06/09/2018 - 17h28

Três Perguntas de Eduardo Arruda (Doc.Space) para Alexandre Samberg Filho (Netwall)

Nesta edição, Eduardo Arruda, sócio-fundador da Doc.Space, faz três perguntas a Alexandre Samberg Filho, sócio-fundador da Netwall. Na próxima edição, quem responde aos questionamentos de Alexandre é o CEO da codeHB, Fábio Krohn.

Eduardo Arruda: A Netwall tem uma bem sucedida trajetória de mais de 15 anos atuando em um segmento até então dominado por grandes empresas. Quais os principais desafios que vocês tiveram que enfrentar para que os clientes percebessem o real valor da proposta que vocês estavam apresentando e qual foi o papel da inovação nesse contexto?

Alexandre Samberg Filho: Os desafios se encontram principalmente no desconhecimento, por parte dos clientes, da nossa empresa e de nossos produtos. Nossos produtos resolvem problemas em monitoramento de rede e infraestrutura de TI; inventário de hardware, software e auditoria de licenças de uso; e criação e compartilhamento de dashboards. A maioria dos concorrentes são empresas de fora do Brasil, logo a nossa empatia pela “dor” do público nacional é um diferencial e cativa muitos de nossos clientes. A inovação tem papel fundamental, pois através dela podemos incrementar os produtos nas demandas latentes que o mercado anseia.

EA: Nesse tempo todo em que a Netwall vem atuando ocorreram inúmeras mudanças no cenário de gestão de TIC. Talvez a mais significativa delas tenha sido a adoção, agora já em maior escala, de soluções de computação na nuvem pelas empresas. Que desafios isso representou para vocês e como vocês os enfrentaram?

AS: A computação na nuvem é uma quebra de paradigma enorme, principalmente para nossas soluções. Novamente o investimento em inovação foi importante, pois nos permitiu idealizar e desenvolver a Unit Platform, uma plataforma híbrida de produtos, que suporta tanto a operação on-premises, quanto uma operação 100% Cloud. Inclusive, o próprio modelo de negócio da Netwall está em transição para operar a oferta SaaS e a crescente demanda por produtos por assinatura on-line, como é o caso da https://app.unitplatform.io.

EA: Diante de um cenário em que inovar é preciso e é preciso fazê-lo sempre, como a Netwall avalia sua operação dentro do ecossistema do TecnoPUC? Qual a importância de estar no parque? O que, na opinião de vocês, poderia melhorar?

AS: Nós consideramos um grande diferencial a operação da Netwall no Tecnopuc. Ingressamos no parque pela Incubadora Raiar em 2006 e muito do nosso DNA foi forjado dentro do Tecnopuc. Desde 2008, realizamos inúmeros projetos de pesquisa aplicada junto à FACIN, FACE e, recentemente, com a FAMAT. Resultando na aquisição de conhecimentos e dissipação de incertezas científicas, onde, sempre que viável, revertemos em inovações nos produtos. Além destes, em nosso processo de internacionalização, destacamos a importância da rede de relacionamento do Tecnopuc em ecossistemas internacionais de inovação, tornando-se um grande facilitador na realização de nossas estratégias. Sob o ponto de vista de uma Startup, acreditamos que poderiam ser melhor estruturados os mecanismos para a integração empresa-universidade e, principalmente, ações sistemáticas para a preparação destas na captação de recursos para o fomento à inovação em suas diversas etapas de vida.

Compartilhe

Leia Mais Veja todas