Jorge Hugo Silvestrini

silvestriniJorge Hugo Silvestrini, doutor na área de Mecânica de Fluídos e Transferências, professor das disciplinas de Transferência de Calor, Fenômenos de Convecção e Trocadores de Calor, do curso de Engenharia Mecânica da PUCRS, desenvolve pesquisas com o auxílio do Laboratório de Alto Desempenho (LAD).

Silvestrini optou pela graduação em Engenharia de Recursos Hídricos, no ano de 1976. De origem argentina, o docente realizou o curso na Universidad Nacional Del Litoral, no próprio país. Na época, Silvestrini realizou a escolha pela questão da preferência e garante que não tinha outras opções em mente. O Engenheiro continuou os estudos fazendo mestrado em Engenharia de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental na UFRGS, mestrado também no Institut National Polytechnique de Grenoble, na França, além de doutorado em Mecânica de Fluidos e Transferências na mesma instituição. Sua área de atuação está centrada no estudo, através de simulações numéricas, dos escoamentos turbulentos em aplicações geofísicas e industriais.

Autor de diversos artigos completos publicados em periódicos e congressos nacionais e internacionais, Silvestrini, por realizar mestrado e doutorado na França, utilizava os laboratórios desse país para rodar suas simulações sobre a mecânica de escoamento de fluídos. Com a inserção de um laboratório de alto desempenho no Brasil, Silvestrini está começando a rodar no LAD. “Antes o código computacional era rodado na França, agora poderei também realizar essas simulações numéricas no LAD. No Brasil até tem laboratórios como o LAD, mas são inseridos em empresas. Já nas Universidades, eles não apresentam capacidade suficiente para processar o volume de informação necessária ou, ás vezes, não são de fácil acesso”, comenta o professor.

Silvestrini já realizou pesquisas sobre interface de fluídos como, por exemplo, a que ocorre nos Encontros das Águas, nas confluências dos rios Negro e Solimões, como também na desembocadura da Lagoa dos Patos. No LAD, o docente iniciou as simulações de fenômenos físicos turbulentos recentemente, encontrando-se ainda em fase de testes de eficiência computacional em sistemas de cálculos paralelos. No laboratório, Silvestrini pretende rodar testes sobre diferentes configurações de teto de ônibus, buscando como tornar o veículo mais eficiente aerodinamicamente de forma a diminuir seu consumo.

Para Silvetrini fazer simulações e obter imagens vai além do resultado cientifico. “As simulações geram muitas imagens que, conseqüentemente, transformam-se em vídeo. Essas simulações, então, têm um potencial pedagógico enorme. Os alunos conseguem entender algo que não dá para ver”, revela Silvestrini.

A respeito de a simulação ser realizada no LAD, Silvestrini aponta os aspectos positivos da inserção de um novo laboratório na PUCRS: “A gente vai conseguir fazer o cálculo aqui na PUCRS. Para mim é uma questão importantíssima, eu não conseguia fazer cálculos aqui no Brasil, só no exterior. A partir do momento que o LAD aumenta sua capacidade, a gente pode produzir simulações numéricas com maior grau de complexidade aproximando-se à realidade”, afirma Silvestrini.