Webinar debate a performance humana na cultura de segurança das organizações

Evento online realizado pelo Núcleo de Pesquisa HFACTORS acontece nesta quarta-feira, dia 15/12

14/12/2021 - 16h24

As causas e consequências da performance humana na segurança empresarial são o tema central do webinar Erro/acerto humano: os dilemas da cultura de segurança em organizações, que acontece nesta quarta-feira, dia 15 de dezembro, com transmissão ao vivo pelo canal do Youtube da PUCRS, a partir das 11h. 

Realizado pelo Núcleo de Pesquisa HFACTORS, da PUCRS, o evento online contará com a fala do coordenador científico do núcleo e professor da Escola de Negócios, Eder Henriqson. O debate será ao lado do engenheiro de petróleo da Petrobras José Carlos Bruno.  

Fatores Humanos e resiliência  

O conceito de fatores humanos trata-se de um campo de pesquisa interdisciplinar com enfoque nos elementos sistêmicos que condicionam o desempenho humano em diversos contextos. Já o conceito de resiliência está estreitamente relacionado à capacidade de tomar medidas específicas, robustas e de transformação face a eventos inesperados.  

Os princípios e conceitos de fatores humanos aplicados nas organizações e nos ambientes sociotécnicos complexos incluem uma compreensão sistêmica da relação interativa entre pessoas, trabalho e artefatos.  

O coordenador do HFACTORS e professor da Escola Politécnica, Eduardo Giugliani, explica que esta linha de pensamento considera que não é suficiente julgar isoladamente o ser humano, ou as tecnologias, ou o trabalho, ou quaisquer outros fatores. Mas, sim, as interações sistêmicas e dinâmicas entre estes fatores. Para ele, “o ser humano está dentro de certo contexto, e não isolado do seu entorno”. 

Já a resiliência refere-se à capacidade de um “sistema” (que pode ser uma organização, um grupo, uma operação específica, etc.) adaptar seu funcionamento diante de alguma mudança ou desordem, mantendo o seu desempenho igual ou superior sob condições adversas. E a conexão entre fatores humanos e resiliência é uma alternativa que vai além das abordagens tradicionais de gestão da segurança nas organizações e indústrias de alto risco, por exemplo. 

Assim, a resiliência em fatores humanos se orienta como uma abordagem sistêmica de estudo dos condicionantes da performance humana e das respostas frente a eventos e situações de incerteza e risco, promovendo capacidades dinâmicas e habilidades não-técnicas (ou soft skills) tais como tomada de decisão, comunicação, coordenação, cultura justa, liderança etc.  

Saiba mais sobre a atuação do HFACTORS 

A institucionalização do HFACTORS como parte de uma das estruturas de pesquisa da PUCRS é decorrente de uma trajetória científica com enfoque em pesquisa interdisciplinar de alto nível, voltada para tratar questões e problemas associados à segurança operacional em sistemas sócio técnicos complexos, tais como o transporte aéreo, setor de óleo e gás, saúde, entre outras.  

O Núcleo é formado por equipes interdisciplinares, envolvendo pesquisadores e professores da PUCRS, a partir de iniciativas pioneiras da Escola Politécnica e Escola de Negócios, assim como de outras universidades e instituições parceiras, em áreas como Administração, Sociologia, Serviço Social, Psicologia, Linguística, Engenharias, Mídia e Gestão do Conhecimento. A interdisciplinaridade é vista pelo grupo como um processo de aprendizagem, que acontece de forma cíclica e contínua, baseada em processos de cocriação e coprodução do conhecimento. 

Atualmente, os seus principais projetos estão sendo realizados com organizações da indústria de petróleo e gás natural no Brasil. Ao priorizar uma visão interdisciplinar, todas as áreas do conhecimento que compõem o HFACTORS participam das análises e da criação de soluções para o fortalecimento de cultura de segurança organizacional fundamentadas em fatores humanos e resiliência 

O coordenador Giugliani comenta que iniciativas atuais estão voltadas para temas específicos, como princípios de fatores humanos, cultura justa, desenvolvimento de liderança, análise de eventos de segurança operacional, incluindo investigação de acidentes, desenvolvimento de modelo para respostas resilientes, modelagem de operações offshore, análise da comunicação, data mining e outros. 

“As atividades ocorrem de maneira integrada entre pesquisadores e colaboradores das organizações, tanto para identificar o que precisa ser desenvolvido, como para propor e implementar ações, baseadas principalmente em metodologias com base em pesquisa-ação (action research)”, comenta.  

Alguns dos principais projetos têm o apoio da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, Brasil (ANP) associado ao investimento de recursos oriundos das Cláusulas de PD&I – Regulamento nº 03/2015. Saiba mais! 


Leia Mais Veja todas