Programação especial marca o Dia Internacional dos Museus no MCT-PUCRS

Museu de Ciências e Tecnologia preparou uma série de atividades online que ocorrem ao longo de toda a semana

18/05/2021 - 10h00
Museu,Exposição,Beagle,MCT,museu de ciências e tecnologia

Foto: Bruno Todeschini/PUCRS

Hoje, 18 de maio, é o Dia Internacional dos Museus. Todos os anos a data é comemorada com uma temática escolhida pelo International Council of Museums Neste ano, o tema escolhido foi O Futuro dos Museus: Recuperar e Reimaginar, levando em consideração a necessidade de adaptação dessas instituições ao segundo ano pandêmico. 

Para marcar a data e a Semana Nacional de Museus (realizada há 18 anos pelo Instituto Brasileiro de Museus), o Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS preparou uma série de atividades em suas redes sociais. Confira a programação:  

  • 17/05 – Arqueologia e seus ressignificados: como a máquina fotográfica registra o futuro e o passado? 
  • 18/05 – Qual será o MCT-PUCRS do futuro? – depoimentos de visitantes 
  • 19/05 – O Museu do futuro 
  • 20/05 – Experiências on-line: a aproximação do Museu no contexto pandêmico 
  • 21/05 – Conversas com o EuGênio: a reimaginação do Museu para o público infantil 
  • 22/05 – Espaço Jovem Cientista: a participação das escolas na pesquisa científica 
  • 23/05 – As coleções científicas do Museu no registro do passado e na reinvenção do futuro 

De acordo com o último Formulário de Visitação Anual (FVA), realizado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibran) e publicado em 2019, o Museu de Ciência e Tecnologia da PUCRS é o museu mais visitado do Rio Grande do Sul, sendo também um dos cinco museus mais visitados na região Sul do País. 

Como ficou o funcionamento do museu na pandemia?  

museu, mct, cientista, ciencia, dia do professor, dia da criança, dia c de ciência, espaco jovem cientista

Foto: Camila Cunha/PUCRS

Com a pandemia, seu funcionamento precisou ser adaptado para garantir a segurança de todosPor esse motivo, o MCT-PUCRS desenvolveu espaços virtuais para proporcionar interação aos visitantese se manter unido aos seus públicos nesse delicado momento. Além disso, esses ambientes foram pensados de maneira a democratizar a informação e tornar o visitante um agente ativo na obtenção do conhecimento. Os ambientes virtuais podem ser visitados na sessão Experiências Online do site do museu.  

Ao todo, são seis editorias que proporcionam diferentes experiências aos usuários: uma Exposição Digital, onde é possível conhecer, de forma mais detalhada, experimentos do Museu; aDicas Geniais, que trazem indicações de experiências que podem ser realizadas em casa com a família; aColeções em Foco, as quais apresentam ao visitante o mundo das coleções científicas do Museu; Quiz do EuGêniono qual o mascote do MCT desafia o conhecimento dos visitantes em diferentes áreas da ciência; as Conversas com o EuGênioque ensina as ciências de forma simples e divertida, facilitando ainda mais o acesso à informação; e os Conteúdos Educativos, que trazem pequenas matérias para que os visitantes ampliem seus conhecimentos, principalmente em relação ao coronavírus. 

As redes sociais também foram utilizadas para a produção de conteúdo educativo e é possível conferir o que foi publicado nos perfis do museu no Facebook, no YouTube e no TikTok. 

Você sabe qual é a origem dos museus? 

Museu

Foto: Acervo PUCRS

A ideia de realizar exposições de determinados objetos surgiu por meio de colecionadores particulares. Eles guardavam objetos de caráter artístico ou histórico e realizavam exposições restritas a pequenos grupos de pessoas, ou seja, não era algo acessível a todos.  

Os primeiros museus propriamente ditos surgem próximos à Idade Moderna (período iniciado em 1789, com a Revolução Francesa), sendo o primeiro deles o Ashmolean Museum. Pertencente à Universidade de Oxford, na Inglaterra, local surgiu a partir da doação, em 1683, da coleção de John Tradescant por Elias Ashmole, que a havia comprado. O British Museum foi fundado em 1759, após a aquisição, por parte do parlamento britânico, da coleção de Hans Sloan.  

