Acervos:





Documentos Ação Integralista Brasileira-Partido de Representação Popular

O Acervo Documental Ação Integralista Brasileira/Partido de Representação Popular – Espaço de Documentação e Memória Cultural da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (AIB/PRP-DELFOS-PUCRS) é oriundo do Centro de Documentação sobre a Ação Integralista Brasileira e o Partido de Representação Popular (CD-AIB/PRP) e da Associação Cívico-Cultural Minuano (ACCM). A totalidade do acervo constitui um somatório de aproximadamente 100 mil documentos partidários, tanto do período da AIB quanto do PRP e do período ditatorial, além de documentos que atravessam para o período democrático.

A documentação depositada no DELFOS, instalado na Biblioteca Central da PUCRS, remonta ao ano de 2010, quando a PUCRS recebeu a doação da Associação Cívico-Cultural Minuano (ACCM) e do CD-AIB/PRP, livros, fotografias, documentação partidária, atas, correspondência, folhetos, panfletos, fichas, catálogos, notas, apontamentos, recortes, revistas, jornais, manuscritos e demais documentos, bem como objetos tridimensionais.

A origem da reunião da documentação é datada em 15 de setembro de 1957, quando integrantes do Partido de Representação Popular (PRP) criaram a Associação Cívico-Cultural Minuano. Com sede em Porto Alegre, a associação passava a ter como um de seus propósitos abrigar a documentação simbólica do integralismo e de diversas correntes partidárias ligadas ao movimento.

O objeto de pesquisa do acervo constituído com os documentos AIB/PRP-DELFOS-PUCRS não é algo restrito a um período cronológico ou mesmo a um grupo, pois, mesmo tendo como base central o integralismo, a documentação caminha por grande parte do século XX. Consequentemente, não há uma unidade focada em um ou outro partido, existindo, portanto, a possibilidade de investigação de elementos de grupos de ideologias opostas ao integralismo, como o comunismo, socialismo e trabalhismo, principalmente devido à origem da documentação no Rio Grande do Sul, através da citada ACCM. Sendo assim, é evidente que a maior contribuição documental está centrada em propostas investigativas em torno de pesquisas sobre a direita brasileira.

O início cronológico da documentação não é datado pelo PRP ou pela fundação da Associação, pois, como parte dos militantes pertenceram à AIB, parte dos documentos do movimento dos anos 1930 foram levados e doados para a ACCM, fazendo com que exista uma riqueza única. Além disso, destaca-se que a documentação não é restrita à presença partidária no nível regional, pois o PRP gaúcho, por ter sido um dos mais relevantes do Brasil, possuía relações com diversas lideranças e grupos na esfera nacional.

A década de 1990 foi crucial para a transformação do acesso aos documentos da ACCM. Nesse período, muitos integralistas se aposentaram da vida pública, com isso, o Prof. Dr. Mário Maestri Filho, os então estudantes Gilberto Calil e Carla Luciana Silva, ao lado do Prof. Dr. René Gert, foram convidados para desenvolver o projeto que tivesse como propósito receber as centenas de documentos, visando à organização, preservação e investigação. Dessa forma, em 28 de junho de 1996, foi criado o CD-AIB/PRP, entidade que funcionava nas dependências da ACCM na Rua Coronel Vicente, 520, conjunto 02. 1º andar. Centro Histórico. Porto Alegre-RS, mas sem qualquer vínculo político com esta.

Com o avanço da idade de muitos militantes filiados, foram iniciadas algumas tratativas para que ocorresse, a dissolução e consequente doação do acervo. Em 20 de maio de 2010, em cerimônia no salão nobre da Reitoria, o acervo foi recebido pela Universidade, que assumiu a responsabilidade de guarda, organização, catalogação, desenvolvimento de pesquisa e demais atividades acadêmicas. O ex-militante, Alberto Hoffmann, no momento da doação, destacou: “Salvamos um patrimônio político não só do nosso partido. Graças à PUCRS, tivemos orientação para montar um local de pesquisa”.

A partir de então, naturalmente, o acervo contou com a coordenação do professor René Gertz, que ao lado de bolsistas organizou os documentos no novo espaço físico, abrindo novamente ao público. Em 2014 o Prof. Dr. Leandro Pereira Gonçalves, foi indicado para continuar as atividades com novas pesquisas e organizações, com o propósito de dinamizar ainda mais a possibilidade de investigação no acervo.

Com a missão de continuar um trabalho de grande importância e tão bem desempenhado, foi lançada em 2015 a nova versão do Guia de Fontes: AIB/PRP-DELFOS-PUCRS. O AIB/PRP-DELFOS-PUCRS é composto por cinco Fundos (Ação Integralista Brasileira, Partido de Representação Popular – Rio Grande do Sul, Partido de Representação Popular – Brasil, Alberto Hoffmann e Diversos), além de um Acervo Bibliográfico. Neste acervo destaca-se uma coleção com aproximadamente 600 fotografias, referentes às atividades desenvolvidas pela AIB e pelo PRP. Pelo Programa de História Oral, muitas entrevistas foram realizadas e estão depositadas no Acervo.

Os documentos depositados no DELFOS são também compostos por um acervo de jornais e revistas como Anauê! e Der Kampf, do período da AIB, e A Marcha, da época do PRP. Destaca-se a existência de muitos recortes de jornais, folhetos, panfletos, cartazes e uma vasta documentação partidária, tanto da AIB quanto do PRP, período com mais material por motivos naturais, devido à preservação. O acervo bibliográfico é de uma riqueza única, pois possui obras raras, de intelectuais integralistas e pensadores políticos, que fazem o acervo ser ainda mais rico. Além de documentos, o acervo é constituído de souvenirs, como xícaras e pratos integralistas, fivela de cinto com o sigma, bottons, bandeira da AIB, uniforme verde e outros objetos representativos.

Com intensas atividades e movimento constante, o AIB/PRP-DELFOS-PUCRS está totalmente liberado para pesquisa e através esse Acervo, é possível identificar uma quantidade significativa das raízes do conservadorismo brasileiro, tema de grande relevância para a nossa sociedade contemporânea, com isso a necessidade constante e cada vez mais ativa de explorar acervos como o AIB/PRP, para verificar a gênese dessa direita que controlou grande parte da política no século XX.

Apresentação extraída e editada de: GONÇALVES, Leandro Pereira. A trajetória dos papéis da direita do Rio Grande do Sul: de associação cívico-cultural minuano a acervo AIB/PRP (DELFOS/PUCRS). In: NASCIMENTO, José Antonio Moraes do. (Org.). Centros de Documentação e Arquivos: acervos, experiências e formação. 1ed.São Leopoldo: Oikos, 2016, p. 95-112.