Página Anterior     Próxima Página     Página Inicial     Diminuir Fonte     Aumentar Fonte  


LITERATURA: Memória e História*

Dr. Alice Therezinha Campos Moreira
PUCRS
Caracterização da pesquisa
      Partindo do princípio de que a pesquisa compreende uma busca minuciosa na averiguação de dados acerca da realidade, os estudos e produção científica que envolvem a linha de pesquisa LITERATURA: Memória e História reúne pesquisadores, tanto de Literatura quanto de História da Literatura, com o objetivo de coletar e analisar as fontes de conhecimento relativas às áreas citadas.
      A linha objetiva a organização de acervos de escritores e de periódicos literários, base para o desenvolvimento de estudos históricos da literatura como sistema de criação, produção e consumo das obras, visões de mundo e relacionamentos que estabelecem com sua época e com outros momentos históricos, visando à preservação da memória literária cultural.
      São considerados fontes de pesquisa documentos objeto de estudos literários, tais como: textos raros, manuscritos e edições de obras, esboços, cadernos de notas, correspondência, fotografias, registros de prêmios literários, medalhas e diplomas, notas de imprensa, artigos críticos, revistas e jornais literários, enfim, todo documento do autor ou sobre o autor que possibilite, sobretudo, uma revisão da história e da crítica literárias.
      Os pesquisadores vêm se utilizando, tradicionalmente, dos acervos de bibliotecas, museus, arquivos públicos e particulares, próprios para a realização de vários estudos culturais, mas limitados no que se refere às necessidades das pesquisas na área da Literatura.
      A evolução das pesquisas literárias apresenta, hoje, significativo desenvolvimento por dois motivos: o apoio institucional com o estabelecimento, em alguns centros de pesquisas universitários, de um espaço específico: bancos de textos e acervos literários; o incentivo à formação de grupos de pesquisas alterando seu padrão especificamente individual para coletivo.
      Os acervos podem atender consulentes interessados em conhecer a vida e a obra do escritor bem como obter dados documentais para elaboração de trabalhos acadêmicos ou produção científica nas seguintes áreas: história e crítica da literatura, publicação de inéditos e edições críticas de obras literárias, indústria cultural, história nacional, história do cotidiano, história das mentalidades, história da vida privada e cultura brasileira.
      Nesse sentido, além de promover a imagem do Autor e conservar viva a sua obra através da repercussão junto ao público dos produtos desenvolvidos pelos projetos de pesquisa junto ao material dos acervos, promovem a divulgação das obras, a edição de obras inéditas ou esgotadas e a organização de eventos como concursos, congressos e exposições.
      Como suporte das pesquisas são utilizados modelos teóricos de autores renomados nas áreas da Teoria Literária, História da Literatura, Crítica Literária, Crítica Genética, História da Leitura, História do Leitor, entre outros.
      Os temas passíveis de serem trabalhados compreendem as relações da história da literatura com o sistema literário, a definição do cânone, trabalhos de crítica genética e textual, estudos sobre histórias da leitura e do leitor, etc.
Pesquisa na PUCRS
      A implantação, no Centro de Pesquisas Literárias da PUCRS, em 1977, que se desdobrou ao longo dos anos em vários centros, a partir dos grupos de pesquisas que se formaram e definiram as linhas de pesquisas literárias do Programa de Pós-Graduação em Letras, abriu um leque de alternativas de estudos nos campos da História da Literatura e da Memória Literária, ou seja, descortinou-se um novo caminho aos pesquisadores interessados na recuperação e divulgação de documentos e obras de autores importantes para a literatura sul-rio-grandense e brasileira.
      Desde então, são desenvolvidos projetos que visam não só enriquecer a bibliografia literária do Estado, como também estabelecer uma rede eletrônica de bancos de dados sobre as fontes primárias da literatura nacional e das obras que a constituem.
      Os projetos são desenvolvidos em acervos que atendem consulentes interessados em conhecer a vida e a obra do escritor e também obter dados documentais para trabalhos de história literária, crítica literária, editoração, indústria cultural, história nacional, história do cotidiano, história das mentalidades, história da vida privada e cultura brasileira.
