Manual de Redação da PUCRS
 
Hífen


     As regras de emprego do hífen são numerosíssimas e das mais complicadas da Língua Portuguesa. E com várias exceções, incoerências e omissões. Indispensável, por isso, o recurso constante a um dicionário, a um manual de redação ou a um guia ortográfico. Observe:

 
Co-proprietáriocom hífen mas coabitarsem hífen
Pré-vestibularcom hífen mas preestabelecimentosem hífen
Pós-escritocom hífen mas poscéfalosem hífen
Pró-aliadocom hífen mas procônsulsem hífen
Bem-me-quercom hífen mas benquisto sem hífen
Extra-oficial com hífen mas extraordinário sem hífen
Sobre-saia com hífen mas sobresselente sem hífen
 



Hifens e Prefixos

     Particularmente útil é a sistematização que os manuais de cultura idiomática fazem a respeito do emprego do hífen com prefixos, apresentando três situações distintas:


1. Prefixos e elementos prefixados sempre seguidos de hífen.

Prefixos Exemplos
Além- além-túmulo; além-fronteiras; além-mundo
Aquém- aquém-fronteiras; aquém-mar
Bem- bem-aventurado; bem-querer;bem-apresentado
Co(m)- co-autor; co-educação; co-produção
Ex- ex-aluno; ex-prefeito; ex-diretor
Grã- grã-cruz; grã-fino; grã-ducado
Grão- grão-mestre; grão-duque; grão-rabino
Pós- pós-datar; pós-escrito; pós-guerra
Pré- pré-alfabetizado; pré-datado; pré-história
Pró- pró-reitor; pró-americano;pró-britânico
Recém- recém-chegado; recém-nascido; recém-fabricado
Sem- sem-vergonha; sem-fim; sem-amor
Vice- vice-diretor; vice-reitor; vice-prefeito
 

Observações:

  1. O prefixo "bem" exige hífen quando o vocábulo que segue é morfologicamente individualizado, isto é, quando tem vida autônoma na língua.

Formas com hífen: Formas sem hífen:
Bem-estar Benfazejo
Bem-me-quer Benquisto
Bem-vindo Benquerença



  1. Os prefixos "pós", "pré" e "pró" escrevem-se com hífen em palavras tônicas (acentuadas graficamente). Quando estas são átonas (não acentuadas graficamente - "pos", "pre" e "pro"), ligam-se diretamente aos elementos seguinte:

Tônicos (com hífen): Átonos (sem hífen):
Pós-natal Poscéfalo
Pós-escrito Posfácio
Pós-datar Pospor
Pré-nupcial Predeterminar
Pré-colonial Predizer
Pré-vestibular Prefixo
Pró-aliado Procônsul
Pró-governo Procriar
Pró-britânico Promagistrado
 


     A grafia correta de várias formas que empregam esses prefixos oferece dúvidas, uma vez que se desconhece freqüentemente sua tonicidade. Por isso, muitas vezes é melhor consultar um dicionário.


  1. Segundo alguns autores, o prefixo "co" exige hífen quando significa "a par", "juntamente". A regra, no entanto, não se aplica facilmente e de forma coerente, razão por que, em caso de dúvida, é sempre melhor consultar um dicionário.

Com hífen: Sem hífen:
Co-administrador Coabitar
Co-avalista Coirmão
Co-fiador Coocupante
Co-redator Coadjutor
Co-estrelado Colateral
 



2. Prefixos seguidos de hífen antes de...

Prefixos Antes de Exemplos com hífen Exemplos sem hífen
  Vogal H R S B    
AB-     X     ab-rogar abjurar
AD-     X     ad-renal advérbio; adjunto
ANTE-   X X X   ante-histórico; ante-solar antecâmera; antediluviano
ANTI-   X X X   anti-herói; anti-social antiaéreo; anticristo
ARQUI-   X X X   arqui-rival arquiinimigo
AUTO- X X X X   auto-estima; auto-retrato autobiografia; autocontrole
CIRCUM- X X       circum-adjacente circunscrever
CONTRA- X X X X   contra-ataque; contra-senso contracheque
ENTRE-   X       entre-hostil entrelinhas
EXTRA- X X X X   extra-oficial; extra-regimental extraconjugal
HIPER-   X X     hiper-humano; hiper-raivoso hipermercado
INFRA- X X X X   infra-estrutura infracitado
INTER-   X X     inter-humano; inter-regional intercolegial
INTRA- X X X X   intra-ocular; intra-regional intramuscular
MAL- X X       mal-educado; mal-humorado malcheiroso
NEO- X X X X   neo-humanista; neo-republicano neoclássico
OB-     X     ob-rogar obdentado 
PAN- X X       pan-americano pandemônio
PROTO- X X X X   proto-história protoplasma
PSEUDO- X X X X   pseudo-herói; pseudo-sábio pseudopoeta
SEMI- X X X X   semi-selvagem semifinal
SOB-     X     sob-roda sobpor
SOBRE-   X X X   sobre-humano; sobre-saia sobrecapa
SUB-     X   X sub-ramo; sub-bibliotecário subchefe
SUPER-   X X     super-homem; super-requintado supermercado
SUPRA- X X X X   supra-hepático supracitado
ULTRA- X X X X   ultra-humano; ultra-som ultranatural
 


