Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Cursos,Especialização,Extensão,MBA,Idiomas,Educação,Vestibular,Pós-Graduação,Educação

Cursos

Graduação

Pós-Graduação

MBA

Vestibular

Rede Marista cria ação com histórias transformadoras

Os relatos falam sobre pessoas que realizam atividades de educação e promoção da vida

12/04/2018 - 14h33
marista, histórias, amazônia

A professora da Escola da Humanidades, Vera Pereira é um dos destaques

Diariamente, mais de 10 mil Irmãos, leigos e colaboradores dão continuidade à missão de promover a vida em todos os espaços em que estamos presentes. Estar em rede, atuando nas áreas da educação, saúde, social e na Amazônia, dá força à obra da Rede Marista, e é por isso que neste ano está celebrando histórias que materializam o conjunto da atuação marista. É uma homenagem àqueles que se dedicam à construção de um mundo mais fraterno.

As histórias evidenciam como essa missão é assumida de múltiplas formas pela Rede Marista. Destacam um compromisso levado adiante por meio de 18 Colégios, oito Escolas Sociais gratuitas, nove Centro Sociais, PUCRS, Hospital São Lucas, Instituto do Cérebro do Rio Grande do Sul (InsCer) e pela atuação missionária e pastoral em diversos municípios. Embora diferentes, são trajetórias que têm em comum a sensibilidade e a valorização do ser humano. Histórias que falam sobre acreditar na educação, promover a transformação social, zelar pela saúde e cuidar das pessoas na Amazônia. Sobre promover a vida. Pois isso é ser marista.

A professora da Escola da Humanidades da PUCRS, Vera Pereira é um exemplo de pessoa que acredita na educação e promove a transformação social. Vera teve sua formação pessoal e profissional diretamente ligada ao jeito marista de promover a vida, e hoje dá continuidade a essa missão compartilhando conhecimentos com crianças, adolescentes, jovens e adultos.

Conheça as histórias que evidenciam o conjunto de atuação da Rede Marista.

Acreditar na educação

Os três irmãos mais velhos de Vera estudaram no Colégio Marista Rosário. Mesmo que na época a escola só contasse com alunos homens, os valores lá vividos eram inerentes à sua família. “Possivelmente o primeiro hino que ouvi na vida foi o do Marista Rosário, cantado por eles dentro de casa”, recorda. Anos mais tarde, viria a ser uma das primeiras professoras mulheres da instituição.  Seus estudos continuaram em outro espaço de missão marista, a PUCRS. Após concluir mestrado e doutorado em Letras, logo em seguida se tornou docente da Universidade.

Atualmente, é professora de graduação e pós-graduação e pesquisadora na área de compreensão e processamento da leitura. Nessa atuação, Vera destaca a constante procura por caminhos científico-pedagógicos mais produtivos para a cooperação entre as pessoas.  “As ações realizadas junto aos alunos de Iniciação Científica se bifurcam e se integram em duas direções, na busca do bem-estar por meio da leitura e na aprendizagem de conhecimentos linguísticos”, explica.

Compartilhe

Outras notícias Veja todas as notícias

  • Últimas publicadas
  • Mais lidas