      A linha Literatura: Memória e História, do Programa de Pós-Graduação em Letras da PUCRS, é organizada a partir de três centros de pesquisas: Banco de Textos, Acervos de Escritores Sulinos e Centro e Pesquisas Literárias.
      Os Centros de Pesquisa são responsáveis por desenvolver projetos, divulgar os trabalhos desenvolvidos através de publicações, de periódicos científicos, de teses e dissertações, da promoção de eventos e ainda por iniciar os alunos da graduação na pesquisa científica.
      Criado em 1977, o Centro de Pesquisas Literárias (CPL) reúne a equipe de pesquisadores, constituída por alunos e professores que trabalham no campo dos estudos literários, incluindo os pontos de vista teórico, histórico e aplicado.
      Inicialmente voltado para projetos de valorização da literatura infanto-juvenil, o CPL ampliou o espectro das investigações visando ao campo histórico e da memória através do resgate, preservação e publicação de matérias literárias. Para tanto, conta com um Centro de Editoração responsável pela publicação de livros e periódicos científicos. O CPL mantém convênios e permutas com entidades, públicas e privadas.
      Os Centros são responsáveis por desenvolver projetos, divulgar os trabalhos desenvolvidos através de publicações, de periódicos científicos, de teses e dissertações, da promoção de eventos e ainda por iniciar os alunos da graduação na pesquisa científica.
      O Banco de Textos tem por objetivos coletar, reproduzir, recuperar, atualizar e transcrever textos visando à constituição de um banco de textos raros ou de difícil acesso de Literatura Brasileira; facilitar a consulta via rede (correio eletrônico e Internet). Recuperar e publicar textos literários, historiográficos e críticos de Literatura Brasileira e Literatura Sul-Rio-Grandense e realizar atividades de divulgação e disseminação de resultados, tais como Seminário Internacional de História da Literatura, Encontro Nacional de Acervos Literários Brasileiros e Jornada de Estudos de História da Literatura.
      Os Acervos de Escritores Sulinos adotam medidas tecnológicas para a preservação e a investigação dos documentos neles reunidos. A matéria dos acervos inclui manuscritos, datiloscritos, esboços, notas de pesquisa e de leitura, correspondência, iconografia, itens audiovisuais, obras de arte, ilustrações, bibliotecas pessoais, edições nacionais e internacionais, toda espécie de notas de imprensa, desde entrevistas até anúncios, registros de adaptações, fontes de fortuna crítica, contratos, folhetos e cartazes de publicidade, objetos pessoais, souvenirs, homenagens de toda sorte e documentos pessoais.
      Seus objetivos são a preservação da memória literária (manutenção da imagem dos autores; expansão do conhecimento da obra); abrir um espaço de consulta aos documentos para pesquisas em nível de graduação e pós-graduação (história e crítica literária; história do Brasil e do Rio Grande do Sul; cociologia da literatura e da leitura; história editorial brasileira); favorecer a produção teórica fundada na diversidade de cada acervo (multidisciplinaridade); incentivar a renovação do pensamento sobre a literatura (abordagens transtextuais; estudos interinstitucionais).
      Um exemplo que ilustra o trabalho em acervos literários diz respeito ao acervo do escritor gaúcho Manoelito de Ornellas. O Acervo Literário Manoelito de Ornellas, criado em 1998, faz parte do Centro de Pesquisas Literárias da PUCRS e reúne o espólio desse escritor, poeta, ensaísta, crítico, e historiador, cuja obra é integrante do patrimônio literário e cultural do Rio Grande do Sul.
      O Acervo é composto de obras, originais dos textos e publicações na imprensa, uma coleção de notícias, crônicas, entrevistas, reportagens e anúncios entre outros artigos publicados em jornais e recortados e organizados pelo próprio autor em 17 volumes. Pode-se apreciar, ainda, biblioteca, objetos pessoais, discos, fotografias, correspondências, entre outros materiais que participaram da vida do escritor e hoje, como objeto de pesquisa, constituem sua memória.

SUGESTÕES BIBLIOGRÁFICAS



  Página Anterior     Próxima Página     Página Inicial