Histórico

Foi em junho de 1942 a primeira união dos cursos de Física, História Natural, Química e Matemática recém-instalados na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. Funcionavam no Colégio Marista Rosário, sede do embrião da PUCRS na época. A proposta da nova Faculdade era elevar o nível intelectual e pedagógico dos professores do ensino primário e secundário do Estado. Ao governador José Antônio Flores da Cunha, o Ir. Afonso, fundador da Universidade, explicou:
– O meu projeto não foi inspiração do momento nem consequência de interesses subalternos. Trabalhei nele durante quase três anos, o que me parece bastante, para dar-lhe, pelo menos, o cunho de bem estudado.

Depois de 75 anos, com as graduações e seus respectivos mestrados e doutorados reconhecidos pela qualidade, os cursos novamente se unem na Escola de Ciências.

 

Episódio estranho

No primeiro vestibular desses cursos, no inverno de 1942, houve candidatos apenas para Matemática e Física. E, naquele mesmo período, o governo do Estado publicou um decreto regulamentando a Faculdade de Filosofia da Universidade de Porto Alegre, com as mesmas ofertas da instituição marista. O artigo 7 determinava: “Os professores dos estabelecimentos oficiais ou oficializados pelo Estado, de Ensino Secundário, estão obrigados a matricular-se nos cursos respectivos da Faculdade, sob pena de terem rescindidos seus contratos.”

No livro História da PUCRS – Volumes I e II, os irmãos maristas Faustino João e Elvo Clemente observam que “o artigo feria frontalmente o direito de liberdade dos professores candidatos aos cursos universitários optarem pela instituição de sua preferência”. Mas o decreto não foi acatado passivamente. Ir. Afonso, professores e alunos da Faculdade marista se reuniram e fizeram um protesto formal no Departamento Nacional de Educação. A liberdade de escolha foi reconhecida pelo órgão e o decreto ficou sem efeito para os docentes de colégios como Anchieta, Rosário, Sevigné e Bom Conselho.

 

Desdobramentos

Em 1964, houve o desdobramento da Faculdade em três: Filosofia e Letras, Ciências (com os quatro cursos que fazem 75 anos em 2017) e Escola de Jornalismo. Um pouco depois, seria criada a Faculdade de Educação. Nos anos seguintes, mais desmembramentos que resultaram nas atuais Faculdades de Matemática, Física, Química e Biociências.

Aos 75 anos, os cursos voltam a se reunir em uma mesma estrutura acadêmica e administrativa, representando a necessidade de privilegiar a interdisciplinaridade e trabalhar de forma colaborativa.

 

Pós-graduação interdisciplinar

Essas áreas já estiveram juntas ao longo dos anos. Um exemplo é a criação do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, que teve sua origem a partir de discussões de um grupo de docentes e pesquisadores das Faculdades de Biociências, Física, Educação, Matemática e Química, envolvidos com questões dessa área. O grupo contava com experiências em vários projetos de pesquisa e desenvolvimento, financiados por importantes agências de fomento. A partir do Comitê de Ensino de Ciências e Matemática na Capes, esses professores viram a possibilidade de criar um mestrado interdisciplinar. Assim, o Programa iniciou suas atividades em março de 2002. Hoje oferece mestrado e doutorado.