo autônomo, flexível e cooperativo, incorporando as possibilidades da relação sujeito/tecnologias e considerando a necessidade de formação permanente;
  • compromisso com a transformação, voltada para a justiça social, através de intervenção contextualizada, orientada por uma postura ética e de respeito às diversidades, sem perder a unidade de seu conhecimento e agindo com rigor metodológico, abrangência e profundidade nas análises;
  • capacidade de conceber, implementar e avaliar políticas que envolvam aspectos psicológicos em diferentes âmbitos;
  • compreensão do ser humano em sua especificidade e totalidade, considerando criticamente os múltiplos referenciais que buscam apreender a amplitude do fenômeno psicológico;
  • capacidade para analisar e atuar profissionalmente em diferentes contextos e níveis de intervenção na promoção da saúde e qualidade de vida.

A Faculdade de Psicologia, desde 1953, é pioneira em nosso Estado na formação de Psicólogos. Ao longo de sua história tem evidenciado preocupação em manter-se em consonância com as demandas sociais, contemplando uma visão de futuro, de valorização da saúde e de responsabilidade social, principalmente no que se refere à formação de profissionais comprometidos com a construção de uma sociedade justa, inclusiva e com um ambiente preservado.

Assim, os principais componentes curriculares da FAPSI têm as seguintes funções:

  1. Disciplinas Comuns: estabelecem uma base de fundamentos epistemológicos e teóricos que servem de sustentação ao estudo das diversas vertentes teóricas, o que possibilita uma visão pluralista da Psicologia.
  2. Disciplinas Específicas: buscam desenvolver competências e habilidades para o exercício da profissão de Psicólogo em diferentes contextos que demandam análise, avaliação, prevenção e intervenção em processos psicológicos e psicossociais, bem como para a promoção da qualidade de vida.
  3. Disciplinas Eletivas: possibilitam atender interesses e necessidades da formação, incrementando constante atualização, motivação e desenvolvimento de habilidades individuais.
  4. Atividades Complementares: oferecem oportunidades de complementação acadêmica por intermédio de atividades que aproximam o aluno do exercício profissional correspondentes às competências para a formação previstas nas Diretrizes Curriculares e no Projeto Pedagógico da Faculdade de Psicologia.
  5. Trabalho de Conclusão de Curso: tem a finalidade de estimular o interesse pela elaboração de trabalhos científicos, promovendo o desenvolvimento de habilidades necessárias para realização de pesquisas.
  6. Práticas Profissionais e Estágios: realizados nas disciplinas de práticas supervisionadas e nos estágios curriculares, objetivam assegurar o contato do aluno com situações, contextos e instituições, internas e externas à Universidade, permitindo que conhecimentos, habilidades e atitudes éticas se desenvolvam em situações reais de trabalho, promovendo a reflexão crítica acerca da atuação do Psicólogo como profissional. Com esta finalidade, o SAPP (Serviço de Atendimento e Pesquisa em Psicologia), fundado em 1974, atende à solicitação do art. 25 da Resolução que institui Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de Graduação em Psicologia, de 2004, que determina: “O projeto de curso deve prever a instalação de um serviço de Psicologia com as funções de responder às exigências para a formação do Psicólogo, congruente com as competências que o curso objetiva desenvolver no aluno e as demandas de serviço psicológico da comunidade na qual está inserido” (pág. 12). Como Serviço-escola, o SAPP tem as funções de prestação de atendimento psicológico à comunidade externa e interna e de oferta de campo de estágio em Psicologia: Clínica, Escolar, Comunitária, Trabalho e Jurídica e em Práticas Interdisciplinares de Psicopatologia e de Avaliação Psicológica aos alunos da FAPSI, visando qualificá-los na prática profissional.

      Estes componentes curriculares articulam-se, ao longo do curso, de forma integral num “continum” de complexidade e aprofundamento. Tais elementos dizem respeito a atividades didático-pedagógicas consonantes com princípios da Universidade, através da criação de espaços de efetiva construção de conhecimentos.

3. Forma de Acesso ao Curso

FORMA DE ACESSO AO CURSO

O acesso aos cursos de graduação da Universidade dá-se mediante processo seletivo, com fundamento no Regimento Geral da PUCRS, cabendo à Câmara de Graduação e Pós-Graduação fixar as normas do referido processo.

