Sustentabilidade ganha cada vez mais importância no setor de edificações

Curso de especialização da PUCRS qualifica profissionais para a gestão e sustentabilidade do desenvolvimento de projetos nas áreas de arquitetura, urbanismo e engenharias

27/01/2021 - 14h24
Na área de edificações sustentáveis, o uso racional dos recursos naturais tem sido considerado um diferencial

Projetos envolvem os processos de projeto, execução, gerenciamento e adaptações, além da reciclagem e do destino dos materiais de construção / Foto: Arun Thomas/Pexels

Envolvendo os eixos social, ambiental e econômico, a sustentabilidade tem estado cada vez mais em pauta em diversos setores da sociedade. Na área de edificações, o uso racional dos recursos naturais e a busca por eficiência energética e por alternativas inovadoras no campo dos materiais, tecnologias sustentáveis e recursos naturais têm sido considerados diferenciais – principalmente em função das exigências crescentes, tanto no mercado nacional quanto no internacional.

Um dos motivos para a sustentabilidade ganhar espaço no setor é o fato de estar frequentemente presente nas discussões para a formulação de legislações específicas, normas e concursos, como licitações e planos diretores. Outra razão é a sustentabilidade econômica, que também preza pela adoção de medidas mais sustentáveis na área, sejam no contexto do urbanismo, da arquitetura, do paisagismo ou na gestão do projeto, utilizando materiais inovadores e promovendo conforto e desempenho térmico, além da integração de tecnologias para utilização dos recursos naturais.

Projetos de edificações sustentáveis precisam considerar diversos fatores

Conforme explicam os coordenadores do curso de especialização em Projeto e Edificações Sustentáveis da PUCRS, professores Bruno de Rosso e Márcio D’Avila, um projeto nessa área considera inúmeros fatores: “Análise do lugar, aspectos culturais, características climáticas, custo, operação da edificação (manutenção e diferentes consumos, como energia, água e geração de resíduos), adaptabilidade ao longo da vida útil da edificação, gestão, eficiência energética e definição de materiais que demandam pouca energia, geram pouco resíduo e, se possível, fornecidos localmente”. Dessa forma, envolve os processos de projeto, execução, gerenciamento e adaptações, além da reciclagem e do destino dos materiais de construção.

Os professores destacam que as alternativas para o desenvolvimento de projetos sustentáveis que existem atualmente permeiam diferentes níveis. Gerenciamento de obras, uso eficiente da energia, redução da emissão de CO2, iluminação natural, edificações automatizadas e utilização das águas fluviais e servidas (já utilizadas por pessoas, como em tanques e pias) são alguns dos recursos que já estão disponíveis para edificações de caráter sustentável.

Profissionais qualificados para a sustentabilidade se destacam no mercado

As mudanças climáticas e os consequentes novos acordos internacionais e protocolos mais rígidos em relação aos eixos norteadores de projetos têm aumentado a demanda por profissionais especialistas em desenvolvimento para edificações sustentáveis. Na PUCRS, o curso de pós-graduação em Projeto e Edificações Sustentáveis, que está com as inscrições abertas, é voltado para diplomados em áreas como engenharias, arquitetura, gestão privada e pública e administração.

“A especialização abre portas tanto na atividade profissional de projeto como nas de gestão, eficiência energética, aplicação de tecnologias inovadoras (geração de energia, redução de desperdício, reutilização de recursos naturais), desenvolvimento de sistema técnico construtivo, climatização, mobilidade e paisagismo, entre outras”, concluem os coordenadores.

Os estudantes vão aprender a desenvolver projetos sustentáveis na área da arquitetura e engenharia; conhecer alternativas de eficiência energética, desempenho térmico e integração de tecnologias para a utilização de recursos naturais; e aprofundar o conhecimento sobre gestão e políticas públicas de fomento do projeto.

Além da infraestrutura de ensino de alta qualidade os alunos poderão contar com corpo docente interdisciplinar e capacitado e com laboratórios equipados e dedicados com tecnologia de ponta. O curso é presencial mas, caso não seja possível iniciar nessa modalidade, começará de forma online, retomando as aulas no Campus assim que o cenário e condições estabelecidas para o controle da pandemia permitirem.

Saiba mais e matricule-se