Avanços Tecnológicos para o Desenvolvimento de um Mundo Interconectado

Projeto de Cooperação 3

Coordenador: Fabian Luis Vargas

theme3-project3Atualmente, o desenvolvimento tecnológico segue três domínios oriundos a partir da Lei de Moore, são eles: More-More, Beyond CMOS e More Than Moore. More Than Moore baseia-se no princípio de integrar diferentes dispositivos para atender demandas complexas da sociedade atual. Neste cenário, o termo Smart Systems (SSs) identifica uma categoria de sistemas compostos por dispositivos miniaturizados e inteligentes, autônomos energeticamente e interconectados. SSs incorporam funcionalidades como sensoriamento, atuação e controle, incluindo a tomada de decisões de forma preditiva ou adaptativa, para atenderem problemas complexos.

Para isso, SSs incluem componentes e subsistemas heterogêneos, tais como dispositivos analógicos, de processamento digital de sinais, de armazenamento e fontes de energia. Neste contexto, surge o conceito de Internet of Things (IoT) que se baseia no princípio de conectar diferentes tipos de sistemas possibilitando a troca de dados entre os mesmos. IoT permite interconectar SSs e Cyber-Physical Systems, vinculados ao que denominamos como quarta revolução industrial, associados as mais variadas aplicações. Assim, a medida que se avança com a aplicação de IoT em setores cruciais da sociedade, percebe-se a necessidade do desenvolvimento de técnicas de tolerância a falhas capazes de garantirem a robustez de SSs, bem como metodologias capazes de realizarem o monitoramento do conteúdo e do fluxo de dados, priorizando um baixo consumo de energia.

Outro aspecto importante, diz respeito à tomada de decisões, controle e simulação de sistemas complexos. Neste quesito destaca-se a aplicação de conceitos de Inteligência Artificial, e particularmente Agentes Autônomos e Sistemas Multi-Agentes. Note que técnicas avançadas de controle e de tomada de decisão, associadas à uma rede robusta, podem levar à solução de problemas intangíveis ou mesmo inexistentes até poucos anos atrás. Finalmente, este projeto terá como principais IESs parceiras, o Politecnico di Torino (Itália), a UPENN (Estados Unidos) e a University of Newcastle (Austrália). Essas IESs caracterizam-se por sua excelência acadêmica e relevância em nível internacional de suas pesquisas nas áreas de teste e tolerância a falhas de sistemas críticos, simulação de sistemas complexos e controle e automação de sistemas, respectivamente. Tratam-se de IESs de reconhecida competência na formação de recursos humanos capazes de lidarem com os principais desafios de um mundo global e interconectado.


Veja outros projetos do tema 3