Os candidatos aos cursos da PUCRS podem valer-se das seguintes modalidades de acesso: Concurso Vestibular, Vestibular Complementar, transferência, ingresso mediante diploma de curso superior ou PROUNI. Existe, também, a possibilidade de ingresso como estudante-convênio, dentro do limite de vagas estabelecido no respectivo convênio. A mudança de curso por reopção do aluno pode ser concedida, na existência de vaga, pelo Diretor da Faculdade a que está vinculado o curso pretendido.

O detalhamento das normas para o Concurso Vestibular é publicado por meio de edital, do qual se destacam os seguintes tópicos:

As inscrições ao Concurso Vestibular são oferecidas a candidatos que tenham concluído o ensino médio ou equivalente, ou a portadores de diploma de conclusão de curso superior oficial ou reconhecido.

O critério que orienta a seleção dos candidatos é a verificação de capacidades e habilidades intelectuais, nos níveis de conhecimento, compreensão, aplicação e análise. A prova de Língua Portuguesa consta de questões objetivas e de uma questão de redação. As demais provas são objetivas, com questões de múltipla escolha sobre conteúdos específicos. Todas as provas visam verificar as capacidades e habilidades intelectuais do candidato, sendo que, a cada candidato, numa dada disciplina, corresponde um escore bruto e um escore padronizado.

Devido à determinação expressa na Portaria MEC nº 391, de 7 de fevereiro de 2002, candidatos que obtiverem grau zero na redação estarão automaticamente eliminados do Concurso Vestibular. Assim sendo, o mínimo que o candidato deve obter para concorrer a uma vaga na Universidade é a nota 1.

Para cada candidato é calculada a média aritmética ponderada dos seus escores padronizados, considerando-se, para isso, os pesos indicados em tabela constante no Manual do Candidato, que variam de acordo com o curso escolhido. A classificação, visando ao preenchimento das vagas de um curso, é baseada na ordem decrescente das médias obtidas pelos candidatos. Se ocorrer algum empate e não houver possibilidade de aproveitar todos os envolvidos, o desempate será efetuado mediante o emprego da média harmônica dos escores padronizados.

Encerrado o prazo estabelecido para as matrículas de 1ª chamada do Concurso Vestibular e constatado o não comparecimento de candidatos classificados, serão chamados outros candidatos relacionados em lista de espera condicionada às vagas existentes, levando-se em conta os mesmos critérios de classificação já expressos.

No caso de existência de vagas remanescentes após concluído todo o processo de matrículas relativo ao Concurso Vestibular, será realizado Vestibular Complementar, independente, constituído de prova única de redação.

O preenchimento das vagas referente ao Programa Universidade para Todos (PROUNI), instituído pela Lei nº 11.096/2005, é feito com base na classificação do ENEM, fornecida pelo Ministério da Educação.

4. Sistema de avaliação do processo de ensino e aprendizagem

De acordo com o Regimento Geral da PUCRS, o sistema de avaliação define-se conforme extrato do artigo descrito abaixo:

Art. 68.  O aproveitamento escolar do aluno em uma disciplina, no semestre, é expresso por um grau de 0 (zero) a 10,0 (dez), com uma casa decimal, denominado G1.
§ 1o  A forma de obtenção do grau G1 é definida no projeto pedagógico do curso e no plano de ensino de cada disciplina.
§ 2o  O grau G1 é expressão da aprendizagem obtida por meio de instrumentos e procedimentos como um conjunto de verificações, exercícios, trabalhos teórico-práticos, projetos e/ou atividades, relatórios, de acordo com as peculiaridades da disciplina.
§ 3o  O docente responsável pela disciplina deve apresentar aos alunos, no primeiro dia de atividades letivas de cada semestre, os critérios e as modalidades de instrumentos de avaliação e a forma de cálculo para obtenção do grau G1, juntamente com o cronograma da disciplina.
§ 4o  Os critérios de avaliação e a forma de cálculo de obtenção do grau G1 não podem ser alterados durante o semestre.

