Saiba como escolher a pós-graduação certa para você

Entenda as diferenças entre mestrado, doutorado, especialização e MBA e descubra qual delas melhor se encaixa para alcançar seus objetivos profissionais

14/06/2021 - 09h30
Confira dicas de como escolher a pós-graduação certa para você

Escolher uma formação que faz sentido com os objetivos e expectativas significa investir na carreira / Foto: Yan Krukov/Pexels

Stricto sensulato sensu, mestrado, doutorado, especialização, MBA. Essas são palavras conhecidas, mas que ainda geram dúvidas em alguns estudantes e profissionais que desejam ir além da graduação e acrescentar outra formação ao currículo. Por isso, na hora de escolher a pós-graduação, é importante conhecer as diferenças entre elas e entender qual das opções está mais alinhada ao que se busca na trajetória profissional.

Em primeiro lugar, é importante destacar que não há uma formação melhor ou pior que a outra. Toda pós-graduação enriquece o repertório, amplia a rede de contatos e agrega novos conhecimentos. Escolhendo aquela que mais faz sentido com os objetivos e expectativas, torna-se um investimento valioso na carreira.

Stricto sensu lato sensu: como escolher a pós-graduação que melhor se encaixa comigo?

Os cursos de pós-graduação são divididos nesses dois grupos. Mestrado e doutorado fazem parte do stricto sensu, termo de origem latina que significa “sentido específico”. São formações mais exploratórias dos conhecimentos e que propõem discussões para contribuir com o avanço da ciência.

Também de origem latina, lato sensu quer dizer “sentido amplo”. Especialização e Masters (MBA, BEM, MPA) são os cursos desse gênero, que tem foco no ensino de conhecimentos para qualificar a atuação no mercado de trabalho a partir de uma aprendizagem de conteúdos objetiva e aplicada.

Quais as principais diferenças entre os cursos?

A professora da Escola de Ciências da Saúde e da Vida e orientadora profissional Manoela Ziebell destaca três diferenças entre os cursos de stricto sensu e de lato sensu:

  • Tempo de duração: em geral, os cursos de stricto sensu são mais longos – apesar de algumas especializações e Masters se assemelharem à duração de um mestrado, que normalmente é de dois anos. Já um doutorado costuma durar quatro anos. Os cursos de lato sensu possuem carga de 360 horas e podem ser realizados em 10, 12 e 18 meses, em um ritmo possível de conciliar com rotinas de trabalho.
  • Trabalho de conclusão: os cursos de mestrado e doutorado sempre resultam em um trabalho científico no final (dissertação para o primeiro, tese para o segundo). Além disso, em alguns casos também é entregue alguma tecnologia, produto ou serviço originado a partir da pesquisa do estudante. Já em relação aos cursos de especialização e MBA existem diferentes modalidades de trabalho de conclusão, podendo ser um artigo com ou sem banca de apresentação, por exemplo.
  • Comprovação de encerramento do curso: estudantes que concluem um curso de lato sensu recebem um certificado com o título de especialista na área escolhida, enquanto aqueles que finalizam mestrado ou doutorado recebem um diploma que indica a conclusão de mais um grau de formação.

“A função de uma formação stricto sensu, além de formar recursos humanos para pesquisa e para ensino, possibilita que os estudantes desenvolvam e testem novas soluções, produtos e serviços. Já os cursos de lato sensu têm como finalidade desenvolver conhecimentos aplicados ao seu cotidiano de trabalho, novas técnicas, práticas e fundamentos para atividades que já realiza”, destaca Manoela. 

Especialização ou MBA: qual escolher?

Os Masters, pelo nome, podem confundir alguns estudantes. Porém, assim como as especializações, o curso se classifica como lato sensu, não como mestrado. Segundo Manoela, em geral os MBAs, por exemplo, são mais voltados para gestão, preparando líderes nas suas áreas de expertise.

“Não é regra, mas é comum encontrarmos nas turmas de MBAs profissionais que já tenham uma trajetória mais longa no mercado de trabalho, enquanto nas especializações há muitos alunos recém-saídos da graduação”, comenta a professora. Ainda assim, ela destaca que, na hora de tomar essa decisão, é importante entender bem o objetivo do curso, se é mais focado em atualização, formação e capacitação de gestores ou se o público de interesse é mais amplo.

Mestrado e doutorado: o que muda, além do tempo de curso?

A principal diferença é o que se espera em termos de complexidade e de maturidade dos trabalhos. No mestrado, o pesquisador está sendo formado, então ainda precisa de uma orientação mais próxima e muitas vezes de uma interferência maior do orientador. Já no doutorado espera-se que o aluno tenha mais autonomia para a execução do trabalho e que entenda mais profundamente as suas teorias e os seus métodos para poder fazer a gestão do projeto de pesquisa.

Na pós-graduação stricto sensu, principalmente em cursos de doutorado, ainda há a possibilidade de fazer uma parte da formação em alguma instituição parceira da PUCRS em outro país, por meio de editais e programas de internacionalização.

Leia também: Saiba como ter um currículo internacional com os cursos de mestrado e doutorado

O que levar em conta na hora de escolher a pós-graduação

Segundo Manoela, o mais importante é levar em conta o objetivo, tanto em relação à carreira profissional quanto em relação à vida. “Eu posso querer uma movimentação mais imediata na minha organização e entender que isso é mais compatível com uma pós-graduação lato sensu. Se a longo prazo tenho interesse em ser docente ou trabalhar com pesquisa talvez a melhor opção pra mim possa ser outros cursos curtos e investir em um mestrado”, exemplifica.

Quem está afastado há muito tempo do ensino superior e do mercado de trabalho pode ver em uma especialização uma forma de se reinserir profissionalmente e em um mestrado ou doutorado uma possibilidade de alcançar uma posição de professor ou mesmo de abrir outras oportunidades.

“Os cursos de lato sensu são uma boa oportunidade para quem está buscando ferramentas e instrumentos para aplicação prática e direta dos conhecimentos desenvolvidos na sua profissão. Já os cursos de mestrado e doutorado podem ser de interesse de quem busca desenvolver habilidades reflexivas e analíticas, uma vez que provocam discussões do ponto de vista científico acerca das temáticas em estudo”, complementa a diretora de Educação Continuada da PUCRS, Renata Bernardon. 

Tanto os cursos de stricto quanto os de lato podem contribuir para conquistar cargos de gestão. Assim, um profissional que deseja cursar uma formação com o objetivo de galgar posições na sua organização precisa entender o que a empresa precisa para considerar na hora de decidir qual pós-graduação escolher.

Manoela diz ainda que é preciso considerar o tempo e o investimento que o curso irá demandar e se certificar de que ele se encaixa no momento de vida da pessoa. “É necessário considerar aspectos bem objetivos, como investimento, tempo e organização pessoal; e aspectos mais subjetivos, como o objetivo dessa experiência, o que eu pretendo fazer com ela na sequência, que tipo de conhecimento eu quero produzir e como eu quero impactar a sociedade com o que eu estou fazendo”, conclui.

Leia também: Cursos de mestrado e doutorado da PUCRS oferecem possibilidade de bolsas e crédito educativo 

PUCRS está com inscrições abertas para pós-graduação stricto e lato sensu

Agora que você já sabe como escolher a pós-graduação que mais faz sentido para atingir seus objetivos, planeje-se para começar os estudos ainda em 2021. A PUCRS está com inscrições abertas para cursos de stricto e lato sensu em diversas áreas do conhecimento. Confira as opções de mestrado e doutorado e de especialização em MBA com início para o segundo semestre deste ano e impacte sua carreira com a PUCRS!

Leia também: