Luiz Gustavo Leão Fernandes

luizgustavoLuiz Gustavo Leão Fernandes, professor da Faculdade de Informática e ministrante das disciplinas de Sistemas Distribuídos e Programação Paralela e Distribuída, nos cursos de graduação e pós-graduação, formou-se na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, realizando o curso de Ciência da Computação, no ano de 1988. Na UFRGS também fez o mestrado e na França, o doutorado, no Instituto Nacional Plitécnico de Genoble.

Gustavo ingressou na área da informática, pois acreditava que Ciência da Computação era algo novo, mas que teria futuro e seria bastante difundido. Deixou para optar pela profissão somente na época do vestibular. “O curso foi bom, foi legal. Foi tranquilo de fazer, não foi difícil. Eu não sabia o que esperar e apostei como algo de futuro”, afirma Gustavo, que entrou no primeiro concurso.

No ano de 1994, o professor foi selecionado para lecionar na PUCRS. Hoje, ele ministra disciplinas para a graduação e a pós-graduação, mas nem sempre ele desejou ser docente. “Eu nunca pensei em ser professor. Enquanto eu cursava a faculdade, pensava em fazer outras atividades. Resolvi ser no período em que eu estava fazendo Mestrado”, revela.

Gustavo utiliza o Laboratório de Alto Desempenho na produção do grupo de pesquisa de modelagem de aplicações paralelas. “Somos um usuário de grande potencial. Pegamos um problema de outras áreas, que tem softwares bem demorados, fazemos versões para alto desempenho. Rodamos essas execuções no laboratório”, explica.

Para o professor, a centralização de um laboratório auxilia no desenvolvimento dos trabalhos do grupo de pesquisa. “O lad atribuiu muitos aspectos positivos à pesquisa, melhorou muito o suporte. O atendimento também melhorou. Eles atendem a universidade inteira e, por isso, cresceram. Antes usávamos o serviço de outros laboratórios. Mas aqui na PUCRS é direto e isso ajuda muito”, elogia.