5. Estágio Curricular

Estão estabelecidas quatro disciplinas consideradas Práticas, cujo objetivo é instrumentalização para o desenvolvimento de habilidades necessárias à realização de investigação científica, assim como a inserção gradativa do aluno no campo profissional. As práticas, que estão previstas a partir do terceiro nível, são as seguintes:

  • Prática em Psicologia I (III nível) (60h) (02 créditos);
  • Prática em Psicologia II (IV nível) (60h) (02 créditos);
  • Prática em Psicopatologia (V nível) (80h) – (02 créditos);
  • Prática em Avaliação Psicológica (VI nível) (80h) – (04 créditos).

Todas as atividades dos alunos desenvolvidas nas disciplinas práticas serão planejadas e executadas, supervisionadas e avaliadas por professores da Faculdade de Psicologia.

Os estágios supervisionados específicos em Psicologia totalizarão 20 créditos obrigatórios. Para efeitos acadêmicos, a matrícula é efetuada semestralmente, subdividida em Estágio Supervisionado Específico em Psicologia A (I e II) e Estágio Supervisionado Específico em Psicologia B (I e II).

O aluno pode optar pelas áreas oferecidas pelo curso de Psicologia respeitando o período mínimo de duração dos Estágios que é de dois semestres letivos consecutivos em uma área específica numa mesma instituição e no máximo de quatro semestres letivos consecutivos de estágio.

Todas as atividades de estágio deverão ser supervisionadas e acompanhadas pelo psicólogo da Instituição e por um professor da Faculdade de Psicologia, este denominado Supervisor Acadêmico.

Os estágios serão realizados em Instituições formalmente conveniadas com a Universidade. O Regulamento de Estágios encontra-se na sua íntegra no texto abaixo:

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS

Fixa normas para o funcionamento dos Estágios Supervisionados Específicos em Psicologia. (Aprovado pelo Colegiado da Faculdade de Psicologia em XXX).

Seção I
Dos Objetivos

Art. 1o O Estágio Supervisionado Específico em Psicologia é um conjunto de atividades executadas pelo aluno regularmente matriculado na Faculdade de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, sob supervisão desta faculdade, em situações reais de vida e de trabalho, junto à comunidade em geral. Visa preparar o aluno para o exercício profissional, oportunizando a integração dos conhecimentos teóricos com a prática da profissão, além de possibilitar a abertura de novos campos de promoção humana, social e profissional.
Art. 2o O estágio objetiva proporcionar experiências práticas específicas na formação e atuação dos psicólogos, como complementação de ensino, problematizando a realidade e constituindo-se num espaço privilegiado de aprendizagem sendo planejado, executado, acompanhado e avaliado em conformidade com o currículo, programa e calendário escolar da Universidade.

Seção II
Do Credenciamento dos Locais de Estágio

Art. 3o O Estágio Supervisionado Específico em Psicologia somente poderá ser realizado em instituições conveniadas com a Universidade e credenciadas pela Faculdade de Psicologia.
Art. 4o Compete aos Departamentos da Faculdade de Psicologia, sob a coordenação dos Coordenadores de Departamento, organizar os expedientes necessários ao credenciamento das Instituições, onde serão realizados os estágios, efetivando-se o convênio mediante instrumentos firmados pela Universidade e pelo representante da Instituição.
Parágrafo Único.  O aluno pode sugerir e as instituições devem apresentar proposta para credenciamento das mesmas, respeitados os prazos, procedimentos e critérios de cada Departamento.
Art. 5o  Para uma instituição ser credenciada como local de estágio é indispensável:
I – encaminhar formalmente um pedido de credenciamento, explicitando sua proposta para estágio;
II – apresentar condições de realização da prática, atendendo aos aspectos físicos, técnicos, sociais, éticos, morais e de segurança pessoal;
III – contar com um profissional da área de psicologia, graduado há pelo menos dois anos, atuando no local que se responsabilize pela supervisão de todas as atividades do estagiário;
IV – desenvolver atividades pertinentes à área credenciada;
V – atender às normas e aos requisitos acadêmicos para a realização de estágio.

