Acervos:



Oscar Bertholdo

(Nova Roma do Sul, RS, 1935; Farroupilha, RS, 1991).
Vida e Obra   |    Álbum de Imagens   |    Catálogo

Nasceu no ano de 1935, em Nova Roma do Sul, e foi assassinado durante um assalto a sua casa em fevereiro de 1991, na mesma cidade. Foi padre, cronista e poeta. Também exerceu as funções de diretor do Jornal da Cidade de Farroupilha e colaborador da Folha de Hoje de Caxias do Sul. Formado em Filosofia pelo Seminário Maior de Viamão, em bento Gonçalves foi professor na Faculdade da Região dos vinhedos, a partir de 1980, passou e lecionar na Universidade de Caxias do Sul. É considerado a voz mais expressiva da poesia da Serra Gaúcha e um importante poeta contemporâneo do Rio Grande do Sul. Em sua temática estão presentes imagens constantes da paisagem dos imigrantes italianos: vinho, a vindima, a colheita, a seiva, a vida e a tradição da cultura da comunidade. Estreou em livro participando da antologia Matrícula (1967). Foi a primeira vez que um livro de poesia editado no interior do estado gaúcho recebeu espaço nas páginas dos jornais da capital. Foi também vencedor do prêmio do Instituto Estadual do Livro (IEL) de 1973 por Poemimprovisos e do I Concurso Nacional de Literatura da Caixa Econômica de Goiás, em 1974 com o livro Lugar.

Prêmios

Instituto Estadual do Livro (1973) com Poemimprovisos.
I Concurso Nacional de Literatura da Caixa Econômica de Goiás (1974) com Lugar.

Obras, editora e ano

As cordas (1968)
O guardião das vinhas (1970)
A colheita comum (1971)
Poemimprovisos (1973)
Lugar (1974)
Vinte e quatro poemas (1977)
Ave, árvore e tempo de assoalho (1980),
Informes de ofício e outras novidades (1982)
Canto de amor a Farroupilha (1985)
C´antigas (1986).

Obras póstumas

Amadas raízes
Poemas avulsos
Boca chiusa, Caxias do Sul, EDUCS
Molho de chaves, Caxias do Sul, EDUCS