Histórico


     Em 2004, a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUCRS promoveu o I Congresso Internacional de Pesquisa (Auto)biográfica – I CIPA, com vistas a aprofundar a discussão acerca do importante veio teórico-metodológico da investigação científica com fontes biográficas e autobiográficas e a propiciar maior visibilidade à diversidade de objetos e objetivos de pesquisa ancorada no método (Auto)biográfico. Ademais, objetivou dar o primeiro impulso para criar e consolidar uma rede de pesquisa que reunisse pesquisadores de diversos países e do Brasil que laboram com essa tradição de pesquisa, individualmente ou com seus grupos. A aproximação dos pesquisadores que participaram dessa primeira edição do CIPA propiciou a publicação de um livro , com cerca de 600 páginas, sobre a pesquisa (auto)biográfica, e serviu de base para a organização do I CIPA. Participaram como convidados 14 pesquisadores com reconhecida produção científica nos seguintes países: Israel; Estados Unidos da América do Norte, Itália, Portugal, Dinamarca, Inglaterra, Espanha, e Canadá, e 20 pesquisadores brasileiros atuando em Programas de Pós-Graduação das regiões Sul, Centro, Sudeste e Nordeste.

     A expectativa de um devir, apenas delineado, inspirou, não só o título do livro, mas igualmente, a temática do evento: “A Aventura (Auto)biográfica – teoria e empiria”, como identidade dessa primeira edição . De outra parte, o Congresso também abrigou 100 trabalhos por inscrição, o que permitiu alargar o círculo com novos pesquisadores para integrar a rede em articulação.

     O I CIPA tematizou, assim, questões teóricas e metodológicas da pesquisa: “A aventura (auto) biográfica: teoria e empiria”. O II CIPA, promovido pela UNEB (Salvador, 2006), focalizou o tempo e a (re)invenção de si: “Tempos, narrativas e ficções: a invenção de si”. O III CIPA , promovido pela UFRN (Natal, 2008), situou a noção de espaço numa posição central com o propósito de tematizar as relações dialéticas entre memória e lugares, entre espaços e aprendizagens, deslocamentos e experiências: “(Auto)Biografia: formação, territórios e saberes”. Ampliando mais as possibilidades de formação, dos espaços, e dos tempos, a temática do IV CIPA, promovido pela USP e pela BIOgraph (São Paulo, 2010) tratou de “Espaço (auto)biográfico: artes de viver, conhecer e formar”.

     O que ensejou o I CIPA – proporcionar o estreitamento das relações entre pesquisadores e grupos de pesquisa e verticalizar a discussão de tal forma a viabilizar um trabalho ainda mais articulado, consistente e potente – tem se constituído em um constante investimento que vem propiciando o avanço da pesquisa (auto)biográfica em diversos contextos educacionais, sociopolíticos e econômico-culturais. Isso se deve, muito especialmente, à constância e à cuidadosa realização das edições subsequentes, com frequência bi-anual, e propiciou a criação da Associação Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica – a BIOgraph no âmbito do III CIPA, realizado pela UFRN, em Natal, em 2008.

     Assim, de 2004 à atualidade, tornaram-se visíveis os desdobramentos dos Congressos Internacionais de Pesquisa (Auto)Biográfica, que vêm sendo realizados num sistema de co-organização dos Programas de Pós-Graduação de universidades brasileiras.

     Esses desdobramentos se fazem sentir, em primeiro lugar, na relevante produção científica na área por meio da publicação de livros, números especiais de periódicos e a criação de três coleções lançadas na França, na Argentina e no Brasil. Igualmente, evidenciam-se na consolidação de intercâmbios entre grupos de pesquisa em âmbito nacional e internacional em torno das ações necessárias à realização e ao pleno êxito das pesquisas em desenvolvimento.

     Anteriormente a cada edição de um CIPA, são realizados os Encontros Intermediários, constituídos por pesquisadores dos Programas de Pós-Graduação das instituições de ensino superior que co-organizam o evento para pensar a temática e o formato do Congresso. Esses encontros fortalecem o processo de cooperação entre grupos de pesquisa das instituições co-organizadoras e promovem ações para assegurar o maior número de pesquisadores a discutirem suas experiências quando da realização do evento.

     A vitalidade e o interesse pela pesquisa (auto)biográfica constituem a base para a garantia de retorno em termos de estímulo à produção científica, de fortalecimento dos grupos de pesquisa e da cooperação nacional e internacional entre pesquisadores que trabalham com fontes biográficas e autobiográficas e que participam dos CIPAs.

O apoio institucional aos CIPAs

     O I CIPA realizou-se com o auxílio financeiro do CNPq, da CAPES e da FAPERGS.

     O II CIPA obteve o auxílio financeiro da CAPES, do INEP e da FAPESB.