Seção III
Da Organização e Funcionamento do Estágio

Art. 6o  O aluno deve cumprir vinte (20) créditos da disciplina de Estágio Supervisionado Específico em Psicologia, obrigatórios.
Para cursar estes créditos, o aluno deve, necessariamente, realizar estágio em uma instituição credenciada, no mínimo durante o período letivo da disciplina de Estágio Supervisionado Específico em Psicologia, de acordo com o contrato de estágio.
Para efeitos acadêmicos, a matrícula é efetuada semestralmente, subdividida em Estágio Supervisionado Específico em Psicologia A (I e II) e Estágio Supervisionado Específico em Psicologia B (I e II).
Art 7o  Os estágios em Psicologia estão regulamentados pela Lei Nº 11.788 de 25 de setembro de 2008.
Art. 8o  O aluno pode optar pelas áreas oferecidas pelo curso de Psicologia, atendidos os respectivos pré-requisitos:
Art. 9o  O período mínimo de duração dos estágios deve ser de dois semestres letivos consecutivos em uma área específica numa mesma instituição e no máximo de quatro semestres letivos consecutivos de estágio.
Art. 10.  A carga horária semanal deve ser distribuída entre um mínimo de 12 horas e um máximo de 30 horas, de comum acordo entre as partes – estagiário e concedente.
Art. 11.  Os horários de estágio não podem colidir com os horários das demais atividades acadêmicas do aluno.
Art. 12.  Todas as tarefas realizadas no estágio devem ser acompanhadas pelo psicólogo da Instituição, denominado Responsável Local.
Parágrafo único.  O tempo mínimo de acompanhamento das atividades citadas no caput deste artigo deve ser de uma hora semanal por estagiário.
Art. 13.  O aluno é supervisionado por um(a) professor(a) da Faculdade de Psicologia, da disciplina de Estágio Supervisionado Específico em Psicologia.
Art. 14.  A avaliação do estagiário é realizada pelo(a) professor(a) da disciplina de Estágio Supervisionado Específico em Psicologia, considerando o parecer do(a) psicólogo(a) local responsável pelo aluno.

Seção IV
Das Competências

Art. 15. São competências do professor da disciplina de Estágio Supervisionado Específico em Psicologia:
I – efetivar a avaliação das condições oferecidas pelos locais de estágio, para a realização do credenciamento da instituição.
II – participar em atividades técnico-administrativas necessárias ao acompanhamento do estágio.
III – acompanhar as tarefas acadêmicas durante todo o período de estágio através de:
a) coordenação semanal dos seminários do seu grupo de estagiários;
b) realização de supervisões individuais sempre que necessário;
c) realização de pelo menos uma reunião semestral com o(a) psicólogo(a) responsável local, durante o período de estágio;
d) avaliação do desempenho do(a) estagiário(a) e atribuição de grau, considerando o parecer do psicólogo responsável local.
Art. 16.  São competências do Responsável Local:
I – apresentar um projeto para credenciamento de estágio que explicite as atividades previstas, forma de acompanhamento e registro de freqüência dos alunos;
II – propiciar suporte teórico/prático para o desenvolvimento de tarefas específicas realizadas no local;
III – participar do processo de avaliação do(a) estagiário(a) fornecendo subsídios, por escrito, em consonância com os objetivos do estágio e instrumentos propostos pela Faculdade;
IV – acompanhar, supervisionar e responsabilizar-se ética e tecnicamente por todas as atividades do(a) estagiário(a);
V – providenciar a celebração do Termo de Compromisso de Estágio – TCE.
VI – supervisionar as atividades realizadas pelo estagiário por, no mínimo, uma hora semanalmente
Art. 17.  São competências do(a) aluno(a):
I – realizar atividades pertinentes à área de estágio escolhida, efetivando uma adequada integração de conhecimentos teóricos com a prática da profissão de psicólogo;
II – atender a pré-requisitos para candidatar-se aos processos seletivos de estágio;
III – inscrever-se junto à instituição credenciada e participar dos procedimentos de seleção;
IV – acatar os critérios e o resultado da seleção realizada pela instituição;
V – efetivar a matrícula na disciplina de Estágio Supervisionado Específico em Psicologia;
VI – apresentar ao professor(a) da disciplina de Estágio Supervisionado Específico em Psicologia, nos prazos previamente estabelecidos, as produções acadêmicas exigidas em cada modalidade de estágio.

