Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Cursos,Especialização,Extensão,MBA,Idiomas,Educação,Vestibular,Pós-Graduação,Educação

Cursos

Graduação

Pós-Graduação

MBA

Vestibular

Universidade apresenta projeto de adoção e revitalização de trecho da Avenida Ipiranga

Além de nova ponte, já em construção, a PUCRS prevê revitalizar a via com projeto de paisagismo e conscientização

29/03/2019 - 12h05
Foto: Bruno Todeschini

Solenidade oficial na Prefeitura Municipal / Foto: Bruno Todeschini

Na semana do aniversário de 247 anos de Porto Alegre, a PUCRS anuncia diversas iniciativas que irão beneficiar a comunidade. Entre elas, está a revitalização de áreas verdes no trecho da Avenida Ipiranga entre a 3ª Perimetral (Rua Dr. Salvador França) e a Rua Professor Cristiano Fischer, com a proposta de valorizar essa importante região da cidade, atualmente em expansão. A Universidade oficializou nesta sexta-feira, dia 29 de março, a intenção de aderir, de forma pioneira, ao programa de adoção de verdes complementares da Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

“Consideramos esse projeto como um verdadeiro presente da PUCRS para a cidade. Nosso propósito é gerar impacto social, promovendo conscientização e qualidade de vida, reforçando o nosso já tradicional papel de protagonistas em inovação e desenvolvimento, e valorizando a região onde estamos inseridos, que se torna cada vez mais relevante para a capital”, afirma o reitor da Universidade, Ir. Evilázio Teixeira.

Para o prefeito Nelson Marchezan, o projeto da PUCRS irá inspirar outras instituições e servirá de modelo para a Capital. “Esse projeto é um exemplo de paisagismo que vai servir de referência para a cidade, pela criatividade e beleza, e é também exemplo de cidadania e amadurecimento das nossas instituições”, destaca. A revitalização também inclui uma nova ponte que está sendo construída para melhorar o fluxo de trânsito e o acesso ao Hospital São Lucas (HSL) e ao Instituto do Cérebro do RS, e projetos de diagnóstico e monitoramento ambiental, além de um programa de revitalização da Bacia do Arroio Dilúvio.

 

2019_03_29_revitalizacao_orla_diluvio(1)Revitalização de áreas verdes

O canteiro central da Avenida Ipiranga, entre a 3ª Perimetral (Rua Dr. Salvador França) e a Rua Professor Cristiano Fischer, será adotado pela PUCRS. O custo estimado para implantação da proposta será de aproximadamente R$ 200 mil.

Além de serviços básicos, como roçada, capina, varrição e pintura de meio-fio, a proposta da PUCRS prevê 11 mil metros quadrados de extensão de grama e 1.407 metros quadrados de um novo paisagismo, pintura e intervenção artística.  Também pretende qualificar a ciclovia, construindo recuos para espaços de descanso e a instalação de totens informativos e educativos que contribuam com a circulação no local, segurança, e a promoção da qualidade de vida.

“A Avenida Ipiranga é uma das vias mais movimentadas da nossa cidade, por onde circulam milhares de veículos e pedestres diariamente. E a adoção desse espaço pretende não só qualificar o atendimento, mas incentivar o cuidado com a cidade, estimulando o sentimento de pertencimento das pessoas e das empresas com o patrimônio que é de todos nós”, disse o secretário municipal de Serviços Urbanos (SMSUrb), Ramiro Rosário.

Conforme o titular da pasta, o custo da prefeitura para manutenção de toda a Avenida Ipiranga é de mais de R$ 500 mil por ano. “Com a adoção dos locais, tal como ocorre em diversos municípios, o objetivo é desonerar os cofres públicos – realocando os recursos para áreas prioritárias à população, como saúde, mas também permitir que os cidadãos tenham acesso a locais que ofereçam maior conforto e acessibilidade. Mesmo que a atual gestão tenha revisado contratos para reduzir custos e otimizar os serviços, adotando, por exemplo, a sazonalidade da capina e roçada de vias – que permite realizá-las em intervalos de 45 dias no verão e 90 dias no inverno – a crise financeira enfrentada pelo município dificulta que tenhamos contratos prevendo uma frequência ainda maior dos serviços”, reforça Rosário.

 

Ponte Arroio Dilúvio

Projeção da ponte sobre o Arroio Dilúvio, em frente ao Campus

Ponte para melhor fluxo de trânsito e acesso ao Hospital

Anunciada no final do ano passado, por meio de um termo de compromisso firmado com a Prefeitura, a PUCRS está construindo uma ponte em frente à Universidade, na Avenida Ipiranga. A proposta é melhorar o fluxo de veículos, ciclistas e pedestres. Com previsão de término no primeiro semestre de 2019, a obra em frente ao Museu de Ciências e Tecnologia (MCT-RS), dará acesso direto ao estacionamento do HSL e InsCer, evitando que seja necessário o retorno junto à avenida Cristiano Fischer.

A ponte terá a extensão de 26,5 metros, com a largura de 13,6 metros. Serão três faixas de rolamento, uma de ciclovia e uma de passeio. Esse acesso está sendo construído em concreto armado por meio do sistema de pré-moldagem das peças. A ponte terá sinalização viária, sendo implantadas sinaleiras, placas e pintura de faixas.

 

2019_03_29_revitalizacao_orla_diluvio(2)Diagnóstico e monitoramento ambiental do Arroio Dilúvio

Ao longo de 9,4 quilômetros do eixo da Avenida Ipiranga, o Arroio Dilúvio recebe a drenagem de parte significativa das regiões central e leste da cidade de Porto Alegre. Embora o Programa Socioambiental tenha minorado significativamente o lançamento de efluentes domésticos por meio da intercepção da rede de esgoto cloacal, uma rede mista decorrente de ligações antigas ainda permanece comprometendo a qualidade de água lançada no Arroio. O lançamento de efluentes com elevada carga orgânica compromete a qualidade ambiental em sentido amplo, impactando de forma significativa, em especial a fauna de peixes.

Por meio do Instituto do Meio Ambiente (IMA) será identificado e quantificado as redes de drenagem pluvial com contaminações de natureza fecal que representam uma importante ferramenta para a gestão da bacia, permitindo otimizar a aplicação de recursos para o saneamento ambiental. Ainda, o monitoramento da qualidade da água ao longo do Arroio Dilúvio, assim como da comunidade de peixes junto à foz com o lago Guaíba, servem como importantes indicadores de qualidade ambiental, permitindo o acompanhamento da evolução deste ecossistema em avaliações de longo prazo.

 

Programa de Revitalização da Bacia do Arroio Dilúvio

O Programa de Revitalização da Bacia do Arroio Dilúvio: um futuro possível é uma parceria entre UFRGS, PUCRS e Prefeitura Municipal de Porto Alegre. Tomando como exemplo a revitalização do Arroio Cheong Gye Cheon, em Seul, na Coreia do Sul, o projeto visa promover uma maior inclusão da Bacia do Arroio Dilúvio ao cotidiano dos porto-alegrenses, como área de referência não só de preservação ambiental, mas também de lazer e qualidade de vida da população.

Agregando, junto aos esforços das Gestões Municipais de Porto Alegre e Viamão, as competências acadêmicas da UFRGS e da PUCRS, bem como a participação ativa da sociedade nesta iniciativa para a melhoria da cidade. Outra iniciativa que merece destaque é o projeto e instalação de armadilha de lixo financiado com recursos da própria Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), por meio do Programa de Pesquisa em Saneamento Básico (PROSAS).

Confira a galeria de fotos: