Antonio Fagundes divulga seu primeiro livro em bate-papo da série Ato Criativo

Guia de leitura conta com mais de 150 títulos que vão da ficção científica a histórias de amor

24/03/2021 - 08h38
Ato Criativo com Antônio Fagundes acontece no dia 26 de março

Evento online acontece nesta sexta-feira, dia 26 de março / Foto: Divulgação

Nesta sexta-feira, 26 de março, a série Ato Criativo receberá o ator, autor, diretor, produtor e roteirista Antonio Fagundes para um bate-papo sobre seu primeiro livro, Tem um livro aqui que você vai gostar. Com a mediação do professor e diretor do Instituto de Cultura da PUCRSRicardo Barberenaa conversa será transmitida a partir das 18h pelo Facebook e pelo YouTube – onde também fica disponível para acesso posterior.   

A obra se trata de um guia para leitura e conta com mais de 150 títulos dos mais diversos gêneros indicados pelo autor. Entre os 11 capítulos da obra, Fagundes – que descobriu o mundo da leitura a partir dos gibis na infância -, relata experiências e memórias pessoais em uma conversa informal com o intuito de estimular a leitura. 

Promovida pela PUCRS Cultura, a série Ato Criativo tem como objetivo aproximar o público de pessoas que criam em diversas áreas da cultura, proporcionando espaços de bate-papo com artistas. Confira outras edições e agende-se para o evento desta sexta-feira. 

Sobre o autor 

Antonio da Silva Fagundes Filho nasceu no Rio de Janeiro, em 1949. Conhecido apenas como Antônio Fagundes, é ator, autor, diretor, produtor, roteirista e dublador brasileiro. Descobriu seu gosto pela dramaturgia ainda na infância. Seu primeiro papel foi em 1963, aos 14 anos, na peça A ceia dos cardeais. Sua estreia na televisão foi aos 19 anos com uma participação na novela Antônio Maria de 1968, exibida na extinta TV Tupi. Seu primeiro papel na TV Globo foi em 1976, em Saramandaia, e desde então já atuou em mais de 20 novelas. Além dos trabalhos como ator, Fagundes escreveu as peças Pelo telefone (1980) e Sete minutos (2002). Também trabalhou na produção da peça Fragmentos de um discurso amoroso (1988) e atuou em diversos filmes como Bossa Nova (2000) e Deus é brasileiro (2003). 

Sobre o mediador 

Ricardo Barberena nasceu em Porto Alegre, em 1978. Possui graduação (2000), doutorado (2005) e pós-doutorado (2009) na área de Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). É Diretor do Instituto de Cultura da PUCRS, coordenador executivo do Delfos/Espaço de Documentação e Memória Cultural e professor do Programa de Pós-Graduação em Letras da PUCRS. Coordena o Grupo de Pesquisa Limiares Comparatistas e Diásporas Disciplinares: Estudo de Paisagens Identitárias na Contemporaneidade e é membro do Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea (GELBC).