Seção V
Da Avaliação

Art. 18.  São condições de aprovação:
I – atender aos critérios de frequência e avaliação conforme Normas Regimentais da Universidade. Os 75% de frequência serão contabilizados das aulas presenciais.
II – participar efetivamente dos seminários acadêmicos realizados;
III – cumprir a carga horária estabelecida bem como as tarefas indicadas no plano/projeto de estágio.
Parágrafo único: Tendo em vista que o estágio ocorre num processo contínuo de ações, reflexões, avaliações e reconstruções e que a possibilidade de recuperação não é imediata, não haverá avaliação em grau G2.
Art. 19. Ao estagiário é atribuído um grau pelo professor(a) da disciplina de Estágio Supervisionado Específico em Psicologia, considerando normas previamente definidas e aprovadas, pelo Colegiado do Curso, que incluem as produções acadêmicas e atuação junto aos locais de estágio.
Parágrafo único.  O psicólogo da instituição deve fornecer um parecer sobre o desempenho do estagiário, levando em conta critérios pré-estabelecidos que contribuam no processo de atribuição de grau final pelo supervisor acadêmico.
Art. 20.  O não cumprimento de qualquer dos itens desta Seção de Avaliação acarreta reprovação do aluno no estágio.
Parágrafo único. Casos especiais podem ser avaliados por uma banca constituída pelos Supervisores Acadêmicos e o Coordenador do Departamento da respectiva área.
Art. 21.  Os casos de abandono de estágio ou de desligamento do aluno pelo local são analisados e deliberados por uma banca constituída pelos(as) professores(as) da disciplina de Estágio Supervisionado Específico em Psicologia e o Coordenador(a) do Departamento da área de estágio em questão.
Art. 22.  Os resultados da avaliação devem ser devidamente registrados pelo supervisor acadêmico e discutidos com o estagiário em entrevistas individuais e/ou coletivas durante o período de estágio.

Seção VI
Das Disposições Gerais

Art. 23.  Casos omissos neste regulamento serão apreciados e deliberados pelo Colegiado do Curso.
Art. 24.  O presente regulamento dispõe sobre a prática de estágio de alunos matriculados na disciplina de Estágio Supervisionado Específico em Psicologia, a partir desta data, desde que atendidas as exigências do currículo do seu ingresso.

