Urbano Zilles é homenageado com lançamento de obra

Professor emérito da PUCRS recebeu homenagem durante live de lançamento do livro Crer e Saber: pilares da vida de Urbano Zilles

27/10/2020 - 16h46

Na manhã desta terça, 27 de outubro, ocorreu a live de lançamento do livro Crer e Saber: pilares da vida de Urbano ZillesProfessor emérito da Universidade, Monsenhor Zilles – título eclesiástico recebido pelo Papa João Paulo II em 1981-, foi pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da PUCRS por 17 anos, de 1983 a 2000.   

O evento contou com as presenças e as manifestações do reitor da PUCRS, Ir. Evilásio Teixeira, do Arcebispo de Porto Alegre, Don Jaime Spengler, da pró-reitora de Pesquisa e Pós Graduação da PUCRS, Carla Denise Bonando superintendente de Inovação e Desenvolvimento, Jorge Audy, e foi conduzido pelo decano da Escola de Humanidades da PUCRS, professor Draiton Gonzaga de Souza. Participaram ainda o cônsul honorário do Líbano no Rio Grande do Sul, Ricardo Malcona autora do livro, Carolina Argenti Rocha, e os organizadores da obra, Ana Zilles e Ricardo Recktenwald. 

Em sua fala, Ir. Evilázio, exaltou as realizações de Zilles como sacerdote, pesquisador, professor, gestor, artista. “São muitas facetas, Urbano Zilles, todas no mesmo horizonte: de servir, de busca, da sabedoria, de ensinar. Você colocou a nossa, a sua Universidade, em um novo patamar.   

Sensibilizado com as declarações dos presentes, o docente afirmou: “A vida oferece oportunidades pra gente lutar, e saber que a vitória realmente só tem gosto quando houver esforço e lutaSempre acreditei que a PUCRS não deve ser a Universidade simplesmente, e sim ser a melhor. Que universidades católicas sejam escolhidas por sua qualidade e orientação”. 

Sobre o Monsenhor Zilles 

No prefácio da obra, escrita pelo superintendente de Inovação e Desenvolvimento da PUCRS, sucessor de Zilles frente à pró-reitora de Pesquisa e Pós Graduação, Jorge Audy destacou: 

Desde sua formatura em Teologia, buscou se preparar como professor nos melhores centros de pesquisa do mundo, como a Universidade de Münster, Alemanha. Foi aluno de Joseph Ratzinger, depois Papa Bento XVI. Paralelamente à sua formação acadêmica, fez incursões em diversas áreas das artes, como radialista e ator. Desde cedo descobriu uma habilidade que viria a transformá-lo em um dos mais respeitados e referenciados autores brasileiros nas áreas de Teologia e Filosofia, o que o levou a ser membro da Academia Brasileira de Filosofia e da Academia Brasileira de Filósofos Católicos. 

Na sua vocação religiosa, seu nome está indissociavelmente ligado ao movimento de Emaús, desde o início dos anos 1970 até hoje, que reuniu inicialmente jovens universitários. 

Em sua trajetória acadêmica, além de lecionar e criar cursos de pós-graduação stricto sensu em diversas universidades, foi responsável por conceber um modelo de Universidade Católica de classe mundial, alicerçada na pesquisa de qualidade e relevante para a sociedade. Foi protagonista da transformação da PUCRS em uma referência nacional e internacional nas áreas de pesquisa e pós-graduação. E fez isto basicamente acreditando e formando pessoas, criando condições institucionais para que muitos jovens professores, como eu, tivessem uma formação acadêmica qualificada, no contexto do seu Programa Mil Mestres e Doutores para o Ano 2000. 

Sobre o livro 

“Crer e saber são os pilares que fundamentam a vida e a obra do renomado intelectual Mons. Dr. Urbano Zilles. O ponto de partida sua existência é uma profunda fé em Deus, revelado em Jesus Cristo. Trata-se, no caso desse ilustre pensador, de uma fé que procura saber e compreender (fides quaerens intellectum), que busca dar razões. Mons. Zilles sempre defendeu uma posição intermediária e conciliadora. Critica o fideísmo, mostrando a necessidade da irrenunciável mediação racional na tematização da questão de Deus. Por outro lado, ressalta que, ao tratarmos do Absoluto, estamos nos ocupando com o mistério incondicionado, que nunca conseguimos abarcar plenamente, mas do qual tão-somente nos aproximamos, apontando, assim, para o válido, mas sempre precário esforço de compreensão do divino, marcada pelo horizonte humano, finito, condicionado historicamente. Mons. Zilles não apenas viveu sobre esses pilares. Ele também os transmitiu a várias gerações de intelectuais que procuram os fundamentos de sua fé. Sua influência é inconteste! Ele marcou inúmeros filósofos e teólogos por todo o Brasil. Somos, assim, imensamente gratos por seu precioso legado”, escreve o professor Draiton Gonzaga de Souza, decano da Escola de Humanidades da PUCRS. 

A obra pode ser adquirida pelo site da EdiPUC e pode ser acessada em https://editora.pucrs.br/livro/1427/


Leia ainda
Curso de Teologia da PUCRS celebra 50 anos de história