Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Cursos,Especialização,Extensão,MBA,Idiomas,Educação,Vestibular,Pós-Graduação,Educação

Cursos

Graduação

Pós-Graduação

MBA

Vestibular

Estruturas de pesquisa

 

Grupos de Pesquisa

Grupo de Pesquisa Partidos, Eleições e Comunicação Política

O Grupo de Pesquisa Partidos, Eleições e Comunicação Política participa de forma articulada dos principais eventos (encontros e congressos) que contemplam sua área temática de concentração. Os principais encontros nacionais de que participam são os da Anpocs e ABCP, além de eventos internacionais como os da IPSA, Brasa e Fomerco, organizados em grupos de trabalho, seminários temáticos e mesas redondas. Vários membros do grupo já publicaram artigos em conjunto e participaram em livros e números de periódicos científicos organizados por alguns deles. O Doxa, Laboratório de Pesquisa em comunicação política e opinião pública, mobiliza parte dos pesquisadores deste grupo no acompanhamento e análise da cobertura jornalística sobre as eleições brasileiras.

Grupo de Pesquisa Crescimento e Progresso Técnico na Economia Brasileira

O Grupo de Pesquisa Crescimento e Progresso Técnico na Economia Brasileira tem por objetivo principal investigar o padrão de progresso tecnológico, a distribuição de renda e o crescimento da economia brasileira entre 1950 e 2003. O grupo procura entender as razões do baixo crescimento da economia brasileira entre 1980 e 2003 em comparação ao período 1950-1980. Entre os objetivos específicos do grupo de pesquisa estão: a) analisar a evolução da taxa de lucro e do salário real e suas relações com o progresso técnico e com as fases de crescimento da economia brasileira; b) analisar a evolução da taxa de acumulação e da alocação dos recursos e suas relações com o progresso técnico e com as fases de crescimento da economia brasileira; c) estudar as inter-relações entre a taxa de lucro e a taxa de acumulação na economia brasileira; d) analisar as relações entre o crescimento econômico e o setor financeiro na economia brasileira; e) desenvolver um modelo macro econômico com economia aberta e setor financeiro; f) estimar esse modelo empregando séries temporais.

Grupo de Pesquisa em Relações Sociais (GPRS)

O Grupo de Pesquisa em Relações Sociais (GPRS) tem como objetivo desenvolver pesquisa sobre os diferentes aspectos das relações sociais nas sociedades contemporâneas. O empreendimento investigativo visa oferecer análises da vida cotidiana, sobretudo no que se refere ao entendimento da ação social, das formas de interação e interpretações do mundo da vida. Ao mesmo tempo, o GPRS procura identificar e analisar o estabelecimento de redes entre indivíduos e entre organizações. Os membros do GPRS organizaram diversos números da Civitas – Revista de Ciências Sociais, apresentaram resultados parciais das pesquisas desenvolvidas e em andamento nos principais congressos acadêmicos da área, no Brasil e no exterior. O líder do GPRS atualmente é secretário do Research Committee 14 (Sociologia da Comunicação, Conhecimento e Cultura) da International Sociological Association (ISA) e é membro da direção do RC 07 (Pesquisas sobre Futuro), da mesma associação. O GPRS possui até o momento duas linhas de investigação: a) Juventudes e interpretações do mundo da vida e b) Relações sociais em rede.

Grupo de Pesquisa Emancipação e cidadania: estado, organizações e políticas públicas

Membros do grupo têm sido chamados para assessorar órgãos públicos, em especial a secretaria estadual de planejamento do RS. Também, os professores e pesquisadores da Ufes têm desenvolvido parcerias com o Poder Local de modo a subsidiar a implementação e desenvolvimento de estratégias de planejamento participativo no município. Na Uenf, professores prestam assessoria às iniciativas de planejamento integrado em Macaé assim como desenvolvem pesquisas visando ao desenvolvimento regional do norte e noroeste fluminense. Vale ainda ressaltar que, a partir da PUC-MG, estudos acerca do delicado tema do “terceiro setor”, diagnósticos e mapeamento de âmbito regional e nacional têm sido realizados. Tanto pesquisadores como estudantes têm participado de eventos acadêmicos e publicado resultados de suas pesquisas, cumprindo seu papel de produzir e divulgar conhecimento. Membros do Grupo organizaram diversos números de Civitas – Revista de Ciências Sociais. Em 2008 publica-se o livro A modernidade como desafio teórico: Ensaios sobre o pensamento social alemão.

Grupo de Pesquisa Relações e Organizações Internacionais

O Grupo de Pesquisa Relações e Organizações Internacionais desenvolve atividades de pesquisa de extensão sobre integração regional, política latino-americana, ordem internacional, governança global e teoria das relações internacionais que devem contribuir para consolidar a linha de pesquisa de mesmo nome junto ao Programa de Pós-Graduação de Ciências Sociais da PUCRS. Além desse objetivo geral, as atividades do grupo buscam especificamente 1) estabelecer e consolidar vínculos acadêmicos entre pesquisadores da área de diversas IES e outros órgãos que se dediquem à pesquisa nessa área; 2) produzir conhecimento de modo a ampliar a compreensão do contexto regional contemporâneo; 3) contribuir para formar jovens pesquisadores; 4) contribuir para aumentar o interesse sobre temas internacionais.

