07/01/2019 - 17h29

Atividade neurotóxica de ureases e peptídeos derivados

Ureases-e1432738155924-860x395

Coordenadora do Projeto: Célia Regina R. S. Carlini, PhD

Resumo do Trabalho: 
ureases são enzimas produzidas por plantas, bactérias e fungos que hidrolisam uréia em amônia e CO2. Além de serem tóxicas por gerarem amônia, ureases apresentam outras propriedades biológicas independentes da ação enzimática, como atividade pró-inflamatória e neurotoxicidade. Ureases de plantas têm potencial biotecnológico como bioinseticidas, sendo que insetos são bons modelos para estudos da ação neurotóxica dessas proteínas. As ureases são reconhecidos fatores de virulência de microrganismos patogênicos para o homem e animais. No entanto, a contribuição da atividade neurotóxica e pró-inflamatória de ureases microbianas e fúngicas para as doenças causadas por esses microrganismos ainda não foi esclarecida.

Objetivos:
 1) Estudar a atividade neurotóxica e pró-inflamatória de ureases de diferentes organismos; 2) implementar metodologias de estudos de neurotoxicidade utilizando insetos-modelos; 3) avaliar a contribuição de ureases como fatores de virulência de microrganismos patogênicos, em especial as bactérias Helicobacter pylori e Proteus mirabilis; e leveduras do complexo Cryptococcus.

Áreas de pesquisa envolvidas: Bioquímica, Biofísica, Biologia Celular, Biologia Molecular, Neurociências, Sinalização Celular

Entidade financiadora: Capes Ed. Toxinologia 2010; CNPq – Universal 2012

No site Laneurotox, você confere mais sobre essa e outras pesquisas na área de neurotoxinas.

 

Confira as publicações sobre o tema:

Central and peripheral neurotoxicity induced by the Jack Bean Urease (JBU) in Nauphoeta cinerea cockroaches

Compartilhe

Leia Mais Veja todas