Acentuação Gráfica



     O objetivo principal desta unidade é esclarecer para que servia/serve o emprego das notações léxicas (os acentos agudo, grave e circunflexo, o trema e o til); apresentar as alterações introduzidas ao longo de sucessivas reformas e, principalmente, pelo Acordo de 1990; e explicitar as justificativas para as alterações. Pretende-se, com isso, disponibilizar para os consulentes o novo desenho para as chamadas regras de acentuação.

     Na exposição, destaca-se o que está em vigor pelo Acordo 1990 e, sempre que necessário, chama-se a atenção para o que vigorava antes.

  1. Para assinalar a sílaba tônica

    1.1. Acordo 1990

    Permanecem as regras a seguir.

    1.1.1 Proparoxítonas: xícara, lâmpada, hipopótamo

    1.1.2 Proparoxítonas ocasionais (terminadas em ditongo crescente –ia,-io,-ieea, -eo, –ua,-uo, -ue, como em ânsia, armário, série, rédea, róseo, tábua árduo, tênue. Na pronúncia habitual são paroxítonas. Admite-se, no entanto, a prolação como palavras proparoxítonas.

    1.1.3 Paroxítonas terminadas em
    - um, -uns:álbum, álbuns
    - x: cálix,córtex
    - i(s): júri, lápis
    - r: revólver, pulôver
    - us: bônus,Vênus
    - n: hífen , éden
    - ã(s),ão(s): órfã, órgão, sótãos
    - om,on(s): rádom, próton, prótons
    - l: amável, consul
    - ei(s): pônei(s)
    - ps: bíceps, fórceps

    1.1.4 Oxítonas e monossílabas tônicas terminadas em
    - á(s): pá,atrás
    - é(s): fé, através
    - ê(s): você, mês
    - i(s) e u(s) tônicos, precedidos de ditongo: Piauí
    - ó(s): pó, cipós
    - ô(s): avô, compôs
    - ém, -éns (com mais de uma sílaba):armazéns, também
    - ú(s), í(s) precedidos de ditongo: tuiuiú, Piauí
    - éis: pastéis, tonéis
    - éu(s): céu, chapéus
    - ói(s): mói, heróis

         A acentuação que indica a sílaba tônica das palavras é regida pelo critério da frequência: as palavras proparoxítonas são muito raras na língua, por isso são acentuadas; a maioria das palavras do português é paroxítona, e terminadas em -a, -e e -o; por isso dispensam acento gráfico. Já as oxítonas com as essas mesmas terminações, que, em conseqüência, constituem a minoria, são marcadas com acento gráfico.

  2. Para distinguir palavras tônicas de palavras átonas

    2.1 Acordo 1990

    Hoje em dia distingue-se apenas a forma verbal tônica pôr da preposição átona por:
    O jogador tinha a intenção de pôr a bola por entre as pernas do adversário.

    2.2 Antes do Acordo 1990

    Faziam-se as seguintes distinções:

    -Coa(s): preposição com +artigo"a(s)"
    -Côa(s): verbo "coar" (tu côas, ele côa); substantivo feminino " côa": ato ou efeito de coar
    -Para: preposição
    -Pára: verbo "parar"(Ele pára)
    -Pelo(s), pela(s): preposição "per" +artigo "o(s)" e "a(s)"
    -Pêlo(s): cabelo
    -Pélo, péla(s): verbo “pelar”
    -Pera: preposição “para” (arcaísmo)
    -Pêra: fruta da pereira
    -Pêra: pedra (arcaísmo)
    -Por: preposição
    -Pôr: verbo
    -Polo(s): preposição"por" +artigo arcaico"lo(s)"
    -Pólo(s): cada uma das regiões glaciais ou cada um dos pontos de um imã
    -Pólo(s): gavião

    Os acentos das palavras acima foram abolidos pelo Acordo de 1990, com exceção do acento circunflexo na forma verbal pôr, conforme já mencionado.

  3. Para distinguir timbre (fechado x aberto)

    3.1 Acordo 1990

    - Acentua-se o ditongo –éu(s) (aberto) de palavras oxítonas para distingui-las de palavras com ditongo –eu(s) (fechado): céu x seu.
    - Acentua-se o ditongo -éi(s) (aberto) de palavras oxítonas para distingui-las de palavras com ditongo -eis (fechado): fiéis x leis.
    - Acentua-se o ditongo -ói(s) (aberto) de palavras oxítonas para distingui-las de palavras com ditongo -oi(s) (fechado): rói x boi.
    - Acentua-se a forma verbal pôde (passado) para diferenciá-la da forma pode (presente): Ontem ele pôde e hoje ele não pode mais?
    - Acentua-se o substantivo fôrma para distingui-lo da forma verbal forma (Ele forma - presente do idicativo), e do substantivo forma (Esta fôrma de bolo tem uma forma esquisita.) (Acento facultativo)
    - Acentuam-se as formas verbais como amámos (passado) para distingui-las do presente amamos; dêmos (subjuntivo presente), para distinguir do indicativo demos. (Acento facultativo. Empregado em Portugal).