     A partir do III CIPA, além das agências governamentais de fomento à pesquisa – CAPES e CNPq – o Congresso realizou-se mediante uma ação conjunta de um número apreciável de instituições brasileiras, co-organizadoras do evento. Essa cooperação interinstitucional que tem sido praticada com mais vigor, desde então, constitui um vital ponto de apoio para garantir a presença dos convidados brasileiros e desempenha um papel articulador responsável pelo êxito dos CIPAs, no que concerne à divulgação e circulação de informações entre os grupos de pesquisa e o fortalecimento da área na pós-graduação em todo país.

Cooperação cientifica nacional e internacional

     Do ponto de vista da cooperação nacional, a parceria interuniversitária é reveladora da importância crescente das contribuições do Congresso para o avanço das pesquisas realizadas nos Programas de Pós-Graduação em Educação e da colaboração entre seus pesquisadores.

     Em sua primeira edição o CIPA teve a cooperação da Universidade Federal de Santana Maria (UFSM), da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que participaram da co-organização do evento. Essa cooperação tornou-se mais significativa na realização do II CIPA, quando a co-organização foi assumida por oito instituições de ensino superior: Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Federal de Sergipe (UFS), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Faculdade de Educação da USP (FEUSP), Faculdade Social da Bahia (FSBA).

     Na co-organização do III CIPA participam 17 instituições, das quais 15 Pós-Graduações em Educação: Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Universidade Federal de Sergipe (UFS), Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Universidade de Brasília (UnB), Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Faculdade de Educação da USP (FEUSP), Fundação Universidade Federal do Rio Grande (FURG), Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Universidade Federal do Ceará (UFC), Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Universidade Cidade de São Paulo (UNICID), Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Universidade Metodista de São Paulo (UMESP), Universidade Tiradentes (UNIT); Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

     No IV CIPA o congresso manteve a cooperação interuniversitária ao reunir 17 Programas de Pós-Graduação em Educação do país: Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de São Paulo Assis/Marília (UNESP), Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Universidade Federal do Amazonas (UFAM) Universidade Metodista de São Paulo (UMESP), Universidade Estadual de Santa Catarina (UDESC), Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Universidade Cidade de São Paulo (UNICID), Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e Universidade São Francisco (USF).

     Do ponto de vista da cooperação internacional, participaram do I CIPA pesquisadores convidados do Canadá, USA, Inglaterra, Itália, Espanha, Portugal, Dinamarca, Israel e Brasil, o que tem obviado publicações e atividades conjuntas com participação em projetos de pesquisa, além da colaboração com textos no livro lançado na ocasião do evento “A aventura autobiográfica: teoria e empiria”. O II CIPA contou com a participação, por convite, de pesquisadores da França, Suíça, Portugal, Espanha, Itália. Os trabalhos realizados com pesquisadores da França e Suíça permitiram o desenvolvimento de cooperação científica que resultaram na participação de projetos de pesquisa e publicações conjuntas. Os laços de cooperação entre pesquisadores brasileiros e pesquisadores estrangeiros fortalecem-se e ampliam-se a cada edição do CIPA. Participaram do III CIPA, como convidados, pesquisadores da França, Suíça, Polônia, Canadá, Portugal, Itália, Argentina e Espanha. O IV CIPA contou com a presença, a convite, de pesquisadores da França, Suíça, Dinamarca, Portugal, Espanha, México, Argentina, Estados Unidos da América do Norte, Argentina, Canadá e Colômbia, mantendo-se o tradicional fluxo de relações internacionais e perspectivas de novos projetos e publicações conjuntas de pesquisadores brasileiros e estrangeiros.

Apoio de Associações científicas

     O I CIPA obteve o apoio da Sociedade Brasileira de História da Educação (SBHE) e da Associação de Pesquisadores de História da Educação do Rio Grande do SUL (ASPHE). A SBHE manteve também o seu apoio à realização do II CIPA e do III CIPA. O III CIPA recebe o apoio de cinco associações científicas de caráter nacional, regional, e internacional: Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd); Sociedade Brasileira de História da Educação (SBHE); Association Internationale des Histoires de Vie en Formation (ASIHVIF); Asociation Francophone Internationale de Recherche en Sciences de l´Education AFIRSE-Seção Brasileira; Associação Norte-Nordeste das Histórias de Vida em Formação (ANNHIVIF), primeira associação brasileira de história de vida no Brasil, criada em junho de 2007, em Natal, e com sede na UFRN. O IV CIPA contou com apoios da ANPEd, da SBHE, da ANNHIVIF e da ASIHVIF. A partir do IV CIPA, a BIOgraph integra a organização dos CIPAs.

Produção científica dos CIPAs e sua contribuição para a Pós-Graduação

     As edições já realizadas do CIPA destacaram-se por suas publicações que, além dos Anais do Congresso, publicados sob a forma de CD-rom, contendo os textos das Comunicações e Posteres apresentados, produziu um número expressivo de livros que constituem obras de referência na área e duas coleções:

I CIPA:
     ABRAHÃO, M.H.M.B. (Org.). A aventura autobiográfica: teoria e empiria, Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004, 599 p.

