Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Cursos,Especialização,Extensão,MBA,Idiomas,Educação,Vestibular,Pós-Graduação,Educação

Cursos

Graduação

Pós-Graduação

MBA

Vestibular

Diplomado é comandante em companhia aérea chinesa

Fábio Tomazini comanda Airbus A320 na HK Express, onde atua há quase uma década

26/04/2017 - 15h57
Fábio Tomazini, Ciências Aeronáuticas

Fotos: Arquivo Pessoal

Apaixonado por aviões, Fábio Tomazini cresceu ouvindo as histórias de quando o avô materno Tonico era piloto de monomotor no Pantanal Mato-Grossense. Mesmo assim, nunca tinha pensado em ser piloto até que, ainda no Ensino Médio, conheceu o curso de Ciências Aeronáuticas da PUCRS em um guia para estudantes. Foi então que despertou o interesse pela carreira. Hoje, aos 34 anos, é comandante do Airbus A320 na companhia aérea chinesa HK Express, onde atua há quase uma década. Diplomado em Ciências Aeronáuticas em agosto de 2005, na 15ª turma do curso, Tomazini conquistou seu primeiro emprego formal seis meses após a graduação, em uma empresa de táxi aéreo de Campo Grande (MS). “Voei um turbo-hélice Bandeirante na função de copiloto. Depois de quase dois anos, me mudei para Hong Kong”, conta. Ao saber que a empresa chinesa abriria seleção, foi a Hong Kong para participar do processo seletivo e conquistou a vaga. Tomazini ingressou na HK Express em janeiro de 2008 e começou como copiloto em um Boeing 737. Após uma reformulação do formato de negócios da empresa, passou a voar em um Airbus A320. A promoção para comandante veio em 2014. A mudança de emprego e de país, para um equipamento diferente em uma região distinta, foi grande, sem contar o fato de ser tudo em inglês. “Porém, o suporte da empresa e de colegas deixaram essa transição mais suave”, afirma. O crescimento profissional é, segundo ele, resultado do conhecimento técnico e humano que adquiriu durante a graduação, já que na época da contratação pela empresa chinesa era um piloto com pouca experiência.

A vida em Hong Kong

2017_04_26_alumniCA3(Arquivo Pessoal) O desafio de ter o primeiro emprego de linha aérea em uma empresa estrangeira, além de melhor perspectiva de crescimento profissional e maior retorno financeiro, fez com que Tomazini encarasse uma nova vida em Hong Kong. “Foi muito difícil, pois era solteiro e sem apoio familiar por perto. Depois que me casei, o suporte que tive da minha esposa foi fundamental para continuar”, lembra. Casado há quase nove anos com a brasileira Juliana, é pai dos pequenos Henrique e Helena. Hong Kong é uma região administrativa especial da China. Como território autônomo, preserva muitas influências da época de colônia britânica. “Ainda que prevaleça a cultura chinesa, ela é misturada com uma forte presença de estrangeiros de todo o mundo, deixando a cidade um pouco mais ocidentalizada. Isso torna as diferenças mais amenas e de melhor convivência”, revela. O dialeto e a língua oficial são o cantonês e o inglês. “Apenas o inglês é suficiente para viver aqui”, garante. Tomazini faz rotas para diversas cidades na China territorial e países como Japão, Coreia do Sul, Taiwan, Camboja, Tailândia, Vietnã, Filipinas, Myanmar, Ilhas Marianas e Micronésia. Para o futuro, planeja um dia voltar ao Brasil e, quem sabe, poder voar de novo por aqui.