Por fim, o conhecido museu do Louvre foi criado em 1793, após a Revolução Francesa, com o intuito de educar a população nos preceitos de civismo e da história nacional. Todos esses museus ainda existem e podem ser visitados. No século XIX, momento de ascensão dos nacionalismos, houve um grande aumento no número de museus no mundo. As recém-fundadas nações queriam contar suas histórias. 

No Brasil, o primeiro museu a ser fundado foi o Museu Real, atual Museu Nacional, criado em 1818 por incentivos de D. João VI quando ele esteve no país com a corte portuguesa. A partir da década de 1970, no entanto, houve um aumento na democratização do patrimônio histórico-cultural 

O Museu de Ciência e Tecnologia da PUCRS 

Museu de Ciências e Tecnologia, MCT, Giroscópio

Foto: Bruno Todeschini/PUCRS

O Museu tem sua origem nos primeiros anos da década de 1960, quando se iniciaram os cursos de Ciências da Universidade. Nessa época, a instituição e seus professores se preocuparam em montar laboratórios de ensino e pesquisa, organizando simultaneamente coleções científicas ou acervos. Na sessão de 4 de julho de 1967 do Conselho Universitário, foi aprovado, como um Departamento da Universidade, o então Museu de Ciências da PUCRS. 

Na década de 1980, o então Reitor da PUCRS, Ir. Norberto Francisco Rauch, juntamente com o Diretor do Museu de Ciências, Prof. Jeter Bertoletti, formou um grupo com professores da Universidade e outros colaboradores para criar um novo Museu, que tivesse como característica principal uma exposição interativa. 

Em 1993, o espaço para a montagem da exposição ficou pronto. Iniciou-se, então, o trabalho de construir a coleção de experimentos nas oficinas do próprio Museu, bem como de adquirir outros experimentos fora do país – visto que não havia produção dessa natureza no Brasil – para atender o novo conceito do Museu, que passou a incorporar, além das coleções de ciências, uma coleção de experimentos, tendo como justificativa a Museologia das Ideias, em que a experimentação dos objetos dá ao usuário condições de compreender os conceitos científicos e tecnológicos.  os novos espaços. Em 14 de dezembro de 1998, a exposição interativa foi oficialmente aberta ao público. 

Já sob a gestão do Reitor Ir. Joaquim Clotet, o ano de 2007 marcou o início de um novo processo no Museu, com a posse do professor Emilio Jeckel Neto como Ddiretor, o Museu assume mais efetivamente o papel de museu universitário, ou seja, enquanto canal de diálogo da Universidade com a sociedade, intensificando a divulgação científica por meio de sua atuação como mediador dos saberes produzidos na academia. 

Museu de Ciências e Tecnologia, área de exposições, ossada de baleia

Foto: Camila Cunha/PUCRS

Em 2017, o Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS passou a integrar a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPESQ) e reafirmou seu compromisso de museu universitário com a posse do Reitor, Ir. Evilázio Teixeira. Em dezembro de 2018 o professor Carlos Alberto Santos de Lucena assume a direção do Museu, com o compromisso de impulsionar a missão do Museu que é gerar, preservar e difundir o conhecimento por meio de seus acervos e exposições, contribuindo para o desenvolvimento da ciência, da educação e da cultura. 

Programa Museu Itinerante  

O Programa Museu Itinerante (Promusit) consiste em uma exposição itinerante composta por cerca de 50 experimentos interativos com as mesmas características daqueles que fazem parte da exposição de longa duração do Museu. Por sua natureza itinerante, o Promusit permite ao Museu levar sua proposta de divulgação científica a pessoas que vivem longe de Porto Alegre. Dessa forma, foi possível que o MCT-PUCRS estivesse presente em mais de 150 eventos, atendendo mais de três milhões de pessoas em dezenas de municípios do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal.  


Leia Mais Veja todas