07/10/2019 - 18h13

Prêmio Nobel de Medicina 2019: como células “sentem” nível de oxigênio

O prêmio foi compartilhado pelo cientista britânico Peter Ratcliffe e dois americanos, William Kaelin e Gregg Semenza. Seu trabalho “identificou o maquinário molecular que regula a atividade dos genes em resposta à variação nos níveis de oxigênio, um dos processos mais essenciais de adaptação da vida”. Ou seja, eles descobriram como as células “sentem” e se adaptam às mudanças de disponibilidade de oxigênio no corpo e identificaram os componentes que regulam como os genes respondem aos níveis de oxigênio. O achado diz respeito às adaptações feitas pelo nosso corpo em diferentes momentos do nosso dia a dia ou da nossa vida —desde exercícios físicos que fazemos, à possibilidade de estar em altitudes altas e até nosso desenvolvimento no útero. Além disso, o trabalho também pode resultar em novos tratamentos para a anemia e até para o câncer.

William Kaelin, Peter J. Ratcliffe , e Gregg L. Semenza

Foto: Albert and Mary Lasker Foundation. / BBC News Brasil
Fonte: BBC News Brasil, 2019

 

Compartilhe

Leia Mais Veja todas