07/01/2019 - 17h20

Granulocyte colony-stimulating factor (GCSF) treatment in epilepticus rats

pesquisa-zacher-e1433275757412-860x395

Coordenador do Projeto: Zaquer Suzana Munhoz Costa-Ferro, PhD

Resumo do Trabalho:  No presente estudo, será avaliado o efeito do G-CSF sobre as crises espontâneas recorrentes (CER) e comparado com o efeito das células mononucleares da medula óssea (CMO). Os objetivos específicos são: tratar os animais com G-CSF; transplantar CMO em modelos experimentais epilépticos; avaliar as CER; avaliar a apoptose, microgliose e perda neuronal; avaliar a resposta da potenciação de longa duração (LTP). Aqui, será investigado o efeito do tratamento com G-CSF e com as CMO em modelos Wistar epilépticos. Para a indução da epilepsia com o uso do modelo pilocarpina, os modelos serão distribuídos em dois grupos: grupo 1, epilépticos; e grupo 2, constituído por modelos controle.

Grupo 1: os modelos experimentais receberão pilocarpina. A partir deste momento começará a observação comportamental dos mesmos. Aproximadamente 90 minutos após a instalação do SE será injetado Diazepam para interromper as crises. Após 30 dias, os modelos serão avaliados por vídeo câmara  por 15 dias para quantificação das CER. Os animais que apresentarem crises serão subdivididos em: I) epilépticos que receberão injeção de solução salina (grupo SE- salina), II); epilépticos que receberão por 5 dias consecutivos uma dose de G-CSF  (grupo C-CSF) e  III) e epilépticos que receberão o transplante celular (grupo SE-CMO).

Grupo 2: os modelos experimentais dos grupos-controle receberão tratamento semelhante, porém será substituída a pilocarpina por solução salina (grupo-controle). Após essa etapa, será feita a remoção e secção do encéfalo, sendo que um hemisfério será destinado para avaliação da LTP e o outro hemisfério será destinado para avaliação da apoptose, microgliose e perda neuronal por imunofluorescência.

Compartilhe

Leia Mais Veja todas