Carreira

O desafio de projetar o futuro

Ao pensar a carreira profissional, é preciso ir além do conceito de vocação e trabalhar em termos de competência

POR VANESSA MELLO

Olhar para si mesmo: a carreira hoje é pensada além da vocação e envolve competências

Fotos: Camila Cunha

Para qual curso prestar vestibular? Que áreas seguir na carreira profissional? Que atividades se deseja desenvolver? Quais habilidades aprimorar? Em qual tipo de empresa e de ambiente se quer passar a maior parte dos dias? Para tomar decisões mais assertivas é preciso  autoconhecimento, saber acessar a própria experiência e identificar suas fraquezas e habilidades. E, mesmo depois de definida a profissão, existirão ainda muitas escolhas a serem feitas. Para ajudar nesse processo, a PUCRS oferece dois serviços: o Escritório de Carreiras, com atendimento gratuito para alunos e diplomados, e o Serviço de Atendimento e Pesquisa em Psicologia (SAPP), aberto também à comunidade externa.

Houve um tempo em que se acreditava que um teste vocacional seria a resposta para todas essas perguntas, quando cargos eram atribuídos às pessoas em função de aptidões e características físicas. Com a mudança das formas de trabalho, principalmente a partir da década de 1950, a influência do pós-guerra na Psicologia e o surgimento da corrente humanista, entende-se que as respostas não podem ser dadas de fora para dentro, mas devem ser encontradas pela própria pessoa e, para isso, é preciso olhar e refletir sobre si mesmo. Nesse movimento, aptidões dão lugar a interesses e psicologia vocacional se transforma em aconselhamento de carreira ou orientação profissional.

Com isso, o termo carreira ganha um significado mais amplo, englobando não apenas trabalho, mas vida pessoal. “Entendemos carreira como construções psicossociais que a pessoa faz ao longo da vida, ocupando diferentes papéis, inclusive de trabalho”, comenta a supervisora de estágio no Núcleo de Psicologia do Trabalho do SAPP, professora Manoela Ziebell de Oliveira. O serviço oferecido pelo curso de Psicologia possibilita estágio curricular e prática do Programa de Pós-Graduação com atendimento para a comunidade. Dentre as atividades desenvolvidas pelos estudantes está a de orientação profissional e de planejamento e de reorientação de carreira.

Manoela conta que muitos dos atendimentos nessa área são de jovens que vão fazer vestibular e ressalta a importância de ter contato com o mercado antes mesmo de escolher um curso superior. “A preocupação com aconselhamento de carreira não é que a pessoa saia decidida, mas entenda como é o processo de tomada de decisão. Antes mesmo do vestibular, além de pensar na escolha da graduação, é preciso pensar no que vem depois da formatura, no aspecto profissional e fazer esse movimento de conhecer o mercado de trabalho, os profissionais e as dificuldades”, destaca a também coordenadora do Grupo de Estudos sobre Desenvolvimento de Carreira.

A coordenadora do Escritório de Carreiras, Daniela Boucinha, identifica um peso grande atrelado à definição de uma profissão e salienta que em qualquer momento é possível fazer novas escolhas. “Não existem mais as tradicionais caixinhas. Em um mundo dinâmico e instável, não podemos ter o peso de uma única escolha. Em uma carreira existem muitas transições de trajetória e é sempre possível migrar para outra área. É multidisciplinar. Nada mais é uma decisão para vida toda. No momento em que jovens entendem isso, ela se torna mais leve e facilita o processo de autoconhecimento, de reflexão, de planejamento”, enfatiza.

VOCAÇÃO

PUCRS auxilia a tomar decisões assertivas sobre a profissão

Ao pensar a carreira profissional, é preciso ir além do conceito vocação e trabalhar em termos de competência: conhecimento, habilidade e atitude. O conhecimento é formal e se aprende nos bancos da universidade. A habilidade pode ser natural, mas também desenvolvida com a prática, o que nem sempre é fácil, pois é preciso tentar muitas vezes, errar e acertar. Para isso é preciso atitude, que está ligada ao desejo de fazer.

“As pessoas têm diversas habilidades, ou fortalezas (influência da psicologia positiva), e poder dar vazão a isso faz com que tenham mais sucesso, gerando um círculo virtuoso. Quanto mais eu faço o que gosto, mais habilidade desenvolvo, mais vontade tenho de fazer e por tabela vou melhorando. Mas para fazer o que gosto e que faço bem, tenho que me conhecer”, alerta Manoela.

As competências podem ser desenvolvidas em diferentes áreas e as habilidades podem ser transferidas, o profissional a leva consigo ao longo da carreira. “Carreira é história de vida. Nada do que a pessoa já fez é posto no lixo, pois tudo são experiências e pode ser utilizado. A pessoa pode iniciar novos ciclos, mas a sua história continua”, afirma Daniela.

