07/01/2019 - 17h31

Transplante Autólogo de Células-Tronco da Medula Óssea na Epilepsia do Lobo Temporal Refratária ao Tratamento Medicamentoso: estudo de Fase II

estudo-transplante-autologo1-860x395

Coordenador do Projeto: Jaderson Costa da Costa, MD, PhD

Integrantes: Ricardo Vaz Breda/ Daniela Souza de Abreu/ Danielle Irigoyen da Costa/ Li Li Min/ Zaquer Suzana Munhoz Costa/ Fernando Cendes/ Alessandra Marques Pereira/ Carlos Eduardo Silvado/ Eduardo Raupp/ Denise Cantarelli Machado/ André Luis Fernandes Palmini/ Lucas P. Schilling/ Daniel Rodrigo Marinowic/ Marcos Braga Barros/ Ricardo Bernardi Soder/ Mirna W. Portuguez/ Fabricio Bíscaro Pereira/ Vera Cristina Terra/ Luciano de Paola/ Angela Cristina Malheiros Luzo/ Denis Xavier Barbieri/ Mario Bernardes Wagner/ Maria Joana Mader Joaquim/ Robertson Alfredo Bodanese Pacheco.

Resumo do Trabalho: A fase I do estudo teve como objetivo a análise da factibilidade e da segurança do transplante autólogo de células tronco de medula óssea em pacientes com epilepsia do lobo temporal (ELT), com período de realização entre os meses de julho de 2008 e maio de 2012 (Aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Instituição – CEP sob o número 0931/07 e pelo CONEP sob número 947/2007, CAAE 0194.0.002.000-07). O Protocolo foi Registrado no Sistema do ClinicalTrials.gov em 06.08.2009, sob identificador NCT00916266. No referido estudo foram incluídos 20 pacientes adultos, com diagnóstico de ELT confirmado por história clínica, ressonância magnética e vídeo-EEG. O estudo mostrou-se factível e seguro. Na avaliação de três meses, 30% dos pacientes tiveram redução de 100% no número de crises em relação ao período pré-procedimento, 25% tiveram redução entre 70-99% no número de crises, 25% tiveram redução entre 50 e 69% no número de crises e 20% não apresentaram redução no número de crises ou tiveram um acréscimo neste valor.

Na avaliação de seis meses, 40% dos pacientes tiveram redução de 100% no número de crises em relação ao período pré-procedimento, 25% tiveram redução entre 70-99% no número de crises, 15% tiveram redução entre 50 e 69% no número de crises e 20% apresentaram redução no número de crises inferior a 50% ou tiveram um acréscimo no valor prévio. O presente projeto é um estudo clínico, fase II, multicêntrico, duplo cego, randomizado, placebo controlado, com a participação de 03 Centros: PUCRS (Hospital São Lucas, Programa de Cirurgia da Epilepsia, Instituto do Cérebro do Rio Grande do Sul); UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas – Departamento de Neurologia; e UFPR- Universidade Federal do Paraná (Hospital de Clínicas – Serviço de Epilepsia e EEG).

Serão incluídos 36 pacientes adultos (18-60 anos) portadores de epilepsia temporal com esclerose hipocampal unilateral, refratária ao tratamento medicamentoso. O objetivo do presente estudo é o de avaliar se o transplante autólogo de células-tronco (fração mononuclear) da medula óssea de pacientes adultos com epilepsia refratária do lobo temporal com esclerose mesial temporal unilateral é capaz de produzir controle ou redução na frequência de crises epilépticas, redução da atividade epileptogênica, melhora dos escores neuropsicológicos e alteração na estrutura hipocampal comprometida ou em outras áreas do encéfalo quando avaliado pelo exame de ressonância magnética.

Áreas de pesquisa envolvidas: química, farmácia, medicina.

Entidade Financiadora: CNPq

Confira os artigos publicados com o tema da pesquisa:

Prevention of seizures and reorganization of hippocampal functions by transplantation of bone marrow cells in the acute phase of experimental epilepsy

Transplantation of bone marrow mononuclear cells decreases seizure incidence, mitigates neuronal loss and modulates pro-inflammatory cytokine production in epileptic rats

Compartilhe

Leia Mais Veja todas