Observações
  1. Com o prefixo "extra", a única exceção é "extraordinário", que se escreve sem hífen.

  2. Com o prefixo "sobre", escrevem-se sem hífen: sobressair, sobressaltar, sobressalto, sobressalente.

  3. Na tabela anterior, existem prefixos que apresentam a seguinte regularidade: escrevem-se com hífen antes de H, Vogal, R e S (H.O.R.A.S.).

    Veja a tabela:

    Prefixos Vogal H R S Exemplos
    AUTO X X X X auto-educação
    CONTRA X X X X contra-indicação
    EXTRA X X X X extra-regimental
    INFRA X X X X infra-estrutura
    INTRA X X X X intra-ocular
    NEO X X X X neo-republicano
    PROTO X X X X proto-história
    PSEUDO X X X X pseudo-herói
    SEMI X X X X semi-selvagem
    SUPRA X X X X supra-sensível
    ULTRA X X X X ultra-rápido
     


    3. Prefixos nunca seguidos de hífen:

    Prefixos Exemplos
    Aero- Aerotransporte
    Agro- Agroindústria
    Ambi- Ambidestro
    Anfi- Anfiteatro
    Arterio- Artérioesclerose
    Astro- Astrofísica
    Audio- Audiovisual
    Auri- Auricular
    Bi(s)- Bicentenário
    Bio- Biossocial
    Bronco- Broncodilatador
    Cardio- Cardiovascular
    Cata- Catabiótico
    Centro- Centroavante
    Cis- Cisandino
    De(s)- Desfazer
    Di(s)- Distrofia
    Ego- Egolatria
    Eletro- Eletrocardiograma
    Endo- Endovenoso
    Estereo- Estereótipo
    Filo- Filogenético
    Fisio- Fisioterapia
    Foto- Fotogravura
    Gastro- Gastropulmonar
    Geo- Geopolítico
    Hemi- Hemiciclo
    Hepta- Heptacampeão
    Hetero- Heterossexual
    Hexa- Hexacampeão
    Hidro- Hidroginástica
    Hipo- Hipoderme
    Homo- Homossexual
    Idio- Idioadaptação
    Ido- Idolatria
    In- Infeliz
    Intro- Introjeção
    Iso- Isométrico
    Justa- Justapor
    Labio- Labiodental
    Linguo- Linguodental
    Macro- Macroeconomia
    Mega- Megassismo
    Micro- Microcomputador
    Mono- Monocultura
    Morfo- Morfossintático
    Moto- Motocasa
    Multi- Multiangular
    Neuro- Neurocirurgião
    Octo- Octocampeão
    Oni- Onipresente
    Orto- Ortocentro
    Para- Parapsicologia
    Penta- Pentacampeão
    Per- Perpassar
    Peri- Pericentral
    Pluri- Plurianual
    Pneu- Pneumococo
    Poli- Poliácido
    Pos- (átono) Posfácio
    Pre- (átono) Predeterminar
    Pro (átono)- Proclítico
    Psico- Psicomotor
    Quadri- Quadrigêmeos
    Quilo- Quilograma
    Rádio- Radioterapia
    Re- Refazer
    Retro- Retrovisor
    Rino- Rinoceronte
    Sacro- Sacrossanto
    Sesqui- Sesquicentenário
    Socio- Sociolingüístico
    Tele- Telecomando
    Termo- Termodinâmico
    Tetra- Tetracampeão
    Trans- Transcontinental
    Traqueo- Traqueotomia
    Trans- Transamazônico
    Tres- Tresavô
    Tri- Tridimensional
    Turbo- Turbomotor
    Uni- Unicelular
    Vaso- Vasodilatador
    Xanto- Xantocéfalo
    Xilo- Xilogravura
    Zoo- Zootecnia
     



    Saiba Mais


    1. Travessão e hífen

    Não confundir travessão com hífen: o travessão é um sinal de pontuação mais longo do que o hífen.