    3.2 No passado

    Marcavam-se com acento circunflexo o e e o o tônicos fechados de palavras que possuíam homógrafas com e, o abertos: Espero que não sobre nada sôbre a mesa.
    Todas as palavras a seguir tinham, pois, acento, para diferenciá-las de outra, com timbre aberto: acêrto, adôrno, apêgo, apêrto, chôro, êle, etc. Centenas e centenas de palavras.
    Este acento – chamado diferencial – foi abolido no Brasil em 1971; Portugal não o empregava, conforme a norma ortográfica de 1945.

    Nosso Formulário Ortográfico de 1943 manda(va) também acentuar os ditongos abertos em –éi e -ói de palavras paroxítonas, para distingui-las de palavras com -ei e –oi (fechados): assembléia x leia; bóia x boi. O acento nesse contexto foi abolido pelo Acordo de 1990, com o intuito de aproximar as duas normas ortográficas, a do Brasil e a de Portugal, uma vez que esta não prescrevia o acento no ditongo aberto em –éi , como em européia.

  4. Para distinguir o singular do plural

    Permanece o acento que diferencia o singular do plural dos verbos ter e ver e seus derivados (manter, intervir, etc.).

    Singular Plural
    Ele tem Eles têm
    Ele vem Eles vêm


    E seus compostos:

    Singular Plural
    Ele contém Eles contêm
    Ele provém Eles provêm


  5. Para indicar hiato

    5.1 Acordo 1990

    Permanece a regra:

    - Acentuam-se o i e o u
    • tônicos
    • precedidos de vogal
    • formando sílabas sozinhos
    • não precedidos de nh

    Exemplos: caíste, saúde, faísca, saída, saímos, heroína, juízo, juízes, reúne.

    Compare-se:

    Ele sempre cai X Eu caí ontem
    Espero que ele caia X Ele caía muito
    Mau X baú
    Pais X país
    Doido X doído


    5.2 Antes do Acordo 1990

    - Acentua(va)m-se os hiatos êe e ôo: vêem, vôo

    É evidente a inutilidade desse acento, pois a leitura de palavras que contêm esses encontros não oferece nenhuma dificuldade. Portugal já não o empregava no encontro em oo, conforme o regime ortográfico de 1945.

    O acento circunflexo nesse contexto foi abolido pelo Acordo de 1990.

    - Acentua(va)m-se o i e o u tônicos depois de ditongo decrescente em palavras paroxítonas: feiúra, Bocaiúva - acento também abolido pelo último acordo.

    - Era facultativo o emprego do trema no i e no u átonos, em ditongos, para indicar que formariam um hiato: saudade, vaidade. Empregava-se sobretudo no verso. Acento abolido em 1971.

  6. Para sinalizar (com trema) a pronúncia do u átono, ou para indicar sua tonicidade (com acento agudo), nos encontros em que, gue, qui, gui.

    6.1 Antes do Acordo 1990

    - ü: argüir, averigüei, tranqüilo
    - ú: argúi, argúem, obliqúe

    Portugal, conforme a norma ortográfica de 1945, já não empregava o trema. O Acordo de 1990 veio a abolir essas notações léxicas nos dois contextos referidos.

  7. Para indicar a sílaba subtônica

    7.1 No passado

    Marcava-se com acento grave a letra-vogal subtônica de palavras derivadas mediante os sufixos -mente, -zinho, -zão, -zal, -zada: sòmente, cafèzinho, cafèzal, cômodamente.

    Essa regra foi abolida no Brasil em 1971; em Portugal, em 1973.

  8. Para indicar nasalização

    Exemplos: cãs, cãibra, mãe

  9. Para indicar crase

    Para indicar as seguintes contrações:

    • preposição a + artigo feminino a(s) = à(s)
    • preposição a + a do pronome demonstrativo aquele(s), aquela(s) e aquilo = àquele(s), àquela(s), àquilo(s)
    • preposição a + o a(s) de a qual, as quais = à qual, às quais
    • preposição a + a(s) (= pronome demonstrativo aquela(s))= às

    Exemplos:

    • Vou à Bahia.
    • Minha rua é paralela àquela que vai dar no colégio.
    • Esta é a professora à qual me dirijo.
    • Minha rua é paralela à que vai dar no colégio.


