Por trás do novo paisagismo da Ipiranga

Foto: Arquivo PUCRS

Foto: Arquivo PUCRS

A caminha de Carlos Fernando Veiga da Silva na PUCRS começou em 1976, quando contratado pela então Escola Profissional Champagnat como auxiliar do setor de marcenaria. Junto a outros três colegas, recebeu a oportunidade de fazer um curso profissionalizante para marceneiro, com aulas de meio turno três vezes por semana durante dois anos. Em 1979, o setor de Marcenaria foi transferido para a PUCRS e Silva foi indicado como encarregado, função que exerce até hoje.

Neste tempo, conduziu muitas frentes de trabalhos, como os primeiros recolhimentos de lixo reciclável e orgânico, atuou no setor de pintura e serralheria e atualmente gerencia o setor de jardinagem. “É um trabalho prazeroso, temos uma equipe eficiente e comprometida com as novas ideias, com excelente nível de conhecimento técnico e capacidade de resultados”, elogia. Silva procura identificar e destacar o mérito de cada colaborador de forma justa e imparcial, proporcionado à equipe maior comprometimento e melhorias significativas no clima operacional.

Em 2019, Silva e sua equipe assumiram o desafio de revitalizar o paisagismo da Avenida Ipiranga, entre a 3ª Perimetral (Doutor Salvador França) e a Rua Professor Cristiano Fischer. O trecho de 11 mil metros quadrados foi adotado pela PUCRS no programa de adoção de verdes complementares da Prefeitura Municipal. Nas vegetações utilizadas nos taludes da avenida estão lambari (tradescantia zebrina), barba de serpente (ophiopogon jabutan) e grama preta (ophiopongn japonicus). A proposta se deu em razão das forrações tradicionais da vegetação de cobertura dos jardins do Campus. “Poderíamos citar muitas plantas ornamentais com as mesmas características, mas essas três tiveram melhores condições para a implementação. Possuem baixo grau de estresse hídrico, ótimo perfilhamento, são tolerantes a solos pobres e não permitem o desenvolvimento de plantas invasoras”, explica.

Área total da revitalização dos verdes complementares: 2021,52 m²

Lambari – 369,79 m²

Barba de serpente – 522,03 m²

Grama preta – 814,22m²

Brita rosa n° 00 para os entornos – 315,48 m²