    2. Hífen e translineação


    Havendo coincidência de fim de linha com o hífen, este não se repete no início da linha seguinte: exemplo guarda-/chuva. De todo modo, evite translinear, para evitar erros.


    3. "Não" como prefixo

    O uso de "não" como elemento de composição de vocábulos é recente e extremamente útil e produtivo, já que podemos criar numerosíssimas oposições:

    optante X não-optante

    fumante X não-fumante

    alfabetizado X não-alfabetizado

    marxista X não-marxista

    Usa-se o hífen nesse caso, pois "não" é, como dissemos, elemento de composição de vocábulo e não advérbio.


    4. Hífen e "extra"

    "Extra" é uma redução da forma adjetiva "extraordinário". Por essa razão, não admite hífen. Escreva-se, pois,
    • horas extras
    •edição extra


    5. Hífen e "mirim"

    "Mirim" é palavra de origem tupi, e significa "pequeno". É, pois, um adjetivo e, como tal, não admite hífen.
    Exemplos:

    • eleitor mirim
    • prefeito mirim
    • governo mirim


    6. Hífen e "geral"

    Emprega-se hífen quando o adjetivo "geral" entra na formação de uma palavra composta que designa cargo, função, lugar de trabalho ou órgão correspondente.
    Exemplos:

    • Diretoria-geral
    • Secretário-geral
    • Secretaria-geral
    • Procurador-geral
    • Procuradoria-geral

    A propósito do assunto, leiam-se as considerações que seguem:

    1. Com a seqüência substantivo + adjetivo ou adjetivo + substantivo, observe a seguinte situação:
      Se o adjetivo perder seu sentido original, passando os dois termos a transmitir um novo conceito, configurar-se-á uma nova palavra, composta. Dois exemplos esclarecem o caso: cachorro quente x cachorro-quente; mesa redonda x mesa-redonda.

      Quando o adjetivo não transmitir idéia diferente, não se usará hífen. Vejam-se os exemplos: assessor especial, assessor lingüístico, assessor jurídico, diretor administrativo, diretor adjunto, auxiliar técnico, etc.

      Por isso, o adjetivo "geral" entraria neste caso, uma vez que, nas palavras compostas, continuaria a significar "geral", "global", etc. A rigor, portanto, se4m hífen: Procurador Geral, Diretor Geral, etc.

    2. O dicionário eletrônico Hóuaiss (UOL) registra diretor-geral, cônsul-geral e secretário-geral, todos com hífen.
      O Manual da Redação da Presidência da República (1991) estabelece a regra que adotamos aqui, regra que parece estar incorporada a nossos manuais de cultura idiomática.

    3. Não se deve usar o mesmo procedimento para consultor jurídico, assessor jurídico, pois se passaria, do mesmo modo, a empregar hífen em professor adjunto, professor catedrático, professor horista, secretário executivo, gerente financeiro, gerente econômico, Gerência Financeira, etc.

    4. A hifenização clama, há muito tempo, por uma revisão ou simplificação. Nossa esperança é / era o Acordo firmado em Lisboa, em outubro de 1990, pelo 7 países que têm o português como língua oficial. O novo Acordo introduziu alterações significativas na questão do hífen. (Veja-se A nova ortografia da língua portuguesa, de Antônio Houaiss, Ática, 1991). Mas, infelizmente, o referido Acordo não foi ainda votado (será um dia?) em todos os parlamentos dos países de fala portuguesa, para se tornar lei.

      7. Hífen e "abaixo-assinado"

      "Abaixo-assinado" é substantivo composto; significa petição ou requerimento coletivo.

      "Abaixo assinado" (sem hífen) é adjetivo; indica cada pessoa que assina um abaixo-assinado.
      Exemplos:
      O abaixo-assinado foi encaminhado à Pró-Reitoria de Ensino de Graduação.

      Os alunos abaixo assinados requerem a Vossa Senhoria...


      8. À toa/ à-toa

      • "À toa" (sem hífen) é advérbio, isto é, modifica um verbo; significa "a esmo", "ao acaso", "sem fazer nada", "inútil", "sem rumo".  Andar à toa: andar sem rumo.

      • "À-toa" (com hífen) é adjetivo, isto é, modifica um substantivo; significa "inútil", "desprezível", "insignificante". Sujeitinho à- toa: sujeitinho desprezível.


      9. Dia a dia/ dia-a-dia

      • "Dia a dia" (sem hífen) é advérbio, isto é, modifica um verbo; significa "diariamente": Ele melhora dia a dia.

      • "Dia-a-dia" (com hífen) é substantivo; significa "cotidiano": O meu dia-a-dia é muito estressante.