Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Cursos,Especialização,Extensão,MBA,Idiomas,Educação,Vestibular,Pós-Graduação,Educação

Cursos

Graduação

Pós-Graduação

MBA

Vestibular

PUCRS integra projeto multinacional sobre a indústria pesqueira

Parceria de pesquisa envolve PUC Peru, empresa Rosoma e governo alemão

12/06/2018 - 08h12
Projeto Rosoma,Ciência e Inovação em Alimentos

Foto: rosomaprojects.de

Em todo o mundo, a indústria pesqueira enfrenta desafios relacionados à segurança alimentar, ao emprego e ao desenvolvimento econômico. Enquanto Brasil e Peru são dois dos maiores países pesqueiros do mundo, a Alemanha é uma das principais fornecedoras de tecnologia de processamento de peixes e frutos do mar. Pensando nisso, o Projeto Rosoma uniu o conhecimento acadêmico brasileiro, peruano e alemão com o intuito de financiar boas práticas internacionais no processamento cuidadoso do pescado.

Desde 2017, a PUCRS atua como parceira científica no projeto, idealizado pela empresa alemã de engenharia mecânica e automação industrial Rosoma, da cidade Rostock. O projeto intitulado Uso responsável e eficiente de peixes e frutos do mar e seu processamento seguro na indústria de alimentos também recebe apoio por parte do governo alemão pelo DEG/KfW Banco de Desenvolvimento e ocorre igualmente em parceria com a Pontifícia Universidade Católica do Peru, em Lima.

Uso sustentável e inovação no processamento de pescado

A iniciativa do Projeto Rosoma envolve o curso de graduação em Ciência e Inovação em Alimentos, da Escola de Ciências, propondo o uso de tecnologias e estratégias de inovação no processamento de pescado. De acordo com o professor Marcus Seferin, coordenador do projeto na PUCRS, a ideia é que a Universidade conheça, junto à empresa alemã, os desafios de sustentabilidade, gerando inovação em alimentos para o mercado consumidor final e transferindo os conhecimentos referentes a padrões de higiene e segurança de local de trabalho na indústria.

Projeto Rosoma,Ciência e Inovação em Alimentos

Foto: Nick Jack (pixabay.com)

Segundo Seferin, além da área ser de potencial desenvolvimento no País, o projeto permite aos estudantes relacionar a teoria aprendida em sala de aula à prática da indústria brasileira. “Além de avaliarmos toda a cadeia produtiva do setor, identificamos pontos onde existe carência de tecnologia para que tenhamos um uso sustentável e, assim, melhorarmos nossos índices de sustentabilidade”, comenta o professor. Estudantes do curso têm apresentado diferentes propostas para qualificar ainda mais o trabalho no setor.

O projeto prevê, ainda, workshops com os alunos, troca de conhecimento com a empresa alemã e com as empresas no Brasil, viabilizando mobilidade acadêmica e uma parceria para futuros projetos internacionais, envolvendo também a Universidade de Rostock.

Contribuição com produtores locais

Em abril, a PUCRS recepcionou autoridades da prefeitura do Rio Grande (RS) para discutir possibilidades de sinergia com o Projeto Rosoma. De acordo com a especialista em Prospecção e Inovação da Assessoria de Cooperação Internacional da Universidade, Maria Elisabete Haase-Möllmann, o objetivo da reunião foi encontrar estratégias para o fomento da inovação da cadeia produtiva do pescado na região, bem como à profissionalização de atividades de pesca tradicional.

A ideia é que haja uma contribuição, com o curso de Ciência e Inovação em Alimentos, para que produtores de Rio Grande e região tenham acesso a um tutorial desenvolvido no sentido de profissionalizar a elaboração e submissão da rotulagem feita junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). “Esta expertise levou à ideia de um projeto inédito com a Prefeitura de Rio Grande, que solicitou minutas de acordos de cooperação e um orçamento para viabilizar a contribuição da PUCRS”, comenta Maria Elisabete.

Há uma preocupação de levar ao mercado produtos regionais e de produção orgânica, capacitando o produtor para ofertar seus produtos, de forma profissional e com maior apelo comercial. “Isto aumenta a segurança alimentar dos produtos ofertados, em especial na comercialização de produtos sazonais”, adiciona a especialista em inovação.

Compartilhe

Outras notícias Veja todas as notícias

  • Últimas publicadas
  • Mais lidas