23/04/2020 - 10h30

Neurobiologia da Aprendizagem e Memória

Estudo desenvolvido no Centro de Pesquisa Pré-clínica e no Laboratório de Neurociências do Instituto do Cérebro do RS, em parceria com pesquisadores da UFRGS, estuda eventos de hipóxia e isquemia cerebral em recém nascidos que são capazes de desencadear mudanças cerebrais importantes levando ao desenvolvimento de doenças neurológicas permanentes, que podem ser desde deficiências cognitivas e motoras leves à paralisia cerebral. Estas alterações cerebrais incluem anormalidades no metabolismo do cérebro que podem estar relacionadas à gravidade do insulto.

Alterações no metabolismo cerebral de glicose foram investigadas em um modelo experimental de hipóxia-isquemia neonatal pelo exame de imagem de Microtomografia por Emissão de Pósitrons (microPET) que, associado a um radiofármaco análogo à molécula de glicose (FDG), consegue medir o consumo de glicose pelas células dos animais (assim como seu equivalente para humanos: o PETscan).

Os resultados mostraram que a hipóxia-isquemia foi capaz de diminuir o consumo de glicose cerebral para a maioria dos animais, e esta alteração foi acompanhada de déficits de memória espacial. Parte dos animais que  não apresentaram alterações no metabolismo também demonstraram, no entanto, um prejuízo de memória significativo. Esta dissociação entre o metabolismo e o desempenho cognitivo indicou alterações de função cerebral mesmo sem alterações detectáveis nas imagens do microPET. Somente com a construção de uma rede metabólica cerebral, baseada nos achados do microPET-FDG, foi identificada as alterações cerebrais mesmo sem o comprometimento do metabolismo. A rede metabólica cerebral é uma análise inovadora na investigação de anormalidades nos circuitos cerebrais que se baseia em imagens funcionais de Ressonância Magnética ou PETscan, por exemplo.
Neste estudo, foram demostrados pela primeira vez que alterações a longo prazo na rede metabólica cerebral causam prejuízos à memória em animais submetidos à hipóxia-isquemia neonatal, utilizando imagens de microPET-FDG. Os resultados forneceram evidências de que a rede metabólica cerebral pode desempenhar um importante papel na elucidação da função cerebral para hipóxia-isquemia neonatal, bem como para outras patologias neurológicas.
Acesse o artigo completo: Azevedo 2020 (HI microPET)
 

 

Compartilhe

Leia Mais Veja todas

Últimas Notícias