6. Curriculo Completo
Nome da Disciplina
Carga Horária
Nível
Antropologia Social
30
1

Disciplina em implantação

Análise Experimental do Comportamento
30
1

Disciplina em implantação

Fund. Epistem. e História da Psicologia
60
1

Disciplina em implantação

Fund. e Medidas em Avaliação Psicologica
30
1

Disciplina em implantação

Produção do Conhecimento em Psicologia
30
1

Disciplina em implantação

Psicofisiologia
30
1

Disciplina em implantação

Psicologia Geral e Experimental I
60
1

Disciplina em implantação

Psicologia do Desenvolvimento
60
1

Disciplina em implantação

Ética e Legislação em Psicologia
30
1

Disciplina em implantação

Disciplinas Eletivas
180
2

Disciplina em implantação

Estatística Aplicada à Psicologia
60
2

Disciplina em implantação

Genética Humana Aplicada à Psicologia
60
2

Disciplina em implantação

Metapsicologia Psicanalítica
60
2

Disciplina em implantação

Psicoendocrinologia
30
2

Disciplina em implantação

Psicologia Geral e Experimental II
30
2

Disciplina em implantação

Psicologia Social
60
2

Disciplina em implantação

Teorias Humanistas Existenciais
30
2

Disciplina em implantação

Teorias Sócio - Cognitivas
60
2

Disciplina em implantação

Avaliação Psicol: Funções Cognitivas
60
3

Disciplina em implantação

Prática em Psicologia I (60h)
60
3

Disciplina em implantação

Psicologia da Família
60
3

Disciplina em implantação

Psicologia dos Grupos I
60
3

Disciplina em implantação

Psicologia, Cultura e Sociedade
30
3

Disciplina em implantação

Psiconeurobiologia
60
3

Disciplina em implantação

Psiquismo e Subjetividade em Psicanálise
60
3

Disciplina em implantação

Teorias e Modelos Comport. e Cognitivos
60
3

Disciplina em implantação

Avaliação Psic. no Contexto Profissional
30
4

Disciplina em implantação

Contextos e Técnica Psicanalítica
30
4

Disciplina em implantação

Fundamentos e Técnicas de Entrevista
60
4

Disciplina em implantação

Prática em Psicologia II (60h)
60
4

Disciplina em implantação

Psicofarmacologia
30
4

Disciplina em implantação

Psicologia Comunitária
30
4

Disciplina em implantação

Psicologia dos Grupos II
60
4

Disciplina em implantação

Psicopatologia Descritiva I
60
4

Disciplina em implantação

Trabalho Integrado em Saúde
30
4

Disciplina em implantação

Téc. e Instrumentos de Aval. da Personalidade
60
4

Disciplina em implantação

Pesquisa em Psicologia
30
5

Disciplina em implantação

Prática em Psicopatologia (80h)
80
5

Disciplina em implantação

Psicologia e Saúde Coletiva
30
5

Disciplina em implantação

Psicopatologia Descritiva II
60
5

Disciplina em implantação

Psicopatologia Psicanalítica
60
5

Disciplina em implantação

Psicopedagogia
60
5

Disciplina em implantação

Psicoterapia Comportamental e Cognitiva I
60
5

Disciplina em implantação

Técnicas Projetivas em Aval. da Personalidade
60
5

Disciplina em implantação

Ética e Atuação Profissional
30
5

Disciplina em implantação

Clínica Psicanalítica Contemporânea
60
6

Disciplina em implantação

Políticas Sociais e Psicologia
60
6

Disciplina em implantação

Prática em Avaliação Psicológica (80h)
80
6

Disciplina em implantação

Psicologia Escolar e Educacional I
60
6

Disciplina em implantação

Psicologia do Trabalho e das Organizações I
60
6

Disciplina em implantação

Psicologia e Instituições
60
6

Disciplina em implantação

Psicoterapia Comport. e Cognitiva II
30
6

Disciplina em implantação

Teorias e Intervenções Sistêmicas I
60
6

Disciplina em implantação

EST.SUPERV.ESPEC.EM PSIC.AMPL/COMUN.A-I (150HS)
150
7

Disciplina em implantação

Est. Sup. Esp. em Psic. Clinica A - I (150 Hrs)
150
7

Disciplina em implantação

Est. Sup. Esp. em Psic. Escolar A - I (150 Hrs)
150
7

Disciplina em implantação

Est. Sup. Esp. em Psic. do Trab. A - I (150 Hrs)
150
7

Disciplina em implantação

Psicologia Escolar e Educacional II
60
7

Disciplina em implantação

Psicologia da Saúde
60
7

Disciplina em implantação

Psicologia do Trabalho e das Organizações II
60
7

Disciplina em implantação

EST.SUPERV.ESPEC.EM PSIC.AMPL/COMUN.A-II(150HS)
150
8

Disciplina em implantação

Est. Sup. Esp. em Psic. Clinica A - II (150hrs)
150
8

Disciplina em implantação

Est. Sup. Esp. em Psic. Escolar A - II (150hrs)
150
8

Disciplina em implantação

Est. Sup. Esp. em Psic. do Trab. A - II (150hrs)
150
8

Disciplina em implantação

Humanismo e Cultura Religiosa
60
8

Disciplina em implantação

Intervenção Psicossocial
60
8

Disciplina em implantação

Tcc I
30
8

Disciplina em implantação

Teorias e Intervenções Sistêmicas II
60
8

Disciplina em implantação

EST.SUPERV.ESPEC.EM PSIC.AMPL/COMUN.B-I(150HS)
150
9

Disciplina em implantação

Est. Sup. Esp. em Psic. Clinica B - I (150 Hrs)
150
9

Disciplina em implantação

Est. Sup. Esp. em Psic. Escolar B - I (150 Hrs)
150
9

Disciplina em implantação

Est. Sup. Esp. em Psic. do Trab. B - I (150 Hrs)
150
9

Disciplina em implantação

Filosofia e Bioética
60
9

Disciplina em implantação

TCC II
30
9

Disciplina em implantação

Atividades Complementares: 120 Horas
120
10

Disciplina em implantação

EST.SUPERV.ESPEC.EM PSIC.AMPL/COMUN.B-II(150HS)
150
10

Disciplina em implantação

Est. Sup. Esp. em Psic. Clinica B - II (150hrs)
150
10

Disciplina em implantação

Est. Sup. Esp. em Psic. Escolar B - II (150hrs)
150
10

Disciplina em implantação

Est. Sup. Esp. em Psic. do Trab. B - II (150hrs)
150
10

Disciplina em implantação

Sociologia Aplicada à Psicologia
30
10

Disciplina em implantação

Dados atualizados até 23/09/2020