Resumo das Regras de Acentuação


ACENTUAM-SE AS PROPAROXÍTONAS, INCLUSIVE AS TERMINADAS EM REGRA DOS HIATOS
- IA : far-má-ci-a , me-mó-ri-a
- IO : ar-má-ri-o , re-ló-gi-o
- IE : sé-ri-e , in-tem-pé-ri-e
- EA : ró-se-a , á-re-a
- EO : pá-re-o , e-té-re-o
- OA : nó-do-a , né-vo-a
- UA : tá-bu-a , ré-gu-a
- UE : tê-nu-e , en-xá-gue
V + i(s)/u(s) tônicos + não seguido por nh

sa í Da
sa ís te
sa ú De
bala ús tre

ACENTUAM-SE AS PAROXÍTONAS TERMINADAS EM ACENTOS DIFERENCIAIS
- UM(UNS) : ál-bum , ál-buns
- X : cá-lix , Fé-lix
- I(S) : jú-ri , lá-pis
- R : re-vól-ver , pu-lô-ver
- US : bô-nus , ló-tus
- N : hí-fen , é-den
- ÃO(S)/Ã(S) : ór-gão , ór-gãos
- OM, ON(S) : rádom , prótons
- L : a-má-vel , lou-vá-vel
- EI(S) : pô-nei , vô-lei
- PS : bí-ceps , fór-ceps
pode hoje x pôde ontem
vou pôr x por baixo

ele vem x eles vêm
ele tem x eles têm

e seus compostos:
convém x convêm
contém x contêm etc.
ACENTUAM-SE AS OXÍTONAS TERMINADAS EM  
- Á(S): pá , a-trás
- É(S) : fé, a-tra-vés
- Ê(S) : vê, vo-cês
- Ó(S) : pó, ci-pó
- Ô(S) : a-vô , com-pôs
- ÉM, ÉNS com mais de uma sílaba: ar-ma-zéns, tam-bém
- Ú(S) e Í(S) precedidos de ditongos: tui-ui-ú, Pi-au-í
- ÉIS : pas-téis , to-néis
- ÉU(S) : céu , cha-péus
- ÓI(S) : mói, he-róis
 


Resumo das Mudanças


TREMA
Suprimir, exceto em nomes próprios e derivados: Müller, mülleriano, frequência.

ACENTOS DIFERENCIAIS
Suprimir:
-Coa(s): preposição com +artigo a(s)
-Côa(s): verbo coar (tu côas, ele côa); substantivo feminino côa: ato ou efeito de coar
-Para: preposição
-Pára: verbo parar (Ele pára)
-Pelo(s), pela(s): preposição per +artigo o(s) e a(s)
-Pêlo(s): cabelo
-Pélo, péla(s): verbo pelar
-Pera: preposição para (arcaísmo)
-Pêra: fruta da pereira
-Pêra: pedra (arcaísmo)
-Polo(s): preposição por +artigo arcaico lo(s)
-Pólo(s): cada uma das regiões glaciais ou cada um dos pontos de um imã
-Pólo(s): gavião
Manter: pôr (verbo); pôde (verbo no passado); eles têm, eles vêm (e seus compostos no plural).

ACENTO EM HIATOS
Suprimir o acento circunflexo nos hiatos em ee, oo: crêem, vôo.

ACENTO EM DITONGOS ABERTOS
Suprimir nos ditongos em ei, oi nas paroxítonas: jiboia, geleia.
Manter nas oxítonas: pastéis, heróis.

ACENTO EM I E U TÔNICOS APÓS DITONGO
Suprimir em palavras paroxítonas: feiinha, baiúca.
Manter em palavras oxítonas: Piauí, tuiuiú.

ACENTO EM U TÔNICO EM ENCONTROS GU , QU
Suprimir averigues, apazigues, obliques.


TEXTO AD HOC – para acentuar

Como consequencia do Acordo Ortografico (ou seria por absoluta falta de ideias?), nosso heroi, num esforço heroico (so podia ser heroico, ne?!), digno de uma verdadeira epopeia, meteu-se a falar sobre assentos e acentos nas escolas. (A proposito, chamava-se FranKlin Byron Baiuca o moço... só não era cauila nas palavras, vez que esbanjava pedantismo e retorica. Na verdade – diziam – uma feiura de figura!). Pois Franklin Byron bradava:
-Todos descreem com desdem da escola...que os alunos não leem...que convem ministrar mais cursos de capacitação para seus professores...MENOS ACENTOS NA LINGUA E MAIS ASSENTOS NAS ESCOLAS!!! Porque nosso presidente...porque o ex-presidente...e a PETROBRAS...
A plateia, atonita, sorria-se. Que salada de frutas!
Mas Baiuca, o Feiinho, não se intimidava:
- Sera que os professores não veem que os erros não são so dos alunos? Convem com urgencia mudar a forma...mudar a forma...mudar a forma que...que ...que (titubeava o moço)... que foooorma os alunos!!! Eles não tem culpa...ou toda a culpa (corrigiu-se).
(Percebe-se que, aos poucos, os presentes contem, detem o riso.)
E lembrando-se do que o trouxera ali, Baiuca olhou firme para aquela excelsa assembleia, baixou a voz e arrematou:
- Alguem ja viu uma empresa de calçados culpar o sapato se esse sai com defeito da fabrica? Pode isso?
Franklin juntou seus papeis, pegou seu chapeu e foi-se. Na porta da sala, deixou afixada sua mensagem:

MENOS ACENTOS NA LÍNGUA.
MAIS ASSENTOS NAS ESCOLAS.

G.S.