Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Cursos,Especialização,Extensão,MBA,Idiomas,Educação,Vestibular,Pós-Graduação,Educação

Cursos

Graduação

Pós-Graduação

MBA

Vestibular

Primeira Maratona de Inovação da PUCRS reúne conhecimento e colaboração

A próxima edição será nos dias 22 e 23 de novembro, com alunos das Escolas de Humanidades e de Ciências da Saúde e da Vida

01/11/2019 - 12h59
Alunos participantes do evento / Crédito: Diego Furtado

Alunos que participaram do evento / Crédito: Diego Furtado

A 1ª edição da Maratona de Inovação da PUCRS (MIP) desafiou alunos das Escolas de Medicina, de Negócios e Politécnica, nos dias 25 e 26 de outubro, para pensarem em soluções inovadoras a partir de diferentes áreas do conhecimento e de forma empática. A Maratona é uma parceria entre o Laboratório Interdisciplinar de Empreendedorismo e Inovação da PUCRS (Idear), Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc) e Escolas da Universidade.

A próxima edição será com estudantes das Escolas de Humanidades e de Ciências da Saúde e da Vida, nos dias 22 e 23 de novembro. Nos dias 29 e 30 de novembro, será a vez dos alunos da Escola de Direito. Para começar o aquecimento e a concentração, confira como foi a edição inaugural e os três projetos que ganharam destaque.

Metodologia

A coordenadora acadêmica do Idear, Ana Cecília Bisso Nunes, explica que a MIP tem como objetivo sensibilizar os alunos para o empreendedorismo. “Esse é um momento em que estimulamos a interdisciplinaridade, por meio de encontros de cursos diferentes que, juntos, buscam resolver o mesmo desafio”, conta. A metodologia é inspirada nos “hackatons”, que são maratonas nas quais os participantes procuram novos caminhos, criativos e inovadores, para a resolução de problemas.

Para a executiva do Tecnopuc, Flavia Fiorin, incentivar essa sensibilidade nos alunos é essencial para que possam traçar um caminho como empreendedores. “Durante a MIP, eles percebem como a integração entre diferentes áreas enriquece uma ideia, uma solução”, complementa. A executiva ainda cita que o Tecnopuc, como ecossistema de inovação e empreendedorismo que integra mais de 170 organizações e 7 mil pessoas, está de portas abertas para os alunos.

O que os alunos podem esperar da MIP

Ana Cecília ressalta que os participantes da Maratona investigam problemas reais e interagem intensamente com pessoas de outras áreas. “O que gera autoconhecimento: quando interagimos com pessoas diferentes, encontramos também nossas fortalezas e fraquezas”, salienta.

Na primeira edição, os projetos foram divididos entre três desafios: Vida Longa e Próspera (qualidade de vida, prevenção e diagnóstico); Colecionando Vitórias (tratamento e reabilitação); e Multiverso da Saúde (gestão, relacionamento, educação em saúde e qualificações). “A organização das MIPs é realizada entendendo as particularidades de cada área e pensando desafios que estejam relacionados aos problemas do mundo, que possam gerar impacto”, comenta Ana Cecília.

Interação entre Escolas da PUCRS

Para Gabriela Ferreira, professora e agente de Inovação da Escola de Negócios, a Maratona possibilita uma aprendizagem contemporânea, que envolve a mão na massa para a resolução de desafios reais. “O mundo do futuro, e talvez o futuro do mundo, tem duas palavras importantes: conhecimento e colaboração. E a Maratona envolve esses dois aspectos”, destaca.

Maratona de Inovação PUCRS 2019

Momento de interação dos alunos / Crédito: Diego Furtado

Giovani Gadonksi, agente de Inovação da Escola de Medicina, conta que explicou para os alunos que a intenção é provocar sentimentos como curiosidade, espírito de equipe empatia, em um ambiente descontraído de trabalho concentrado. “No encerramento da Maratona, observei o crescimento social, intelectual e organizacional dos estudantes, o que ficou nítido nas apresentações e nas excelentes ideias que surgiram. Acredito que provocamos e fomos plenamente correspondidos”, frisa. Ele ainda complementa: “A formação do aluno da Medicina na PUCRS, que já tem sua excelência reconhecida, ganha mais ainda em áreas não ortodoxas, mas que precisam fazer parte da construção dos médicos do futuro”.

O professor Fernando Lemos, agente de Inovação da Escola Politécnica, destaca que a Maratona de Inovação é mais uma grande iniciativa da PUCRS para a consolidação da trilha de empreendedorismo e inovação. “Foi uma oportunidade e um desafio, para nossos alunos, trabalhar com estudantes e professores das áreas de Negócio e Medicina. O ambiente criado pela Maratona foi muito rico, com percepções da realidade, atitudes e propostas de soluções diferentes. Além disso, proporcionou aos participantes o desenvolvimento de competências funcionais, comportamentais e sociais de forma integrada. Com certeza repetiremos esta parceria em 2020”, afirma Lemos.

Projetos destaque

Desafio Vida Longa e Próspera:
Preocupados em criar soluções hospitalares, o grupo Bactag venceu a cetegoria Desafio Vida Longa e próspera. O projeto propõe soluções para os casos de infecções hospitalares, que, de acordo com a OMS, é a 4º maior causa de mortes no mundo.
Integrantes: Alice Scalzilli Becker, Catarina Vellinho Busnello, Eduarda Luckemeyer Bañolas, Elisa Hartmann Kist, Natalia Dias Koff, Matheus Feijó.

Desafio Multiverso da Saúde: 
O Cardiac Glove venceu o desafio Multiverso da Saúde ao propor uma forma de tornar a massagem cardíaca mais eficiente, aprimorando o atendimento de pacientes em parada cardiorrespiratória.
Integrantes: Rafael Fontana Dias, Rafael Vianna Behr, Paula Pressler, Ana Paula Donadello Martins, Barbara Zanesco Moehlecke e Juliana Reinerhr.

Desafio Colecionando Vitórias:
O grupo que venceu o Desafio Colecionando Vitórias desenvolveu uma solução para os problemas de úlcera de pressão, que é muito comum na UTI.
Integrantes: Carolina Knijnik, Evellinne Riva, Gabriela Massoni, Renata Amaral, Alessandro Borges, Roger Fonseca.