LIFE DESIGN

O processo de orientação de carreira envolve uma ampla análise da história da pessoa, tanto passada, quanto presente e futura. A metodologia utilizada pelo Escritório de Carreiras é baseada no desenho de vida da pessoa, chamada de Life Design. “Avaliamos aspectos que dizem muito sobre o profissional, as habilidades mais aprimoradas, as que precisa desenvolver, atividades que gosta e não gosta de exercer, como tomou decisões até então, permitindo uma reflexão de como construir sua trajetória futura. Ao se conhecer melhor e explorar o mercado que está mais relacionado com suas habilidades, é possível planejar a carreira e fazer escolhas futuras mais assertivas”, diz Daniela.

INSIGHT

Em seu mestrado, Daniela Boucinha pesquisou de que maneira a autorreflexão e o insight ajudam as pessoas a desenvolverem a empregabilidade, ou seja, o quanto conseguem se inserir e se manter no mercado. Dentre as variáveis que estudou, o insight foi uma das que mais explicou a empregabilidade e consegue predizer, juntamente com o controle (capacidade de assumir a responsabilidade sobre as próprias decisões), a confiança (crença em sua competência para atingir objetivos) e a decisão de carreira (relacionada aos objetivos, mas também à identificação dos próprios interesses e talentos), 51% dessas características de um profissional. “Isso nos diz que ter a capacidade de nos darmos conta do que pensamos, o que sentimos e como somos ajuda a tomar decisões e estabelecer objetivos e tudo isso auxilia a nos tornar mais empregáveis”, analisa Manoela, que orientou a dissertação.

Dicas de sites

Criados por profissionais que atuam ou estudam a área de carreira há alguns anos, alguns sites podem ajudar na busca pelo insight. “Não são experiências idênticas a um trabalho de aconselhamento em pessoa, mas são interessantes para desenvolver o autoconhecimento ou o conhecimento sobre as profissões e o mercado de trabalho”, diz Manoela.

Carreira e mercado

Profissionais das áreas ajudam na orientação no Escritório de Carreiras

O Escritório de Carreiras auxilia na reflexão, planejamento e na inserção profissional. Uma equipe de psicólogos, com conhecimento de RH, gestão de pessoas e desenvolvimento de carreira, auxilia desde a montagem de currículo e simulação de entrevista a caminhos de busca de oportunidades e como se apresentar nas empresas. Daniela lembra que o setor foca na carreira e na história de vida. “Para aliar habilidade e o que gostamos de fazer, o primeiro passo é olharmos para dentro de nós mesmos. Proporcionamos a reflexão até o insight e estimulamos o feedback, de forma que entendam que habilidades têm e que os outros identificam”, reforça.

O networking é outra ferramenta fortemente trabalhada tanto pelo Escritório quanto pelo SAPP. Manoela salienta que 75% das posições que chegam ao mercado se resolvem com networking e apenas 25% chegam a público. Além disso, indica a elaboração de um plano smart. “Deve ser especifico, mensurável, alcançável, relevante para a pessoa e ter estabelecido um período de tempo para acontecer”, explica.

A ideia de trabalhabilidade também é bastante acessada nas orientações de carreira. “Surgem oportunidades para profissionais com formação diferente da que tínhamos antigamente, envolvendo soft skills. Os problemas que temos hoje são mais complexos, são interdisciplinares, então quanto mais interdisciplinar e menos rígida for a formação, melhor. Nesse sentido, a PUCRS dá uma bola dentro com os percursos formativos. O aluno que não se conhece talvez fique na zona de conforto, mas pode procurar o Escritório de Carreiras para explorar possibilidades”, complementa Manoela.

Escritório de Carreiras

O Escritório de Carreiras é um espaço voltado para a comunidade PUCRS, especialmente alunos e diplomados. Os atendimentos ocorrem no prédio 15 do Campus, são gratuitos e focam na reflexão da trajetória profissional, no planejamento da carreira e apoio na recolocação. Além disso, o setor promove workshops, feira de carreiras e mentoria, entre outras iniciativas.

Contatos
(51) 3205-3141
facebook.com/carreiraspucrs
twitter.com/carreiraspucrs
linkedin.com/carreiraspucrs

SAPP

O Serviço de Atendimento e Pesquisa em Psicologia (SAPP) é vinculado ao curso de Psicologia e oferece orientação profissional e reorientação de carreira para toda a comunidade.

Onde: na sala 209 do prédio 11 do Campus
Horário: das 8h às 12h e das 13h às 22h
Marcação de consultas: (51) 3320-3561
E-mail: sapp@pucrs.br

Mais informações: http://bit.ly/sapppucrs