Afinal, tudo é ciência?

Pesquisadoras da PUCRS, Amanda Borges Fontes e Fernanda Morrone mostram que há muitos caminhos para a ciência

07/01/2021 - 10h51
Imagem do Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS

Foto: Bruno Todeschini

As consequências do uso de aparelhos eletrônicos é um assunto bastante estudado por cientistas do mundo inteiro. Prejuízos no sono, na postura e até mesmo na visão já foram identificados por pesquisadores. Entretanto, Amanda Borges Fontes, mestra em Psicologia pela PUCRS, demonstra em um trabalho inédito que o uso de smartphones e outras tecnologias pode ser benéfico quando usado de maneira moderada.

Na área da saúde, longe do estereótipo de cientistas que usam jalecos e andam com calculadoras, Fernanda Morrone iniciou sua carreira como pesquisadora na área de Farmácia, buscando curas mais efetivas para o câncer. Atualmente ela é diretora de Pesquisa da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesq) da PUCRS e sugere a iniciação científica aos estudantes que queiram ser cientistas, assim como ela.

A PUCRS teve mais de 2.112 projetos de pesquisa em andamento, 324 grupos de pesquisa, 111 laboratórios e 416 pesquisadores e pesquisadoras em 2020.

Para compreender melhor as pesquisas das cientistas, leia a matéria completa na Revista PUCRS (páginas 20 e 21).