Grupo de Pesquisa Da Implantação à Crise do Regime Militar Brasileiro

O Grupo de Pesquisa Da Implantação à Crise do Regime Militar Brasileiro estuda as articulações e especificidades das esferas internacionais, regionais e locais, buscando produzir conhecimento novo em história sociopolítica do Regime Militar brasileiro visto no processo que se situa entre a crise da democracia representativa e o governo José Sarney. Trabalha-se na perspectiva de articular cenários internacionais, regionais e locais na análise de fenômenos e processos específicos do campo político relativos ao período, buscando-se estabelecer formas pelas quais essa articulação constitui novos objetos de análise no interior das temáticas clássicas referentes à censura, à militarização do Estado, à inserção internacional e aos movimentos e organizações no âmbito da Sociedade Civil. Tem-se como fontes preferenciais a grande imprensa, a imprensa alternativa, depoimentos orais e documentação oficial em processo de desclassificação.

Grupo de Pesquisa Violência e Justiça

O Grupo de Pesquisa Violência e Justiça estuda o sistema penal entre facticidade e validade, realizando pesquisas interdisciplinares de alto nível na área de Ciências Criminais. Em geral, pretende-se analisar criticamente os fundamentos da Criminologia e do Direito Penal, analisar as concepções de política criminal defendidas pelos atores e instituições envolvidos com o tema da segurança pública e controle do crime, na América Latina e no debate internacional, bem como, produzir análises críticas da situação atual da política criminal, da criminologia, do direito penal e processual penal brasileiro contemporâneos, tanto no plano normativo quanto em suas formas de gestão. Com publicações sobre o tema, o núcleo pretende ainda influenciar o debate da esfera pública sobre as novas formas de controle social e sobre o espaço de atuação do direito penal na sociedade brasileira. O NECC tem sido convidado a participar do processo de discussão e elaboração de leis e decretos, como o decreto do indulto, e de debates públicos sobre o sistema penitenciário. Além disso, tem desenvolvido pesquisas sobre o sistema penitenciário em conjunto com outros grupos de pesquisa, com o iTEC e com o Conselho Penitenciário.

Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas de Segurança e Administração da Justiça Penal (GPESC)

O Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas de Segurança e Administração da Justiça Penal (GPESC) pretende acompanhar as profundas reformulações por que passa o campo do controle do crime na sociedade contemporânea. O Grupo pretende realizar o mapeamento e a avaliação das novas práticas de gestão da segurança pública no Brasil, bem como o diagnóstico do desempenho dos mecanismos de controle social institucionalizados (polícia, sistema de justiça, sistema penitenciário, etc.), assim como analisar as concepções de política criminal defendidas pelos atores e instituições envolvidos com o tema da segurança pública e controle do crime. No âmbito do processo penal e da administração da justiça, o Grupo visa produzir análises críticas da situação do processo penal brasileiro contemporâneo, tanto no plano normativo quanto em suas formas de gestão. Parte-se da hipótese da (in)suficiência do processo penal para lidar com a resolução de conflitos na sociedade contemporânea, uma vez que ancorado epistemologicamente nas raízes da ciência moderna e, antes disso, herdeiro privilegiado de modelos processuais penais inquisitivos, típicos do medievo. Busca-se, neste âmbito, identificar e avaliar as experiências emergentes de modelos alternativos de composição de conflitos, a dizer, os Juizados Especiais Criminais, o Projeto Justiça Instantânea, a Justiça Terapêutica e a Justiça Restaurativa.

 

Núcleos de pesquisa

Núcleo de Pesquisa Interdisciplinar em Teoria da Justiça e Cultura Política

Criado em 1997 e cadastrado no CNPq desde 2000, é um núcleo de excelência composto por pesquisadores doutores, orientandos e bolsistas, sediado na PUCRS e com a participação efetiva de várias instituições tais como a UERJ, UFSM, UFPel, UFSC e UFG, e com o GT Teorias da Justiça (Anpof). Trata-se, portanto, de fomentar pesquisas interdisciplinares em teorias da justiça e cultura política em filosofia social (ética e filosofia política, ciência política, ciências sociais e ciências jurídicas), mais particularmente em torno da produção teórica de autores tais como Kant, Hegel, Rawls, Habermas, Tugendhat, Taylor, Honneth e Höffe. Procura-se desenvolver reflexões sobre justiça, eqüidade, democracia, reconhecimento, liberdade e igualdade, comportamento político e cultura política, liberalismo e socialismo, para além de suas formulações clássicas, a partir das contribuições do idealismo alemão e suas recentes apropriações contemporâneas. O grupo se propõe a apresentar os resultados de suas pesquisas em eventos nacionais (notadamente nos Encontros de GTs da Anpof e da Anpocs) e internacionais (sobretudo nos Seminários Internacionais sobre a Justiça, desde 1997), através da publicação de livros e artigos em revistas especializadas e de convênios e acordos interinstitucionais, e a proporcionar aos pós-graduandos um background político-filosófico no pensamento ético e político contemporâneo.

Núcleo de Estudos sobre Poder, Partidos Políticos e Eleições (Neppe)

O Núcleo de Estudos sobre Poder, Partidos Políticos e Eleições (Neppe) tem por objetivo primordial desenvolver e integrar pesquisas, assim como promover eventos que estimulem o debate em torno de questões associadas à linha de pesquisa Organizações Políticas e Sociedade. Os temas centrais que cercam as investigações são: democracia, representação e participação política, comportamento eleitoral, partidos políticos, instituições do Estado, relações Executivo–Legislativo e comunicação política. Assim, além dos temas tipicamente organizacionais, o núcleo também investiga questões de natureza comportamental na arena política.

Núcleo de Estudos de Organizações Civis, Segurança Pública e Cidadania (Nosc)