II CIPA:
     SOUZA, E.C.; ABRAHÃO, M.H.M.B. (Orgs.) Tempos, narrativas e ficções: a invenção de si, Porto Alegre: EDIPUCRS, 2006. 357 p.

     SOUZA, E.C. Autobiografias, Histórias de vida e Formação: pesquisa e ensino, Porto Alegre: EDIPUCRS, 2006, 371 p.

     SOUZA, E.C. (Org.) (Auto)biographie : écrits de soi et formation au Brésil, Paris: L´Harmattan, 2008, O livro reúne a tradução de artigos de pesquisadores brasileiros, selecionados nos livros do II CIPA e foi realizada com o apoio de Gaston Pineau que dirige a Coleção “Histoire de Vie”, na Editora l´Harmattan.

     SOUZA, E.C. e MIGNOT, A.C. (Orgs) História de vida e práticas de formação,Rio de Janeiro: Quartet, 2007,reúne artigos de pesquisadores brasileiros que participaram da Série “Histórias de Vida” no Programa Salto para o futuro, em 2007, na TVE/TVEscola, como mais um dos desdobramentos do II CIPA.

III CIPA:
     DELORY-MOMBERGER, Christine. Biografia e Educação. Tradução de Maria da Conceição Passeggi, João Gomes da Silva Neto, Luis Passeggi. São Paulo: Paulus, Natal:EDUFRN, 2008. (vol. 1)

     PASSEGGI, M.C.; SOUZA, E.C.de (Orgs.). (Auto)Biografia:formação, territórios e saberes. São Paulo: Paulus, Natal: EDUFRN, 2008. (vol. 2)

     PASSEGGI, M.C. (Org.) Tendências da pesquisa (auto)biográfica. São Paulo: Paulus, Natal: EDUFRN, 2008. (vol. 3)

     PASSEGGI, M.C.; SOUZA, E.C.de; ABRAHÃO, M.H.M.B. (Orgs.) Pesquisa (auto)biográfica e práticas de formação. São Paulo: Paulus, Natal: EDUFRN, 2008. (vol. 4)

     PASSEGGI, M.C; BARBOSA, T.M.N. (Org.) Memória, memoriais: pesquisa e formação docente. São Paulo:Paulus, Natal:EDUFRN, 2008. (vol. 5)

     PASSEGGI, M.C.; BARBOSA, T.M.N. (Orgs.) Narrativas de formação e saberes biográficos. São Paulo: Paulus, Natal: EDUFRN, 2008. (vol. 6)

     SOUZA, E.C. de; PASSEGGI, M.C. (Orgs.) Pesquisa (auto)biográfica: cotidiano, imaginário e memória. São Paulo: Paulus, Natal: EDUFRN, 2008. (vol. 7)

Livro da coleção «(Auto)Biographie 8 Education», lançado no III CIPA
     DELORY-MOMBERGER, Ch.; SOUZA, E. Cl. (Orgs.). Parcours de vie, apprentissage biographique et formation, Paris:Téraèdre, 2008. O livro compreende dez textos, dos quais cinco são de pesquisadores brasileiros.

IV CIPA
     No IV CIPA foi lançada a Série “Artes de viver, conhecer e formar”. Livros da Série:

     VICENTINI, P. P.; ABRAHÃO, M. H. M. B. (orgs.) Sentidos, potencialidades e usos da (auto)biografia. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. 216 p.

     PASSEGGI, M. da C.; SILVA, V. B. da. (orgs.) Invenções de vidas, compreensão de itinerários e alternativas de formação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. 232 p.

     MORAES, D. Z.; LUGLI, R. S. G. (orgs.) Docência, pesquisa e aprendizagem: (auto)biografias como espaços de formação/investigação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. 208 p.

     SOUZA, E. C. De; GALLEGO, R. de C. (orgs.) Espaços, tempos e gerações: perspectivas (auto)biográficas. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. 224 p.

     BARBOSA, R. L. L.; PINAZZA, M. A. (orgs.) Modos de narrar a vida: cinema, fotografia, literatura e educação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. 216 p.

     SILVA, V. L. G.; CUNHA, J. L. da. (orgs.) Práticas de formação, memória e pesquisa (auto)biográfica. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. 216 p.

Coleções
     No III CIPA um espaço especial foi reservado ao lançamento de duas coleções sobre a pesquisa (auto) biográfica, resultado dos trabalhos de cooperação internacional entre pesquisadores brasileiros e pesquisadores franceses do Centre Interuniversitaire EXPERICE (Paris 13/Nord-Paris 8). As duas coleções tiveram um duplo objetivo, divulgar na França pesquisas realizadas por pesquisadores brasileiros e colocar ao alcance de pesquisadores brasileiros trabalhos realizados na França:

     1. Collection « (Auto) biographie et Education », dirigida por Christine Delory-Momberger, Maria da Conceição Passeggi e Elizeu Clementino de Souza.

     2. Coleção « Pesquisa (Auto) Biográfica e Educação » dirigida por Maria da Conceição Passeggi, Elizeu Clementino de Souza e Christine Delory-Momberger.