Avanços da Genômica e seus impactos no Estudo da Biodiversidade

Projeto de Cooperação 1

Coordenador: Sandro Luís Bonatto

theme3-project1A conservação da biodiversidade é uma das maiores prioridades atuais da humanidade em face da elevada taxa de extinção recente ocasionada por alterações ambientais antropogênicas, sendo ainda mais relevante no Brasil por ser um dos poucos países megadiversos. A genômica da conservação é considerada fundamental no estabelecimento de estratégias de manejo e conservação das espécies, ao embasar estratégias que preservem a história evolutiva, os níveis de diversidade genética e o seu potencial adaptativo, porém ainda pouco desenvolvida no nosso pais. As ações de internacionalização do projeto têm por objetivo a geração e utilização de informações em escala genômica para entender a evolução e auxiliar na conservação da biodiversidade do país, o que envolverá estudos colaborativos de espécies, em diversas categorias de ameaça de extinção.

Além da importância intrínseca da conservação das espécies, o desenvolvimento da humanidade passa pelo estudo da biodiversidade, em especial de microrganismos, como condição para a criação de novas tecnologias e do uso sustentável dos recursos naturais do país. Porém, o grande desconhecimento a respeito da diversidade de microrganismos em ambientes naturais prejudica não só a compreensão da estrutura e dinâmica das comunidades microbianas relacionadas aos ciclos biogeoquímicos, mas também limita a descoberta de propriedades presentes nestes organismos que possam ter alguma relevância biotecnológica.

Assim, as ações de internacionalização também auxiliarão na geração de conhecimentos genômicos novos sobre comunidades microbianas de ambientes ainda inexplorados e da descoberta de grupos de microrganismos interessantes do ponto de vista biotecnológico. A grande quantidade de dados analisados neste projeto exige a colaboração de pesquisadores da área de ciência de dados, em especial da expertise e da infraestrutura de laboratórios de alto desempenho.

Dentre as diversas instituições com as quais temos importantes ações de internacionalização, as mais estratégicas são: a Oregon State University (EUA), que tem um importante centro de estudo da biodiversidade marinha e que é uma parceira de longa data da universidade neste tema; a Texas A&M University (EUA), que apresenta um longo histórico de colaboração com projetos conjuntos na área genômica e a Linnaeus University (Suécia), com projetos conjuntos ligados a descrição da diversidade microbiana, e a características físicas, químicas e geoquímicas de diferentes ambientes.


Veja outros projetos do Tema 3