08/04/2020 - 14h54

Tecnopuc Crialab ergue Paredes Afetivas no Hospital de Clínicas

Ação tem como propósito engajar os profissionais da saúde em tempos difíceis

WhatsApp Image 2020-04-08 at 10.28.18O Tecnopuc Crialab, laboratório de criatividade do Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc), desenvolveu a ação Paredes Afetivas para o Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). A iniciativa nasceu de uma preocupação de Marta Nassif Pereira Lima, chefe da Unidade de Radioterapia do HCPA. “Ela procurava uma forma de manter o engajamento e a motivação dos profissionais da saúde. A partir daí, pensamos juntos em uma maneira de inspirá-los e valorizá-los”, conta a líder do Tecnopuc Crialab, Ana Berger. A iniciativa integra uma das cinco frentes de atuação da PUCRS que vem desenvolvendo uma série de ações relacionadas à pandemia do COVID-19. 

A partir da conversa com Marta, as paredes afetivas começaram a ser erguidas. “Optamos por levar arte para uma das principais paredes do ambiente do Serviço de Radioterapia, um local por onde passam diariamente centenas de pessoas, entre profissionais da saúde e pacientes”, destaca Ana. A escolha pelas palavras se deu por meio de um formulário eletrônico enviado aos colaboradores do Serviço de Radioterapia. No questionário, eles comentaram sobre palavras e expressões que gostariam de ouvir e lembrar todos os dias. A mais votadas e sugeridas foram transformadas em cartazes. 

A chefe da Unidade de Radioterapia, Marta Nassif, destaca que a parede foi muito além da expectativa inicial. “Realmente, o time criou algo de impacto, que transformou todo o ambiente para melhor. Estamos passando por tempos difícies, precisando de um pouco mais de cada um para não deixar a peteca cair. Com certeza, o que a equipe do Tecnopuc Crialab fez servirá de combustível”, comenta. 

WhatsApp Image 2020-04-08 at 10.28.18 (1)As artes foram idealizadas por Ana e pela designer do Tecnopuc Crialab Andrea Capra. “Usamos uma paleta de cores calma e alegre, definida a partir do verde utilizado no logotipo do Hospital. As duas fontes escolhidas, uma sem serifa e outra manuscrita, estão associadas à precisão do trabalho médico e ao atendimento humano que realizam”, explica Ana. Ainda, a colega do laboratório Ana Luísa Schneider deu todo suporte no contato com a gráfica que providenciou as impressões. 

A líder do Tecnopuc Crialab sintetiza o sentimento de erguer as Paredes Afetivas: “A oportunidade de realizar esta ação surge num momento delicado, em que estamos todos lutando contra o Covid-19. Mas as palavras que ficaram registradas na parede transcendem essa situação, e farão sentido também quando tudo isso passar”. E Marta finaliza: “O mais legal é que vai funcionar também para a vida além do Coronavírus. Um pedacinho de vocês ficará para sempre conosco”. 

Compartilhe

Leia Mais Veja todas

Últimas Notícias

Veja todas notícias